quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Hipocrisia idiota


POR GABRIELA SCHIEWE

"Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor..."

Essa frase é muito bonita e realmente acredito que devamos sempre enfatizar o nosso país.

Eu, sendo brasileira, quero o melhor para o meu país e, claro, terei sempre a vontade de representá-lo.

Agora, não vamos levar isso a ferro e fogo, ok?

Que auê hipócrita nessa história do Diego Costa, que fez opção por jogar pela Seleção Espanhola.

Poxa, idiotice agora vir o Felipão e todo o bonde da CBF detonar o cara.

Primeiro lugar, o jogador se fez na Espanha, está a 25 anos lá, o Brasil nunca deu moral para ele, aí o caboclo está lá destruindo no Campeonato Espanhol então resolvem bater no peito e dizer que ele é brasileiro.

Felipão foi treinar a Seleção de Portugal, ninguém falou nada.

A cúpula da CBF vendeu os direitos da nossa Seleção Canarinho para um grupo árabe e ninguém fala nada.

No entanto, na maior cara de pau, agora estão querendo detonar com o atleta, que não está cometendo nenhum crime, está trabalhando honestamente por pura dor de cotovelo.

É uma hipocria idiota e que me admira o técnico Felipão estar levantando essa bandeira e a CBF, inclusive, estar estudando a possibilidade de acionar o jogador Diego Costa perante a FIFA.

Tudo bem, vocês podem estar dizendo que não sou patriota por ter escrito tudo isso e expressado a minha opinião. Mas sabe de uma coisa...to nem aí, to nem aí...e, se estivesse no lugar do jogador, acredito que tomaria a mesma posição e escolheria por aquele que vem me dando respaldo.

6 comentários:

  1. Poizé né zé!

    O maluco do Felipon traçou uma tática (boa até) para ganhar a copa insuflando o ego e o sentimento de pátria dos atletas e esqueceu de maneirar a mão.

    Passou dos limites. Esqueceu que convocou o Deco quando era técnico da seleção de Portugal.

    NelsonJoi@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça o que digo, mas não faça o que eu faço!

      Excluir
  2. Hipocrisia, esse é o X da questão. Na última década a atitude hipócrita que era quase exclusiva de políticos, religiosos, jornalistas e intelectualóides, foi abraçada também pelas demais camadas da sociedade brasileira, incluindo a do esporte.

    Demorou para o futebolista brasileiro seguir sua carreira na Espanha, onde é querido e lembrado, e defender aquele país nas competições internacionais. Sorte do brasileiro que tem alguma outra cidadania e a possibilidade de fugir do país quando as coisas piorarem, e elas vão piorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não digo que a questão seja abandonar o país, até pq as coisas para os lados de lá tb andam complicadas, mas nesse caso específico, resta clara a situação de permanência do atleta em outro país, com estatus definitivo, o que justifica jogar pela SEleção e pelo país que lhe dão guarida a longos anos.

      Excluir
  3. Só acho errado a FIFA permitir que um jogador que já jogou por uma seleção possa se defender outra seleção.
    O Diego Costa está no seu direito, até porque ele não iria para a copa pelo Brasil. O Felipão e a CBF não querem o cara, só não querem deixar ele jogar pela Espanha.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem