terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Enriquecer os fabricantes de armas


POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO
Quando houve o massacre de crianças em Newtwon, o presidente norte-americano Barack Obama reafirmou uma promessa de campanha: a intenção de desenvolver ações para controlar a posse de armas nos EUA. Há poucos dias, depois de ter tomado posse para o segundo mandato, anunciou um pacote de medidas que pretendem acabar com as sucessivas matanças nas escolas.

Entre as propostas, destaque para quatro medidas específicas:
- Eliminar os problemas operacionais que impedem a verificação de antecedentes criminais e acabam permitindo que as armas caiam em mãos perigosas.
- Proibir o uso privado de armas de assalto, próprias para militares e com alta capacidade de fogo.
- Tornar as escolas mais seguras.
- Melhorar o acesso a serviços de saúde mental.


Barack Obama pediu ao Congresso para aprovar o pacote de leis, mas sabendo que os piores inimigos dessas medidas não seriam os opositores republicanos, muitas vezes movidos por interesses que beiram o irracional. A reação mais estridente não demorou a aparecer e veio, claro, do lado da NRA - National Rifle Association, lobby da indústria de armamentos, que acusa o presidente Barack Obama e o vice Joe Biden de serem inimigos da liberdades civis.


Wayne LaPierre, diretor executivo da NRA, não demorou a vir a público para uma declaração que, como seria de esperar, estava carregada de conceitos bélicos. E usa os mesmos argumentos que estamos habituados a ouvir dos defensores das armas no Brasil. Afinal, em todos os lugares há pessoas que acreditam ser possível combater incêndios jogando gasolina. Mas vejamos o que disse o monsieur LaPierre. 


- "Acreditamos que merecemos e que temos todo o direito de ter as mesmas liberdades
que os líderes do governo tem e as mesmas capacidade e as mesmas tecnologias que os criminosos usam para nos atacar e para atacar as nossas famílias. Isso significa que acreditamos no direito que temos de nos defender, de defender as nossas famílias com tecnologia de armas de fogo semiautomáticas".


Não é um argumento genial? O homem alega que é preciso ter, em casa, armas iguais às dos criminosos. O que leva logo a uma perguntinha básica: onde foi que os criminosos arranjaram as armas? Ora, o armamento que os criminosos possuem não foi fabricado na Catedral de Joinville. As armas foram produzidas por uma indústria cada vez mais agressiva em temos comerciais. Ou há outra procedência?


Quer dizer: os caras espalham o veneno pela sociedade e, na hora de falar na cura para o mal, propõem mais veneno. É um contrassenso ridículo, mas tem quem acredita nessa lógica. Os cidadãos que defendem a posse de armas acham que estão se proteger, mas de fato estão apenas a dar dinheiro aos fabricantes de armas, cujos escrúpulos merecem ser escrutinados. Ou melhor: estão a enriquecer os caras que ajudam a criar o problema para a sociedade.


O tal monsieur LaPierre vai mais longe e tasca aquele argumento surrado: "acreditamos no nosso país, acreditamos nos nossos direitos e acreditamos na Segunda Emenda da Constituição norte-americana na totalidade”.
O caras da NRA estão sempre a defender a tal da Segunda Emenda, que aponta para a liberdade de portar armas. Mas a leitura do texto permite outras interpretações e, inclusive, obriga à contextualização histórica.

O texto da emenda fala em "uma bem controlada milícia sendo necessária à segurança de um Estado livre, o direito do povo de ter e carregar armas não deve ser infringido". O problema é que a lei é de 1789, época em que as armas de fogo eram mosquetões. E também não parece que o Estado livre esteja em perigo nos EUA. Ou melhor, o Estado precisa é ficar livre de fanáticos perigosos como esse pessoal da NRA.

17 comentários:

  1. Tenho a impressão de que se forem proibidas a fabricação de armas nos EUA, eles abrem falência. Anos após anos, abastecendo países que vivem em conflitos. E o mais incrível é que eles fornecem armas a determinado país, depois o atacam.

    ResponderExcluir
  2. Só uma correção. O Massacre em Newton foi após as eleições presidenciais.
    Foi sim no final do 1° mandato de Obama, mas Obama já estava reeleito.

    ResponderExcluir
  3. Achei o texto uma bobagem. O veneno não é a arma, a faca, a pedra ou o pau. É a natureza humana.

    ResponderExcluir
  4. Bobagem é achar que existe uma "natureza humana" determinada. Rousseau ou Hobbes? Qual a sua escolha, por exemplo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então tá. Você decora o que lê mas não sabe interpretar.

      Excluir
    2. Oh. Fui apanhado. Que azar o meu...

      Excluir
    3. Você é arrogante e debochado. Típico.

      Excluir
    4. Juro que não fui eu!

      Excluir
  5. @BLOG : "Entre as propostas, destaque para quatro medidas específicas:
    - Eliminar os problemas operacionais que impedem a verificação de antecedentes criminais e acabam permitindo que as armas caiam em mãos perigosas.
    - Proibir o uso privado de armas de assalto, próprias para militares e com alta capacidade de fogo."

    ...
    ...

    Já aplicaram isso no BraZil e conseguiram desarmar apenas o cidadão de bem, que acabou virando refém do crime e da pífia constituição brasileira.

    Aqui você fica limitado legalmente à 50 cartuchos POR ANO, enquanto um bandido com arma clandestina gasta isso NUMA NOITE dando tiro pro ar em festa de eguinha pocotó...

    pra completar o "anônimo das 11:35" , o que mais mata nas mãos do cidadão de bem é a imbecilidade e irresponsabilidade humana;

    Veja como exemplo o "massacre" de Santa Maria... 231 mortos e não foi usada nenhuma arma de fogo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estranha essa sua comparação.

      Excluir
    2. @Anônimo13:51
      citei que não são apenas as armas de fogo que matam e sim a irresponsabilidade humana (sinalizador? proibir saída sem pagar a comanda?, etc) ...

      Excluir
    3. O SUS também mata!

      Excluir
  6. O lobby da turma das armas chegou a extremos como proibir medicos de discutir sobre armas com seus pacientes na Florida e proibir o Centro de Controle de Doencas de Atlanta de coletar dados sobre a violencia relacionado ao uso de armas.

    ResponderExcluir
  7. Que bom que nem todos pensam com o jornalista autor do texto.

    ResponderExcluir
  8. Quem mata as pessoas naum eh a arma e sim quem as usa . Qdo a pessoa estah possuida por loucura, naum precisa ter arma de fogo. Em 2010 um chines esfaqueou 28 criancas numa cidade chinesa.

    http://www.huffingtonpost.com/2010/04/29/28-children-stabbed-at-ki_n_556520.html

    Terry Nichols naum puxou o gatilho de uma arma sequer e de uma soh vez e matou 168 pessoas em Oklahoma. Jim Jones naum usou um revolver taum pouco e matou mais de 900 pessoas num soh dia. E recentemente mataram mais de 230 pessoas numa boate.

    Sim, o uso de armas deve ser restrito e o eh; Ex-presidiarios naum podem ter armas de fogo , pessoas doentes mentais naum podem ter arma de fogo , aqueles convictos de violencia domestica naum podem ter arma de fogo e por aih vai . Sou a favor do controle de armas, soh naum sou a favor de que as mesmas sejam retiradas de quem cumpre a lei. De quem eh responsavel.
    Eu moro numa região, onde mais dia menos dia , vai haver um terremoto devastador. Vc acha que policia vai dar conta de tudo? Eu recebo treinamento a cada 3 meses pra uma catastrofe e posso te dizer desde já ...vamos nos ferrar ! Naum existe como controlar uma populacaum desesperada . Vc acha que a policia vai dar conta de tudo ? talvez em Joinville , mas aqui naum. Entra aih entaum o meu direito de proteger a minha vida, da minha familia e provavelmente de meus vizinhos.

    O direito a porte de armas existe por aqui desde a criacaum do pais em 1776 . Pq nao tivemos este tipo de massacres nos 1940, 50 60 , etc. ? A minha teoria, eh que os valores mudaram. As pessoas naum valorizam mais a vida, naum aprendem mais no nucleo das familias o respeito, o valor de cada um, o valor do ser humano. Eh cada um por si e foda-se o resto.
    Veja por exemplo os filmes que vemos hj . Compare a um dos anos 50-60 . Pou antigamente , ateh em novela da RG , qdo vc via uma arma de fogo , era a aquela surpresa geral: " Oohh , num pode fazer isso ..." Hj num filme Hollywoodiano , se vc naum tem as cabecas cortadas , o sangue espalhado na tela ninguem mais se assusta. E veja os jogos que compramos aos nossos filhos ; o maiores recordes de venda saum Call of Duty , Battlefield , etc. tudo jogo onde vc mata a tiro , a facada, jogando granada , etc. E 5 segundos depois , tah o cara vivo de novo . Se banaliza a morte como se tudo fosse um jogo virtual.

    A sociedade mudou, caro amigo. E naum mudou para melhor. Temos sim , melhor medicina, vivemos mais tempo , com mais saude, mas o respeito que nos foi ensinado eh raro vc ver hj em dia na molecada.

    O controle de armas tem que ser revisto ? Sim , muito bem. Mas e o que eh ensinamos aos nossos filhos , e a mensagem da midia banalizando o valor do ser humano e o tratamento que deve ser dado aqueles que tem problemas mentais?

    Passar uma lei proibindo a todos o porte de armas eh muito facil, dificil eh vc mudar o comportamento e a educacaum da sociedade.

    Tempos dificeis e tristes , caro amigo. Mesmo assim, a tragedia naum pode ser motivo pra ignorar-mos a raiz do problema.

    By Ácido

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem