quarta-feira, 3 de julho de 2013

Casar virgem. Por quê?



POR FERNANDA M. POMPERMAIER

Fiquei sabendo recentemente que existe um movimento novo entre jovens religiosos: o de casar-se virgem. 

Ok. Não parece um movimento novo já que nos faz lembrar os anos 1950, mas é recente. 
O interessante é que ele está atingindo meninos e meninas, o que faz com que o movimento seja menos machista, convenhamos.  
Afinal, a quem interessa que os jovens casem-se virgens? 
Não ter nenhuma experiência na cama pode fazer de alguém melhor ou pior parceiro na vida? Só posso concluir que é para pior porque a ausência dessa intimidade antes do casamento faz com que ambos se conheçam ainda menos. E fiquem curiosos, E acabem casando cedo porque né, é difícil segurar.

O tabu que existe em torno de experiência sexual no Brasil é extremamente contraditório, já que o que mais vendemos da nossa imagem são as mulheres seminuas nas praias e nas festas de carnaval. Todo mundo conhece o turismo sexual do Brasil e imagina que somos o país mais liberto e libertino da América. Mas, leve engano, pura hipocrisia, pode olhar, mas não pode tocar, pode tocar mas não pode comer. Deu? Tá rodada, minha amiga, não serve pra casar. Aliás o que é rodada, né, uma menina que fez sexo com 10 homens diferentes durante toda a vida, ou outra que faz todos os dias com o mesmo homem? A segunda pode ser bem mais experiente, mas a primeira vai ter um comportamento que não é "socialmente aceito". Os preconceitos mais antigos da história do machismo. 

Uma das coisas mais estúpidas que já escutei com relação a homens saiu mais ou menos assim: "cuidado com os homens, eles só querem se aproveitar de você, depois do sexo, te dispensam".

"Eles só querem se aproveitar" - ãh? E a mulher quer o quê?
"Depois do sexo, te dispensam" - minha amiga, se o cara te dispensou depois de ter feito sexo com ele por esse específico motivo, que assim seja, já vai tarde. Um homem que valoriza uma mulher pela sua virgindade ou pela sua resumida experiência sexual é um ignorante que não merece a sua companhia. Simples assim. Se o cara não consegue ver a mulher/ser humano por trás da vagina, faça o que tem de ser feito e dispense o neandertal.

O pior de tudo é que acreditei nessas bobagens quando era nova e perdi inúmeras oportunidades de sentir prazer, explorando o meu corpo e o de belos homens com quem fiquei. Muitas vezes pensei: não posso, não quero virar menina de uma noite, o que meus pais pensariam,...Deus está vendo.... e por aí vai a neura. O sentimento de culpa demorou para sumir e agora desejaria que ele jamais tivesse existido, e tudo teria sido mais leve, descomplicado e prazeroso, como sexo deve ser.

É engraçado porque é nítida a diferença na educação de meninas e de meninos com relação ao sexo. Para o homem experiência sexual vasta é motivo de orgulho, para a mulher pode ser sinônimo de depravação. E como se muda essa percepção? Quem deseja toda essa repressão para as mulheres? Homens machistas se sentem muito mal na presença de mulheres bem resolvidas sexualmente. É uma situação com a qual não estão habituados. Eles desejam mulheres frágeis, vulneráveis, sensíveis, inexperientes para que possam exercer sua dominação mais facilmente.
Mas os tempos são outros.
Vamos aprender a lidar com mulheres que sabem o que querem, dizem o que querem, tem controle sobre sua vida sexual e usam seus corpos e dos parceiros para o seu prazer.  

Eu não desejaria que ninguém casasse virgem, pelo contrário, torço para que o sexo seja cada vez menos tema tabu e seja encarado mais naturalmente. 
Sem "santas ou putas, apenas livres". 
(Frase retirada de cartaz da marcha das vadias, um grupo que luta por igualdade de direitos - tema para outro post).

35 comentários:

  1. A questão sexual é a ponta de uma mudança da relação homem-mulher, que como você mesmo já mostrou em outros posts Fernanda, é o que ainda mostra que a sociedade brasileira ainda precisa evoluir. Essa questão de que se o Homem sai com varias é pegador e mulher que sai com várias é vadia, também reflete nas demais ações na família, como na divisão de tarefas domesticas e de educação dos filhos.
    Precisamos mudar esta visão na sociedade, e a maneira mais eficaz é através da educação dos filhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, André. É isso aí. Uma tarefa que envolverá varias gerações, até finalmente começarmos a ver resultados, ja dizia Rose Marie Murraro a 20 anos atrás.

      Excluir
    2. Concordo, André. A liberdade sexual femunina é apenas uma das facetas das mudancas necessarias. Mas muito importante na minha opiniao porque trata da saude da mulher. E vamos à frente. (Desculpe a falta de acentos - computador crazy noruegues)

      Excluir
  2. Que beleza de post! Forte e leve.
    Vai pra pastinha ''Mostrar pra filha adolescente".

    =)

    ResponderExcluir
  3. Irmãos gêmeos de 14 anos, um torcedor do Flu outro do São Paulo, chegam felicíssimos em casa e anunciam ao Pai que perderam a virgindade. O Pai solícito, feliz da vida, convida seus rebentos para sentarem a mesa para comemorarem. Ambos se olham e falam: Pode ser em pé Pai? By Ácido.

    ResponderExcluir
  4. Eu iria além da questão lançada no título: casar? Por quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Otima pergunta. Aqui na Suecia a maioria mora junto.

      Excluir
  5. Fernanda Adorei seu texto e me identifiquei bastante,as pessoas precisam ler textos assim para acordarem, ainda há muito preconceito com questões sexuais que são escolhas individuais e geram bons momentos, o pior é ver que o machismo está parecendo uma coisa tão natural até mesmo em mulheres, se ele não existisse aposto que os relacionamentos seriam muito melhores, mais leves e prazerosos.
    Neste trecho..."Eles desejam mulheres frágeis, vulneráveis, sensíveis, inexperientes para que possam exercer sua dominação mais facilmente." lembrei dos conselhos furados que vivo recebendo por acharem que estar solteira é um defeito.
    Parabéns pelo belo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achar que ser solteira é um problema/defeito é o sinal de uma sociedade que ainda valoriza a mulher pela capacidade de ter um homem e mante-lo. Ve-se os inumeros desprezaveis textos em revisitas femininas que "ensinam' a 'agradar seu homem na cam a', 'Como conquistar' 'Como sei la o que'. Antes cuidassem de ler artigos realmente informativos sobre mulheres inovadoras e que combatem preconceitos. Querer amar e estar com alguem nao è um problema, mad depender disso pra see feliz, é.

      Excluir
  6. Fernanda Adorei seu texto e me identifiquei bastante,as pessoas precisam ler textos assim para acordarem, ainda há muito preconceito com questões sexuais que são escolhas individuais e geram bons momentos, o pior é ver que o machismo está parecendo uma coisa tão natural até mesmo em mulheres, se ele não existisse aposto que os relacionamentos seriam muito melhores, mais leves e prazerosos.
    Neste trecho..."Eles desejam mulheres frágeis, vulneráveis, sensíveis, inexperientes para que possam exercer sua dominação mais facilmente." lembrei dos conselhos furados que vivo recebendo por acharem que estar solteira é um defeito.
    Parabéns pelo belo texto!

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente
    Sou pai de duas mulheres e oriento a não comprar nada sem fazer o test drive. Conferir se tudo encaixa direitinho. Se o abest ... isto é, o jovem sabe usar a ferramente e se entende o significado de prazer mutuo ..... hahahaha

    Porém reconheço que ainda estou digerindo a idéia de trazer o safad... isto é, o jovem para dentro de minha casa e permitair que durma
    E agora jose? .... Né mole, não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu dormia com namorado em casa mesmo sem meus pais concordarem. É difícil quebrar o paradigma Sergio, mas é possível e mais saudável para as suas relações. Vc mostra que é um homem moderno, seja pioneiro nesse quesito tbem.

      Excluir
    2. Tô treinando a mente, Fernanda ....
      Mas só de imaginar encontrar o trast .... isto é, o rapaz de cueca fuçando a minha geladeira no meio da noite e bebendo minha fanta-uva ..... *&¨*&%¨&¨$%#$#@%$#

      Como diria o falecido Roberto Jefferson -"Vossa excelência provoca em mim os instintos mais primitivos"

      Excluir
    3. Dormiamos em quartos separados, mas ne, de madrugada..... Eles faziam vistas grossas...eu sei que nap gostavam, mas eu nap tava nem ai.

      Excluir
    4. Ah, e vc ta imaginando a situacao mais bizarra, ne. Capaz que o cara ficaria andando de cueca na sua casa..... Nao she preocupa que vc se habitua e acaba ate gostando do companheiro masculino no meio dessa mulherada. Meus pais e meu marido hi sao amigos.

      Excluir
    5. Com certeza não é fácil. O jeito é ter uma leve indigestão, mas saber que, ao menos, isso vai ser o melhor pra ela.
      Aliás, a parte do abest... jovem saber o significado do prazer mútuo é muito importante, e que normalmente não é mencionada. Que suas filhas façam por que tem vontade, e aproveitem muito bem

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Pensando bem .....
    Casar virgem é sandice, mas ...
    Casar .... Pra quê? peraí. Tô me referindo ao cerimonial.

    façamos um calculo bem modesto
    Um vestido de casamento = 1 semana na Disney
    enfeite de igreja = conjunto de linha branca pra cozinha
    recepção = o segundo carro do casal
    lua de mel = lua de mel
    Pô ..... então vamo logo pra lua de mel, né?

    Falo com minhas filhinhas ---- vai viver uns anos com o banan ... isto, é com o jovem (((((SEM FAZER FILHOS )))))

    Vê se o bicho faz ocês virá os zóins cum sastisfação;

    e aí, depois de algum tempo (10 ou 20 anos) se vcs ainda acharem que o banan ... isto é, o jovem, isto é de novo, o balzáqueo, é realmente a tampa da sua panela .. então vcs formalizam a união hahahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Sérgio, faz muito sentido seus cálculos, porém a segunda parte... já ouviu falar de união estável presumida? Estuda lá e informa melhor suas filhas :P

      Excluir
    2. Bem lembrado Anonimo ... incluir pacto préajuntamento pra evitar que o cret... isto é, o namorido ganhe estabilidade.

      Não vale? Ih kacete! Houston we have a problem.

      Excluir
  10. Cada um faz o que quer e esse post é sexista demais!
    abraços do tio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em que sentido? Vc conseguiria fazer a gentileza de argumentar?

      Excluir
  11. Nossa, Sergio, o cerimonial entao, bah...desnecessario. Eu casei name igreja mais por pressao familiar, nao me arrependo, mas hj nao faria.

    ResponderExcluir
  12. Parte das pessoas estão tão atoladas em preconceitos e costumes indigestos, que fica complicado. Já perdi a conta das vezes que ouvi: você não é casada? Mas nunca pensou em se casar? Mas não se casou porquê? Como você consegue viver sozinha? E pior ainda, aguentar o preconceito (ciúmes) de algumas casadas, com maridos feios e toscos - diga-se de passagem - , que acham que pelo fato de eu ser solteira, vou roubar o "sherek" delas... Infelizmente ainda vivemos naquele mundo do "segure suas cabritas que meu bode está solto..." Uma correção, Fernanda: esse movimento de "casar virgem" já é bem velhinho. Desde que começou a RCC no catolicismo e as igrejas neo pentecostais, já tem uns maluquinhos infiltrados que defendem a ideia.

    ResponderExcluir
  13. Falando sério agora --- brincar com minhas filhas sempre foi a ponte para tornar o diálogo uma coisa natural e corriqueira.
    Nunce escondi nem deixei de responder nenhuma questão - respeitava somente a capacidade de absorção da cabecinha conforme a idade. Não pretendo privar minhas filhas dos prazeres do sexo. Da evolução de conhecimento do próprio corpo e, se possível, que esse prazer possa ser compartilhado com a pessoa que se ama .... mesmo que seja uma paixão momentanea.
    Cada um é cada um (filosofia de boteco) ... mas creio que a falta de vivência e experiência podem despertar uma curiosidade exagerada e provavelmente desprovida das atenções à proteção de doenças sexualmente transmissíveis e, no extremo do descontrole social, na geração de uma vida sem que haja estrutura psicologica para absorvê-la ..... seria um grande desperdício de vida.

    ResponderExcluir
  14. Antes de mais nada, saibam que sexo antes e fora do namoro/casamento —incluindo relacionamento aberto, poliamor, swing e menage— não é pecado!
    Vejam:
    http://redir.ec/cristaoslibertos
    ou
    http://cristaoslibertos.nm.ru/
    Em inglês para maiores detalhes:
    http://www.libchrist.com/
    http://inkaboutit4u.com/

    ResponderExcluir
  15. Excelente texto!! Excelente questão!! Venho de uma família tradicional mineira e sou mãe solteira... Imagine o tamanho do problema... Sempre entro em discussões por causa do disso... Que bobeira, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você superou isso, Débora?
      Você já viu acima citados os sites da causa?

      Excluir
  16. Cresci com a maldita ideia de que sexo era pecado. Me masturbei pela primeira vez aos 18 anos. Aos 19 anos minha primeira transa e me condenei, achava que tinha virado uma vadia (como é bom ser vadia). Com 20 anos meu filho. Mãe solteira, me fodi... Expulsa de casa, cuidei da minha vida de do meu filho. Foram anos difíceis, venci e dei um cacho de babanas a todos.
    Não sei com quantos homens me deitei para ter prazer. Claro, muitos não valeram a pena, mas como saber se não experimentar, né?
    Sexo é como arroz e feijão, não pode faltar à mesa.

    ResponderExcluir
  17. Que bom que vc superou, Dē. Mad convenhamos que teria sido mais facil sem a maldita culpa, nao é?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como você superou isso?
      Você já viu os acima citados sites da minha causa?

      Excluir
  18. Me vi nesse post. Quantas vezes deixei de me entregar à homens que desejei, em razão de um moralismo no qual eu mesma nunca acreditei. Fui para a cama apenas com um homem em minha vida (meu marido, porém, antes do casamento), e hoje percebo que isso nunca foi fator determinante no sentimento que ele tem por mim. As pessoas precisam viver experiências (com consciência e cuidado, é claro) para estarem mais aptas a definir o que querem para a vida, de que forma sentem prazer, com que homens tem mais química. Que, um dia, o sexo tenha em nossa sociedade o papel que deve ter: apenas sexo, e não tabu.

    ResponderExcluir
  19. Sinceramente... Não sei o que pensar.
    Tenho 40 anos, sou uma mulher responsável, gerente de banco e bem sucedida.
    Qdo era mais jovem acreditava que uma mulher que não era virgem não conseguiria um namorado sério. Mas com o tempo vi que não era bem assim. Sempre fui bem ativa sexualmente e namorava um de cada vez, uns sérios e outros nem tanto. Já andei de mãos dadas no shopping, namorei, casei (não virgem), mas percebi que a virgindade circula na cabeça dos homens de forma intensa, e acredito que isso se tornou um preconceito subjetivo que eles não expressam diretamente, assim como o racismo ou o homossexualismo. Muitos recriminam, criticam e comentam, sem assumir diretamente, afinal, estamos no século XXI. Aliás, me divorciei por isso, meu marido, um pouco mais novo que eu (35) e "moderno" me disse, que não se sentia especial na minha vida e que se via apenas como mais um. Tentei trabalhar isso com ele, mas ele acabou por por um fim no nosso casamento e saiu atrás desse sonho louco que é a tal da virgindade. Depois dele, tive outros, mas pude perceber que os mais "liberais" não querem um compromisso "tão sério" ou quando querem... são "liberais demais" e querem ter aventuras paralelas achando isso natural... Sinceramente, não sei direito o que pensar, mas, para eles, isso ainda é muito importante, só que eles não tem a coragem de assumir. E não é de se assustar que um estudo realizado pela Universidade de Iowa, nos Estados Unidos liga perda da virgindade à incidência de divórcios.
    Desabafo!!!!!!

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem