segunda-feira, 21 de março de 2016

Não vivemos montados num drone...

POR JORDI CASTAN




A perspectiva muda completamente a percepção do que vemos e a forma como vemos. Na medida que nos afastamos do objetivo de observação perdemos precisão. Quem não se deslumbra com a beleza carioca da Bahia de Guanabara? O Corcovado e o Pão de Açúcar formam com Botafogo e Copacabana uma das paisagens mais maravilhosas do mundo. Na distância desaparecem a poluição, os cheiros, a insegurança, o trânsito caótico e só se percebe a beleza de uma natureza impressionante.

Em Joinville, não ficamos atrás no quesito beleza da natureza. A visão do amanhecer na Baía da Babitonga, a Lagoa de Saguaçu, o verde das encostas dos Morros do Boa Vista e do Finder, a linha serpenteante dos rios Cachoeira e Bucarein ou a vista do sol se pondo na Serra do Mar, destacando a silhueta do Jurapé ou do Morro da Tromba, são imagens que impressionam pela sua beleza. Impossível não nos emocionarmos cada vez que as vemos.

Joinville tem se reencontrado com a sua vista desde o alto. Finalmente o mirante do Morro do Boa Vista foi concluído. Os joinvilenses voltam a poder olhar o horizonte desde os 250 metros de altura. Quem escolhe subir a pé acaba por não entender o porquê pavimentar um acesso que não permite o passo de veículos. Será parte dos 300 km prometidos durante a campanha? O coordenador do parque informa que não há um controle do número de visitantes, mas que superam as expectativas. Seria bom saber quanto custou, qual era o valor inicialmente orçado e qual tem sido o custo final. Hora de celebrar? Sim. E também de prestar contas. Com transparência e precisão.

Como não vivemos nem no mirante e nem montados num drone, não são estas paisagens maravilhosas com as que convivemos no nosso dia a dia. A nossa realidade está no nível do chão. A nossa realidade quotidiana é muito diferente. Saber diferenciar entre fantasia e realidade se faz hoje mais necessário que nunca. Ter a capacidade de emocionar-se sem perder o contato com a realidade é o desafio. 

UM BRASIL EM SOBRESSALTO VISTO DO ALTO - E no plano nacional? Nos últimos dias, vimos centenas de cenas aéreas das manifestações do dia 13, imagens que converteram os milhões de brasileiros que se manifestaram numa mancha verde amarela. Na sexta, as imagens das centenas de milhares que foram as ruas para apoiar o governo do PT coloriram de vermelho ruas e praças.  O Brasil do alto fica reduzido a uma massa colorida.

Do alto, é difícil precisar os objetivos de uns e outros, mesmo a quantidade de manifestantes. Os números discrepantes divulgados, pela imprensa, os organizadores e a polícia, mostram o quanto é difícil obter informação precisa olhando desde o alto.

6 comentários:

  1. E tinha gente que duvidava que o mirante ia ser inaugurado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia terminariam....como a ponte Hercilio Luz

      Excluir
  2. Alguém explica a proibição de acesso por carros particulares, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou paga para a dupla GT ou caminha, você escolhe. E a cidade continua há mais de 30 anos sem licitação no transporte coletivo...

      Excluir
    2. Achei essa medida um tanto quanto excludente.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem