segunda-feira, 20 de maio de 2013

Certeza de que as mãos estão limpas?


POR JORDI CASTAN

Fotomontagem que circula nas redes sociais


As histórias só fazem sentido quando colocadas numa ordem lógica. Nem sempre a sequencia lógica é a sequência cronológica. A história do debate da LOT em Joinville e do papel que tem jogado - e continuam a jogar - alguns dos seus principais protagonistas está longe de acabar. Alguns têm um papel muito maior do que pode parecer à simples vista; outros são meros figurantes, mas formam a plateia necessária para legitimar um processo que, quanto mais se conhece menos democrático e transparente parece. Um processo em que os interesses ganham um protagonismo e uma força cada vez maior e mais nítido.

Há poucos dias foi divulgada a degravação de um vídeo em que o prefeito eleito Udo Dohler reconhecia que houve envolvimento de vereadores para modificar o zoneamento da Estrada da Ilha, propondo a alteração do tamanho dos lotes permitidos e que ele foi procurado para isso. Esta é uma história que tem vários capítulos anteriores e que esta longe de concluir.



2.- Sob pressão das entidades empresariais (Acij, Acomac, Ajorpeme e CDL) e do prefeito eleito, Udo Döhler (PMDB), vereadores de Joinville querem aprovar o projeto de lei que institui a LOT (Lei de Ordenamento Territorial) a qualquer custo. (Fonte: Portal Joinville)


3.- Rodrigo Coelho destacou que o Legislativo é um poder independente. “Joinville quer a aprovação da LOT. Não podemos ficar mais dois anos reféns desta inércia. Terão o nosso respaldo e apoio para decidir com autonomia por ser um Poder independente”, disse Coelho. O ex-presidente da Acij e prefeito eleito UdoDöhler (PMDB) já declarou que é a favor da aprovação da lei. (Fonte: Portal Joinville)




5.- "Quando esteve aqui o Dr. Udo Dohler numa reunião... Acomac, Ajorpeme, ACIJ, CDL e Dr. Udo disse: Olha, nós precisamos votar isso agora, votar isso agora, em votação, etc... porque se não vamos perder grandes investimentos,  a minha resposta foi: Dr. Udo, aqui é a Câmara, não é uma empresa". Odir Nunes Ex- presidente da Câmara de Vereadores de Joinville em reunião com representantes de Associações de moradores. 31 de janeiro de 2012

6.- Odir decide processar o prefeito Udo Dohler O vereador e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Odir Nunes(PSD), divugou comunicado declarando que está constituindo advogado para entrar com ação contra Udo Dohler em função de afirmações feitas por ele em vídeo que se encontra na 2ª Vara da Fazenda Pública. (Fonte: Jornal Gazeta de Joinville).


A integra do texto do vídeo que forma parte da ação popular



O prefeito faz uma afirmação grave e com ela da credibilidade ao que era um segredo a vozes. A leitura da imprensa reforça a ideia, que o envolvimento do prefeito no episódio não seria meramente circunstancial.

Será, por acaso, que o prefeito é um inocente útil ao afirmar que teria sido procurado? Há elementos suficientes para concluir que o prefeito Udo Dohler não poderá entoar o mantra lulista do "eu não sabia" em sua defesa.  Afinal, relatos presenciais e declarações fornecidas à imprensa comprovam que ele e as principais entidades empresariais de Joinville pressionaram o presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Odir Nunes, sendo o atual prefeito um forte articulador do processo pela aprovação da LOT. Difícil supor que não saiba quem sejam os vereadores que viram cifrões na mudança do tamanho dos lotes na região da Estrada da Ilha.

28 comentários:

  1. Se ele não sabe eu sei:

    Dois foram reeleitos, e pertencem, cada um, a partidos antagônicos entre si;

    Um não se candidatou de novo porque sabia que não conseguiria a reeleição;

    Outro foi o mais votado de seu partido, porém o seu partido não conseguiu cociente eleitoral para ter direito a uma vaga sequer;

    Todos receberam doação de campanha de um mesmo empresário da cidade.

    Liguem os pontinhos e divirtam-se, pois a festa vai começar...

    NelsonJoi@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. gostei do texto, só não concordo quando você diz Jordi " esta longe de acabar" porque para a turma da LOT já acabou!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. os Alfas Sociais...rs

      Excluir
    2. a turma da LOT!!! há menos segredos entre o céu e a terra do que a nossa LOT. ééééé.....

      Excluir
  3. É sempre bom lembrar que Udo Dohler era membro da primeira Conferência da cidade.

    Também é bom lembrar que a preocupação do Udo com a LOT é com aquele amigo dele de São Paulo que quer fazer investimentos aqui, conforme falou aos jornais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O prefeito Udo Dohler tem assumido publicamente o protagonismo da aprovação da LOT. A sua posição tem sido firme e clara.

      Excluir
  4. Enquanto isso, no outro extremo do Brasil, uma outra forma de escolher os representantes para o Conselho da Cidade

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=um8Bjlbl6r0

    ResponderExcluir
  5. É necessário que seja investigado quem está oferecendo os cifões(corruptor) e quem está recebendo, ou que quer receber (corrupto). Agora cabe ao Udo provar que tem mãos limpas, ou se ele mesmo com a história de doação de salário, não está na prefeitura para buscar vantagens para ele e para o grupo que ele representa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um tema que não pode ser abafado. Esteve sempre na mídia de forma clara. Agora aparecem noticias que evidenciam que há mais coisa que precisa ser averiguada.

      Excluir
  6. 1 - Não gosto de Udo
    2 - Ele não era servidor público na época da gravação. Não tinha obrigação de denunciar crime cometido por agente público
    3 - A prova é ilícita, pois quem o gravou não está usando para se defender. Aliás, nem se identificou até agora o interlocutor 1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gravação foi feita quando ele era prefeito eleito e diplomado, portanto já era agente agente público sim. Foi procurado foi para negociar apoio, se não negociou é que ele precisar provar.

      Excluir
    2. quem prova é quem acusa ou?

      Excluir
    3. Independente de ser agente público ou não, Udo teria que ter um compromisso ético com a sociedade. Pode ser que não tenha sido negligente " legalmente" falando, mas foi moralmente negligente.

      Excluir
    4. e qual é a pena por ser moralmente negligente? Vai faltar cadeia...

      Excluir
    5. A pena é não ser mais um agente público, principalmente com o discurso das "mãos limpas".

      Excluir
    6. Engraçado que ele é "moralmente negligente" e ainda pressiona os vereadores para a aprovação da LOT. Lógico que não podemos acusar de nada, afinal ele é o prefeito de "mãos limpas".

      Excluir
  7. Uma gravação de alguns segundos. Qual foi o motivo de os autores da demanda não terem juntado a íntegra da gravação?! Qual foi todo o contexto utilizado? Alguém sabe?!

    ResponderExcluir
  8. Interessante os argumentos dos defensores da lisura e idoneidade. Nenhum deles fica mais de poucos minutos sem ter um contra contra-argumento argumento mais forte e direto que questiona a defesa.

    ResponderExcluir
  9. "A melhor defesa é o ataque". Que não seja.

    Enquanto isso, livrai meu sobrenome do mal.

    ResponderExcluir


  10. Muito pouco para considerar argumentos ou contra-argumentos as postagens lidas até o momento. Mais parecem conversa de lavadeiras discutindo sobre a virgindade ou presença de moças num bacanal.

    ResponderExcluir
  11. Visionário Memes - historiador20 de maio de 2013 15:41

    Estou gostando deste tema investigatório sobre a LOT. Para pôr mais pulgas em muitas orelhas, vou para outro capitulo do livro da LOT que fala sobre a ART do Paranaguamirim:
    "Há muito tempo atrás, numa terra ordeira e amante do labor, existia uma família muito importante, dona de muitas e muitas terras do feudo. Ela possuía também uma fábrica às margens do rio que atravessava a vila. Com o passar do tempo esta fábrica começou a ter problemas com a população que morava em volta e com um tal de meio ambiente inventado por forasteiros sem ter o que fazer.
    Foi determinado um prazo para tal fábrica sair do local. Como a família era muito rica e poderosa, não foi difícil escolher uma das suas sesmarias para relocação da fábrica. O tal do meio ambiente até facilitou as coisas uma vez que tratava-se de tirar o problema de um local central e visado e transferir para outro (diga-se de passagem verdejante e cheio de córregos). Quando preparavam este novo terreno perceberam que o m² deste valia muito, mas muito mesmo para locação de empresas de fora, um rico filão na vila que se desenvolvia. Foi então que tiveram outra das suas fantásticas idéias, e resolveram não mais transferir a fábrica para lá e aproveitar outra grande sesmaria na divisa com Araquaburg, uma vila vizinha, onde o valor do m² era infinitamente menor; mas com a ajuda dos burgo-mestres de ambas as vilas e também de uma tal de LOT, este negócio poderia multiplicar o preço da terra dezenas de vezes do dia para a noite. E tiveram ajuda até do meio ambiente de lá e da Justiça, que concedeu mais 6 meses para esta maracut...ôps, digo, operação.
    Resultado: o esperto industrial ficou com uma área central às margens do rio da vila para inventar o que quiser, um grande condomínio industrial no filé mignon da zona industrial do feudo e mais uma área gigantesca capaz de abrigar uma nova colônia. Tudo isto numa tacada só, com aval do tal do meio ambiente e da justiça".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E todos viveram felizes para sempre...rsrs! Ótima narração!

      Excluir
    2. Visionário Memes ahahahahahaha.....deve ser irmão do Apolin.....hahahahaha, tô me acabando...hahahahahahaha.....muito boa.....

      Excluir
  12. Acusação da Gazeta de Joinville + Odir Nunes (conseqüentemente Kennedy envolvido) ??? Façam-me rir! Tá na cara que esta gravação tá mais para o Udo ter sido vítima de assédio do que corrupção do lado dele, pelo teor da conversa...

    ResponderExcluir
  13. Abrem-se as cortinas (Uma fresta) do governo Udo. By Ácido.

    ResponderExcluir
  14. Onde tem fumaça, há grande chance de ter fogo.

    http://bandsc.com.br/canais/saude/hospital_dona_helena_e_investigado_por_suposta_compra_de_ouro_para_sonegar_lucros_em_joinville_.html

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem