sexta-feira, 10 de março de 2017

"Aposentadoria fica, Temer sai"


POR CECÍLIA SANTOS
O título deste post foi o tema da manifestação do dia 8 de março em São Paulo, que reuniu milhares de mulheres. A reforma da previdência é mais uma das muitas medidas que visam desmontar as conquistas sociais e trabalhistas históricas, penalizando os mais pobres. Com o desmonte do SUS e da Previdência, que avança a passos largos, quem tem algum recurso vai contratar planos de saúde e de previdência privada (por que vocês acham que a Fiesp e o mercado financeiro apoiaram o impeachment?), enquanto os mais pobres vão ficar desamparados.

De todos os afetados, as mulheres são as mais prejudicadas com o aumento do tempo de contribuição e a perspectiva de se aposentar depois dos 65 anos.

É totalmente injusto igualar o tempo de contribuição das mulheres, considerando que temos jornadas duplas ou triplas. A divisão do trabalho doméstico continua a ser desigual e, se depender do conservadorismo cada vez mais forte, tem pouca chance de mudar. Pesquisa da Unicamp mostra que mulheres dedicam de 20 a 25 horas por semana ao trabalho doméstico, contra 9 horas pelos homens.

Mas nosso jurássico presidente da república reforça essa condição de desigualdade, conforme seu discurso proferido no próprio dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, deixando claro que a criação dos filhos é atribuição da mulher e não do homem:
Tenho absoluta convicção, até por formação familiar e por estar ao lado da Marcela, do quanto a mulher faz pela casa, pelo lar. Do que faz pelos filhos. E, se a sociedade de alguma maneira vai bem e os filhos crescem, é porque tiveram uma adequada formação em suas casas e, seguramente, isso quem faz não é o homem, é a mulher”
Por outro lado, as mulheres são frequentemente preteridas em contratações e promoções profissionais. E todo mundo sabe que uma pessoa de 40 anos, seja homem ou mulher, já é considerada velha para o mercado de trabalho. Então qual é a chance de uma mulher de 60 anos ser contratada a fim de completar seu tempo de contribuição e continuar a se sustentar? 

Toda essa situação levará a um empobrecimento geral da sociedade e a dependência financeira da mulher. E mesmo para quem se acha acima da questão, é preciso lembrar que o fato de haver uma população com baixíssimo poder aquisitivo compromete a economia. Se não há quem compre, o comércio e a indústria logicamente vão definhar e cada vez mais gente ficará desempregada.

Uma distribuição de renda mais igualitária entre homens e mulheres garante, entre outras coisas, que as mulheres tenham meios de sair do ciclo de violência doméstica, por meio da autonomia financeira. Frear a reforma da previdência não é só uma questão econômica, é também pela vida das mulheres.

25 comentários:

  1. Sim, aposentadoria fica. Temer fica. A diferença é que as aposentadorias aos 50 anos somem e mulheres e homens (igualdade de gênero, cadê você?) se aposentarão aos 65 anos, como na maioria dos países sérios.
    Se a reforma da previdência tivesse sido feita há 10 anos, seguramente não precisariamos chegar a esta situação, mas os hipócritas e demagogos querem apenas direitos e não deveres, ah, eles amam também o Estado paquidérmico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é por dislexia ou má fé, mas como eu disse no texto ali em cima, um dos principais problemas dessa reforma da previdência é justamente a AUSÊNCIA de igualdade de gênero. Ela existe justamente nos países sérios. No nosso, existe uma cambada de machos que esperneia o tempo todo, seja pra lavar as próprias cuecas ou para ouvir o que as mulheres têm a dizer.
      Falando em países sérios, eles também prezam pela igualdade salarial e têm jornadas de trabalho mais curtas, transporte público melhor, etc.

      Excluir
    2. Este anônimo precisa deixar a revista ÓIA e a rede BOBO de lado e ler sobre o déficit fabricado na previdência. Ler sobre a D.R.U., sobre a sonegação fiscal (inclusive da rede BOBO que tanto o inspira). Ler todo o material que foi produzido sobre esse rombo inexistente pela UNAFISCO e outros órgãos que se debruçaram sobre o tema. Sobre a COFINS e a CSSL que estão sendo desviadas para pagar juros aos rentistas. Mas isso é claro que dá trabalho e é muito mais fácil ficar acreditando nas mentiras do TEMEROSO e sua TRUPE e repetindo asneiras nas redes sociais e blogs.

      Excluir
  2. sobre a reforma da previdência: qualquer pessoa que queira se manifestar sobre o assunto tem que primeiro demonstrar que sabe as 4 operações matemáticas básicas. se não sabe fazer conta é melhor ficar calado. do contrário vai ficar repetindo bobagens como essas aí de cima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita e faz as contas com os devedores que o Estado não cobra. Coloca na tua conta também as aposentadorias precoces de políticos, as filhas dos militares e por aí vai. Quer pagar o pato?

      Excluir
    2. vamos lá, raquel, eu vou explicar...
      o problema são sempre os outros, né?
      os devedores que o estado não cobra: a grande maioria são de empresas falidas. q não existem mais. não sei como cobrar de morto, mas mesmo que se conseguisse cobrar desse povo não ia ter muito jeito não. essa dívida hoje gira em torno de 375 bi. os gastos com inss em 2016 foram de 700 bi. o déficit, de 290 bi. ou seja, os devedores cobrem, se muito, um ano de déficit...
      políticos e militares: sim, eles são parte do problema, mas juntos não chegam a um milhão de aposentados, hoje. chutei alto, em 2014 haviam 207 mil militares aposentados.
      o universo de beneficiarios de aposentadorias hoje beira os 20 milhões.
      então é isso, eles são parte do problema, mas uma parte pequena.

      O problema na real é que a aposentadoria no brasil é insustentável. senta que lá vem a história...
      A raquel resolve aos 25 anos contribuir para a previdência com o valor mínimo, que dará a ela depois de 30 anos de contribuição um salário mínimo de aposentadoria.
      O valor mínimos de contribuição hoje é 100 pila, arrendondado.
      100 reais x 12 meses = 1.200 reais.
      1.200 x 30 anos = 36 mil reais.
      então é isso, se a raquel contribui por 30 anos, a partir dos 25 anos, com 100 reais para a previdência, ao fim do período ela pagará 36 mil reais e terá direito a 1.000 reais mensais de aposentadoria, até morrer.

      detalhe: no Brasil essas contribuições não são aplicadas, logo elas não rendem juros. toda contribuição para a previdência é usada para os gastos com benefícios sociais, como bolsa família, que é uma merreca, sus, previdência, abonos e por aí vai.

      então é isso: a sua contribuição é aquela ali mesma, 36 mil reias.

      Aí a raquel, aos 55 anos, começa a receber a sua aposentadoria, mil pila (uma salário mínimo, na real, que é corrigido anualmente, mas deixei mil pila pra conta ficar fácil. e já que congelei a contribuição em 100 pila...).
      1.000 reais x 12 meses = a raquel recebeu 12 mil reais com um ano de aposentada.
      no segundo ano ela já recebeu 24 mil.
      no terceiro ano 36 mil, e catapum!!!! empatou com a contribuição dela de 30 anos.
      entendeu? em 3 anos você já retirou toda a sua contribuição de 30 anos.
      a sua expectativa de vida hoje passa dos 80 anos, mas vamos dar de barato que vc consiga viver até os 68 anos (torço para que você viva mais, raquel).
      em 13 anos como aposentada você terá retirado da previdência 156 mil reais, tendo contribuído com 36 mil.
      quem paga essa diferença? quem está trabalhando.

      Num país em que a maioria da população é jovem esse sistema, embora burro, funciona. mais gente trabalhando sustenta quem está aposentado (mais ou menos: ainda temos mais gente trabalhando que aposentada e o barco já está fazendo água).

      Em 50 anos no brasil o número de pessoas com mais de 65 anos será de 58 milhões. Hoje é de 17 milhões.
      Em 50 anos o números de pessoas entre 20 e 64 anos será de 120 milhões. Hoje é de 126 milhões.
      Ou seja, em 50 anos a população ativa vai se manter estável e a aposentada vai triplicar.
      a população brasileira está envelhecendo, e não é difícil perceber que essa conta não vai fechar - já não está fechando - em breve.
      para a previdência no Brasil funcionar, temos que seguir fazendo filho que nem coelho. mas não é isso que está acontecendo. daqui a alguns anos alguém vai tomar calote do governo. bem provavel que sejam nosso filhos.

      ou seja, raquel, se eu e vc não pagarmos o pato nossos filhos e netos vão. isso se a bomba não estourar com a gente ainda vivo...

      Se a cecília não quer trabalhar até os 65 anos o filho, ou filha, dela vai ter que trabalhar até os 100...

      viu como é legal saber fazer conta?

      abraço

      Excluir
    3. Os outros impostos que deveriam ser investidos em seguridade social onde estão eles na sua explicação?

      Para elevar o nível do debate:

      http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/fontes-de-custeio-da-seguridade-social

      Excluir
    4. Primeiro, isso de colocar em termos de eu ou qualquer crítico da previdência não querer trabalhar é patético, típico de quem aceita as estruturas de poder, trabalho e concentração de renda acriticamente. Isso fatalmente leva à recusa em entender a realidade brasileira, já que o único universo que faz sentido é o que gira ao redor do seu umbigo. Recomendo uma viagem pelos grotões do Brasil, onde não há emprego, simplesmente não há. E todos acabamos sendo afetados por essa mentalidade terceiro-mundista de querer que os pobres se explodam.

      Excluir
    5. Mas parece que a OAB e mais uma cambada de gente "não sabe fazer as 4 operações aritméticas". Sugiro ao anônimo (aliás, por que não se identifica?) que os corrija.

      http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/02/03/internas_economia,570660/oab-se-posiciona-contra-a-reforma-da-previdencia.shtml

      Excluir
    6. Oi, alves. estado não produz riqueza. pra ele cobrir o rombo da previdência só cobrando mais imposto, já que aquilo ali é um poço sem fundo e todo o dinheiro que cai ali dentro some. aliás, é o q o texto propõe, né?

      Cecília, quem disse que vc não quer trabalhar mais não fui eu, foi vc mesma.
      sim, aceito as estruturas de poder e trabalho, e acho concentração de renda bem necessário pra se produzir coisas de valor para a sociedade. ninguém reclama de concentração de renda quando vai fazer compras em supermercados, que só foram feitos pq alguém concentrou renda.
      eu já vivi em grotões do brasil. nesses grotões ninguém se aposenta, isso é coisa de classe média dos grandes centros urbanos.
      eu absolutamente não quero que pobre se exploda, onde vc viu isso no meu texto? aliás, se não reformarem a previdência - e acho essa reforma aí q estão propondo bem ruim - aí é q o pobre vai explodir mesmo.
      A oab. que que eu vou falar da oab? tão fazendo política, né? o problema aí é q a questão da previdência é econômica.
      pq o anonimato? para q vcs não colem na minha identidade a pecha de ser contra os pobres por pensar diferente de vc, por exemplo. e esse é só um exemplo. já me chamaram de racista, tb.

      outro abraço

      Excluir
    7. A previdência é uma ideia q nasceu morta. Não é só o Brasil que enfrenta esse problema, países ricos, desenvolvidos e com uma corrupção menor tb.

      Excluir
    8. O anônimo esqueceu de considerar a contribuição patronal ao RGPS (20%) mais a COFINS, a CSSL e a receita das loterias que são fontes de CUSTEIO da Previdência Social. Ou será que fez de propósito para tentar justificar sua afirmação da falência da Previdência?

      Excluir
    9. Juarez obrigado por trazer o nome dos tributo que eu não lembrava. Todos esses que você citou já existem e deveriam ser utilizados na Assistência social, porem o Gov. Fed. por meio de DRU desvia este dinheiro para outros fins. Sendo este um dos ingredientes da tragédia.

      Excluir
    10. Pô, Juarez e Alves, essas contribuições são pagas, né?
      e são usadas tb, já que o governo está totalmente endividado.
      logo, se ele usasse esses impostos para saldar a dívida da previdência, eles estaria endividado em outras áreas, né?

      esse cara aqui é um dos q mais conhece orçamento da união, tá trabalhando na equipe do meirelles pelo conhecimento q tem
      https://twitter.com/mansualmeida

      mas eu vou usar a matemática de novo:
      eu sou um governo. arrecadoo de impostos por mês 99 reais
      gasto 33 com salários
      33 com segurança
      33 com saúde
      se por alguma razão eu tiver q aumentar meus gastos com saúde para 66 reais, de algum lugar essa grana vai ter q sair.

      vcs precisam entender uma coisa: governo não produz. quem produz (TRABALHA) somos NÓS. quem gera renda somos NÓS. qualquer aumento de gasto do governo somos NÓS que estamos pagando. com mais impostos ou com mais trabalho, que é o q o governo do adversário de vcs (adversário q vcs elegeram) está propondo.

      Excluir
    11. Anônimo, e a sonegação, e as dívidas não pagas pelas empresas. Vinculações são vinculações. Reformar a previdência para cobrir rombos no caixa é não só absurdo como injusto. Que recriem a CPMF e a usem para pegar LADRÕES CORRUPTOS SONEGADORES. Adib Jatene citou em uma entrevista à revista Carta Capital (que certamente você não lê) na edição de 13/01/2010 que dos 100 maiores contribuintes da CPMF, 62 nunca haviam pago o Imposto de Renda. Constataram também que microempresas (empresas, o lado bom da força, os que geram "progresso") que deveriam faturar no máximo 120.000 reais ao ano faturavam mais de 100.000.000 reais (cem milhões de reais). Esses sonegadores são os que precisam pagar seus impostos e não o governo atacar direitos dos trabalhadores desviando recursos destinados às suas aposentadorias. Além disso, desde 1995 a distribuição de lucros aos sócios é isenta de Imposto de Renda, o que levou a uma PEJOTIZAÇÃO de vários profissionais que passaram a montar empresas de uma pessoa só, ele mesmo. Esses precisam voltar a pagar impostos. Seu ímpeto em defender este governo indefensável deixa a impressão que é filiado ao Manda Brasa? Só isso ou uma profunda (revista Óia e rede Bobo) explicam insistir em repetir os mesmos discursos em diferentes páginas do CHUVA.

      Excluir
    12. deus q não existe, vc sabe que tentei...

      abraço, Juarez

      Excluir
  3. Deve ser solteirona e mal amada como as demais feminazis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa!! Que ofensa, né? Como está sua terceira série do ensino fundamental? Tá gostando?

      Excluir
    2. Eu não sei quem você é, mas posso perceber que você é um misógino, que aparece aqui neste espaço para desrespeitar as mulheres, que por falta de capacidade de argumentação, ofende. Um covarde, que não tem culhões de assinar o próprio nome. E é um ignorante, pois o termo feminazi é uma bobagem em si, já que os nazistas, assim como você, odeiam as feministas.
      De hoje eu diante eu não vou mais tolerar os seus comentários desrespeitosos. Nem perca seu tempo (imagino que tenha de sobra) comentando, pois vou excluir. Você é a prova viva da razão pela qual precisamos do feminismo.

      Excluir
    3. Apoiada, Cecília.
      Este espaço, do Chuva Ácida, também é nosso. E, seja como for, seremos respeitadas.

      Excluir
    4. Obrigada pelo apoio, Fahya!

      Excluir
    5. Esse anônimo certamente é fã do BOLSONARO, um BOLSOMINION.

      Excluir
    6. "Solteirona e mal amada" é o mantra dos idiotas. Toma vergonha na cara, anônimo.

      Excluir
  4. Mais inútil que o comentário só mesmo a existência desse "anônimo".

    ResponderExcluir
  5. O manto do anonimato permite que a "gente de bem", os ditos "bem nascidos", destilem seu ódio e preconceito sem serem identificados. Permite que eles mostrem todo seu egoísmo, seu pedantismo baseado em opiniões embasadas nos Olavos de Carvalho e Kims Kataguri da vida, na Folha, no Estadão, na Revista Óia e na rede Bobo.
    E o prazer destes indivíduos é, diariamente, entrar no Chuva Ácida para nos brindar com suas opiniões. Suas? Nem se identificam e como sabemos que as opiniões são deles? Eis a questão.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem