sexta-feira, 22 de junho de 2012

Joinvilense, vá carpir um lote


POR GUILHERME GASSENFERTH

Eu tinha prometido para mim mesmo que não escreveria uma linha sequer sobre as famigeradas luminárias da Beira-Rio. E para não trair tanto assim minha própria promessa, decidi que não vou manifestar-me se sou a favor ou contra, se achei bom ou ruim. Se alguém me pagar um chopp eu conto.

Todos vocês tem o direito de reclamar do que acharem que está ruim, de condenar o que pensaram que foi feito errado, de questionar prioridades do governo.

No entanto, quero apresentar-lhes algumas informações:
- Joinville ainda tem um aeroporto que fecha com qualquer chuvinha fraca.
- Boa parte de nossas ruas estão esburacadas.
- O número de carros subiu 50% em 5 anos e o número de quilômetros de ruas não deve ter aumentado em 1%.
- Há vários museus interditados.
- Também há escolas interditadas.
- Temos hospitais superlotados, UTIs sendo fechadas, equipamentos quebrados na saúde.
- A cidade ainda carece de parques bacanas.
- Não temos cursos de ensino superior na área de Ciências Humanas.
- Não temos integração regional com Araquari, Guaramirim e Garuva.
- São 4,7 mil famílias que precisam de Bolsa Família.
- São 7 mil joinvilenses que vivem em favelas.
- 4.175 jovens estão fora do Ensino Médio.
- Violência crescente.
- Falta de infraestrutura contra enchentes.
- Péssima safra de candidatos à prefeitura.
- Safra ainda pior de candidatos à Câmara.
- Joinville está feia, sem flores, mal cuidada.
- Escreva aqui seu problema.

Agora eu lhes pergunto: realmente vocês não tem nada mais importante pra reclamar em Joinville? Não há assunto mais relevante pra ser tema de indignação?

Penso que deveriam rever suas prioridades. Pelo bem de Joinville e da minha paciência. Obrigado.

40 comentários:

  1. Milagre ! O Guilherme fez um bom texto !
    Parabéns !!!!!

    ResponderExcluir
  2. O Guilherme SEMPRE faz bons textos. Essa teve uma abordagem bacana, mas pecou ao ser raso.

    ResponderExcluir
  3. Guilherme,

    Logica interessante a sua. Tem gente que acha que por gastar no que não é prioritario, faltam recursos para o que é de verdade importante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito oportuno o seu comentário, Jordi.

      Excluir
    2. Talvez o dinheiro gasto com as luminárias e com o consumo delas após instalação, poderia ser gasto para "sanar" os problemas citado por você Guilherme. É obrigação de todo governante gastar dinheiro publico com responsabilidade, algo que não foi feito com as luminárias de Avenida Beira-Rio. Só não concordo em tentar "censurar" o debate sobre o gasto do dinheiro publico em obras como a das luminárias.

      Excluir
  4. Acho importante discutir mobilidade urbana, transporte público de qualidade, etc.
    Joinville tem muitos problemas e poucas pessoas dispostas a resolve-los.

    ResponderExcluir
  5. Guilherme,o cara da foto parece um amigo meu que trabalho
    no Pro Rim,o Bruno...ele vai te processar!!kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Guilherme,

    Já expus minha opinião a você pessoalmente na ocasião em que o assunto em questão surgiu no debate. Como sabes, levo muito a sua opinião em conta e mesmo depois de refletir bastante a respeito, continuo sendo diametralmente oposto à sua ideia.

    De fato, há coisas mais importante que as luminárias, porém parece que até mesmo o prefeito não pensa da mesma forma, oras, foi gastar logo em algo que não é tão importante assim.

    Como já lhe disse, o fato de algo ser ou não importante não o exclui de ser o centro de um debate.

    Outrossim, é compreensível que as luminárias deem tanto ibope. Grande parte da população as vê todos os dias, duas vezes ao dia, o mesmo não acontece com as favelas, hospitais e museus.

    Digo também que o exagero e a troca das luminárias são pagas por mim, por você, pelo Jordi e pelos tantos outros habitantes de nossa cidade. É direito de todos demonstrar sua opinião a respeito.

    Sei que não foi sua intenção, mas me parece que você quer escolher o que as pessoas devem ou não discutir. O que elas devem ou não debater.

    "Pelo bem de Joinville e pela minha paciência", oras, queres que não discutamos sobre as luminárias para você não se sentir incomodado?!

    Enfim, se formos analisar a fundo mesmo, poderíamos criticar também todas as copas e campeonatos que acontecem ao mundo, afinal, não são prioritários.

    Poderíamos excluir também as discussões sobre gastronomia, afinal, também não é prioritário.

    Retiremos também a discussão acerca do flotflux, centreventos e arena que você tanto comenta, afinal não é prioridade.

    Enfim, embora esteja exagerando, o que quero deixar claro é que nessa pequena amostra, que são as luminárias, pode-se ver recursos sendo despejados em coisas que não são importantes ou prioritárias, por isso tamanha a discussão. E se fosse mesmo para colocar lâmpadas a cada 7 metros, que sejam nos bairros e não no meio do centro, pois acredite, há lugares que precisam bem mais de iluminação.

    Não entrarei na defesa das cores, mas em minha opinião e a de mais um bom punhado de pessoas, é ridícula e berrante. Se enrolarmos uma fitinha vermelha, pronto, a decoração de natal estará pronta. Pensando por esse lado, economizaremos na decoração de natal. Carlito deve ter pensado nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço seu comentário.

      Há um ditado que diz: "o pior cego é aquele que não quer ver".

      Ou talvez as luminárias, com uma iluminação tão brilhante, mas tão brilhante, estejam cegando as pessoas. É um perigo!

      Excluir
    2. Perfeito seu comentário Vanderson!

      Excluir
  7. Guilherme...já enviei o link pro Bruno,começou pedindo
    R$ 10.000,00...fora o meu por fora,manterei-o informado,
    mas já vai conversando com teu gerente do Banco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu gerente do Banco... contas pequenas não tem gerente hhehehe

      Excluir
  8. Fica negativo pra ver se ele não te liga...O meu tem nome e sobrenome: Serasa Essepece!

    ResponderExcluir
  9. Guilherme...
    As pessoas estao reclamando das luminárias (inclusive eu, que as achei medonhamente ridículas) exatamente por saber de quanta coisa Joinville precisa e não está sendo abastecida. Se precisamos de tanta coisa muitíssimo mais importantes do que essas luminárias horrorosas, porque este "prefeito" Carlito Mer... investiu nisso?????? Se esta verba precisava ser gasta com iluminação, nossa, tem muuuita rua nos bairros, muita escola pública e hospitais precisando de iluminaçao adequada. Lamentável, na minha opinião. Toda vez que passo pela Beira-Rio me sinto triste, enganada, envergonhada... É meu dinheiro e de toda população que está sendo investida nessas luminárias idiotas, que além de tudo irão aumentar a conta de energia a ser paga por nós mesmos e agride o meio ambiente!! Mais uma vez, lamentável na minha opinião!! Por isso gera tanto debate e tanta indignação. Com o resto infelizmente já estamos acostumados.. mas a iluminação é coisa nova.. e não deveria ter sido feita, pelo menos não desta maneira... Isso tudo é minha opinião!!
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  10. Perfeito Gui!! Parabéns!!! Temos tantos problemas mais sérios pra discutir do que luminárias vermelhas, verdes, azuis ou cor-de-rosa. Pior: não tem nenhum candidato a prefeito decente pra mudar todos os problemas colocados por você, e tantos outros que eu escreveria abaixo da sua lista. Triste realidade. O problema é muito mais profundo do que uma iluminação de uma avenida. O problema está no próprio sistema político, onde os políticos olham somente para seus interesses PESSOAIS e esquecem do coletivo, de pensar em quem colocou eles lá.

    ResponderExcluir
  11. seria mera coincidência as luminárias terem a cor do partido trabalhista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é ou não é, pra mim (e pra cidade) não faz a mínima diferença. Agora, que eles foram burrinhos em colocar vermelho sabendo que iriam ser criticados por isso, foram.

      Excluir
  12. Guilherme, será que foi contratado algum profissional de iluminação para projetar esta iluminação a que você se refere? porque no Brasil nossa profissão de iluminador (lighting designer) pouco é solicitada embora tenhamos qualificação tecnica e responsabilidade caso algo não dê certo. Mas o que se vê é gestor publico e/ou cliente entregar o projeto a lojas e/ou fabricantes os quais só pensam em vender produtos e quase nunca criam um sistema de iluminação eficiente e com qualidade. Já um profissional habilitado para iluminação pode transformar uma área somente com o efeito da iluminação.
    José Gerardo Soares - Lighting Deesigner - deltaconst@uol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Millium tem de tudo!

      Excluir
    2. Oi, José Gerardo. De fato, não tenho ideia se foi ou não. Mas perceba que esse não é o foco do texto, pelo contrário. A ideia é discutir aspectos mais relevantes pra cidade do que a troca da iluminação de uma rua.
      De todo modo, interessante conhecer sua profissão, da qual - sou sincero em dizer - nunca havia ouvido falar.
      Abraço, amigo nordestino!

      Excluir
  13. Não integraram nem o terminal de ônibus de Pirabeiraba, quem dirá integração com Araquari e região.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme, o terminal de ônibus de Pirabeiraba ou Estação da Cidadania como queiram chamar, não tem integração, quem pega o ônibus o Terminal Norte vai até o Terminal de Pira, mais lá para pegar qualquer outro ônibus para qualquer outra localidade como Rio Bonito, Quiriri, entre outros, precisa pagar a passagem novamente. O mesmo acontece quem vem desses lugares, chegou mo terminal de Pira, tem que pagar outra passagem para chegar até o terminal Norte.

      Excluir
  14. Gulherme foi oportuno enfoque do seu texto, todos são livres para pautar seus próprios assuntos.

    Acredito que você queria dizer: - Não temos cursos de ensino superior na área de Ciências Humanas, em universidades públicas. Senão, como poderíamos classificar:

    Administração de Empresas
    Economia
    Letras
    História
    Geografia
    Letras
    Direito
    Pedagogia

    Cursos estes que já existem há mais de 1/4 de século na nossa cidade, fora tantos outros criados posteriormente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Dirk. Faltou o "público".

      Numa análise pessoal - longe de se propor ser científica - eu diria que dos cursos que você mencionou, história e geografia entram no que quero dizer. E são cursos que a UNIVILLE tem extrema dificuldade de manter aberto.

      Obrigado pela costumeira participação.

      Excluir
  15. Porra meu! Ninguém está preocupado com você. A não ser o boboca aqui, que ainda perde tempo em escrever essa titica de comentário. Se esta de saco cheio de ouvir reclamação da caótica Joinville, é simples, deixe de ler as mesmas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo contrário, eu quero mais reclamação da caótica Joinville. Quero o povo debatendo, discutindo, protestando. Só que de tudo que tá ruim, principalmente aquilo que é estrutural e essencial, como saúde, educação e infraestrutura.

      Excluir
  16. Olha, estão desenterrando coisas que a dobradinha TEBA/LHS em 12, repito: 12 anos não fizeram. Uma coisa é apontar as falhas, outra é ser besta.

    ResponderExcluir
  17. Quantas prioridades ... Se um prefeito conseguisse resolver pelo menos uma dessas questões, já teria feito muito mais do que uns que governam essa cidade a décadas ...

    ResponderExcluir
  18. Parabens Guilherme pelo texto impecavel como sempre. É verdade temos outras prioridades para serem discutidas, mas...mas...mas é um ano de eleícoes e é preciso aparecer.....Enquanto isso o aeroporto vai continuar fechando, a rua ficando esburacada, a safra de canditados para prefeitura e camara de vereadores vai piorar, as escolas vão continuar interditads, os museus.........etc....etc...etc....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A coisa tá feia, seu Padula. Vamos discutir e debater pra cidade ganhar. Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  19. Caro Guilherme, bacana o seu texto, mas faço um pequeno comentário sobre o assunto luminárias, os pirulitos de morango do Carlito. Concordo com você que a escolha da cor demandaria uma reflexão maior pelos gestores para evitar críticas e alusões partidárias, mas a questão não é a cor.Pergunto, porque nova iluminação somente a Beira-Rio e ruas do Centro da Cidade.Nós temos tantos locais prioritários para receber estes investimentos pagos por nós, como escolas escolas, hospitais, ruas que mais parecem trevas.Se os recursos financeiros da COSIP destinados à iluminação são vinculados(dinheiro oriundo das nossas contas de luz, mensalmente), cabe uma decisão mais lógica e razoável de sua utilização. Para mim, esta iluminação tem um viés politiqueiro com efeito de colher dividendos no processo eleitoral. É desalentador ver o Prefeito reproduzir o comportamento dos seus antecessores, que tanto criticava.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem