quinta-feira, 21 de junho de 2012

Como fazer sucesso com os PTistas


POR JORDI CASTAN

O José António Baço, misto de blogueiro, jornalista, publicitário e agora escritor de posts de auto-ajuda, escreveu um texto interessante neste blog, dando dicas sobre como fazer sucesso com a classe média. O texto, na forma de uma receita simples e prática, detalhava como escrever textos que imediatamente tivessem sucesso entre os abundantes leitores da classe média. Um análise mais profunda do post permite identificar alguns truques de chef amador, dicas fáceis e de resultado garantido.

O post, que teve relativo sucesso entre os leitores, também gerou reclamações e protestos dos escritores amadores e blogueiros que, em época eleitoral, gostariam de entupir as redes sociais e os meios impressos com textos que façam sucesso entre os PTistas. Para atender a este grupo de marginalizados, uso o espaço do Chuva Ácida para disponibilizar também as dicas para fazer sucesso com este público seleto e elitizado.

Mas inicialmente vamos reforçar um ponto que é chave neste texto: PTistas e esquerdistas são grupos diferentes, pertencem a classes sociais diferentes. Apesar de num passado mais ou menos recente, terem compartilhado bandeiras, princípios e ideologia hoje se situam em lados opostos. Os esquerdistas autênticos, entre os que é possível identificar PSOListas, PSTUistas, Verdes, Marxistas, Grouchistas, Maoístas e algum outro comunista, não querem ser confundidos com os PTistas que abandonaram princípios e ética em nome da governabilidade e do poder. Aliás, principalmente na busca e na manutenção do poder, que tem se convertido numa nova elite, com o fisiologismo e a manifesta dificuldade para diferenciar o público do privado. Uma das causas que os deixou de tal forma parecidos com os partidos tradicionais é que hoje conseguem formar alianças e contubérnios com inimigos históricos, com uma naturalidade que faria corar os piratas e corsários mais cruéis e sanguinários.

Para ter sucesso garantido, entre os PTistas locais é preciso citar no texto alguns dos temas seguintes:

- O aumento da segurança para os pedestres na região da Vilanova com a instalação de um novo sinaleiro.

- A inauguração do Parque José Alencar (o político, não o escritor), a sua importância ambiental e a sua contribuição a redução da violência urbana na sua região de influência.

- Os achados arqueológicos identificados nas escavações realizadas nas obras de revitalização da Rua das Palmeiras.

- A qualidade das obras públicas realizadas, com especial destaque para a intensidade da cor do asfalto, a simetria na escolha da brita e a precisão na definição dos níveis e gabaritos.

- A maior transparência nos processos licitatórios, a redução nos índices de retrabalho, nos valores dos aditivos e nos preços dos produtos adquiridos pelo poder público.

- O fato de que “nunca antes nesta cidade...” (preencher com a frase que considerar mais pertinente).

- A responsabilidade que as gestões anteriores têm em todos e cada um dos problemas que Joinville enfrenta ou venha a enfrentar nos próximos anos.

- A melhoria das ruas revitalizadas pelas intervenções de requalificação do centro.

- A melhor iluminação de uma via pública do sul do Brasil e o prêmio “Prefeito Gastador” que a CELESC outorga, a cada ano, ao prefeito que consegue aumentar mais a conta de energia.

- Qualquer menção as dezenas de prêmios obtidos pelo prefeito Carlito Merss tem sucesso mais que garantido e chegam a produzir pequenos alaridos de felicidade.

Com certeza outros temas garantem o sucesso na hora de escrever um texto direcionado para os PTistas locais. Utilize as dicas ou crie as suas e compartilhe com os leitores deste blog.

20 comentários:

  1. Carlito foi, em minha opinião, o pior prefeito que Joinville já teve.

    Mas não é isto que mais me chateia. O que mais me chateia, E MUITO, é que Carlito de tão ruim que foi vai (re)eleger Tebaldi...

    Se não bastasse as lambanças históricas que Carlito fez teremos a volta de Tebaldi exatamente pela existência destas. Triste ironia.

    ResponderExcluir
  2. Você quis trazer a mesma forma do Baço, porém ficou muito aquém suas colocações. Inclusive com citados que você nem deve conhecer. Na parte do "Prefeito Gastador" realmente desandou. A ideia foi bacana, mas para mim, não cumpriu seu porpósito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Você tem razão em parte, a ideia foi mesmo trazer a forma do Baço, sem chegar ao seu nível, ele escreve bem melhor.
      Sobre o que conheço ou deixo de conhecer, neste caso acho que é você quem supõe saber mais do que sabe

      Excluir
  3. Faltou uma boa Jordi, mudar o sentido de duas ruas de 300 metros e dizer que fez o binário do Espinheiros.

    p.s.: obrigado por nos diferenciar do PT =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan,

      Seria injusto confundir o PT e os PTistas com um partido de esquerda. Até podem ter sido, mas o poder os corrompeu absolutamente.

      Excluir
    2. Pode incluir também o fantástico binário do Petrópolis.

      Excluir
  4. outra característica é responder como "Anônimo" por aqui no horário de expediente, ainda mais quando se é comissionado.

    Flavio Solomon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Flavio,

      No Coletivo Chuva temos a suspeita que há sim uma relaçāo direta entre o numero de anônimos em determinados horarios e alguns IPs da Prefeitura, mas é uma simples suposiçāo. Um "supositorio".

      Excluir
  5. Não é minha especialidade agradar PTistas mas seguem algumas sugestões:

    Ninguém antes teve coragem de fazer mão inglesa em Joinville

    É culpa da Lei de Responsabilidade Fiscal ( se incluir na frase que cita ter assumido prefeitura falida tem mais impacto)


    Estou na dúvida se orçamento participativo agrada ou não nos dias atuais, o que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dirk,
      Os PTistas tem a tendencia de se apropriar de ideias que nāo sāo suas, alguns dizem que eles tambem tem tendencia a se apropriar de outras coisas alem de ideias, mas acho que aqui nāo é o caso.
      A māo inglesa existia em Joinville antes de 1 de janeiro de 2009, mas eles acham que foram eles que a introduziram no planejamento urbano.
      Sobre o OP, a verdade é que ninguem sabe, ninguem viu.

      Excluir
  6. Ô delicia, isso vai bombar hoje. E como disse o Baço, a direita (ou anti-PT) adora isso. Façam a festa, juntem a fome com a vontade de comer... haha

    ResponderExcluir
  7. Tebaldão pediu para enviar por e-mail, segue - tebaldi@masfaz.com.br

    ResponderExcluir
  8. Uma dica: os petistas de Joinville adoram dizer que o aumento de perímetro urbano é factóide, e que as ARTs só vão trazer melhorias e felicidade para os moradores, e não tem nada a ver com especulação imobiliária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu José,

      Estes a quem você se refere são os PTistas.

      Excluir
    2. Bem lembrado...

      Excluir
  9. Jordi,
    eu acho que deve-se fazer uma distinção entre PTistas e petistas. Cerca de 40% dos filiados em Joinville registraram seu descontentamento com a atual gestão na escolha dos delegados para o atual processo eleitoral do partido. As maiores críticas são os nomes e critérios para composição da equipe de governo, afastamento do plano de governo e fundamentos do partido, e coligações desastrosas.
    Parece que o que vale para o grupo dominante é a busca sem critérios do poder. Seus colegas paulistas estão crucificando a Erundina pela sua postura ética, resumindo seu gesto em "excesso de purismo e individualismo". Afirmam que em política os fins justificam os meios, e juram de pés juntos que o malufismo não vai interferir no novo governo. Será?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel,
      Você tem toda a razão, PTistas são uma coisa e petistas são outra. Tentei no texto mostrar que são bem diferentes. Os petistas, mesmo em vias de extinção, merecem respeito.

      Excluir
  10. Eu matei o Mar Morto

    http://www.youtube.com/watch?v=El_V65PRJN8&feature=results_main&playnext=1&list=PL16D6FD159661C92E

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem