quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Golpes abaixo da cintura... não!

POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO
Quem tem acompanhado os meus textos aqui no Chuva Ácida, ao longo deste último ano, sabe o que penso do atual quadro político em Joinville. A democracia só teria a ganhar, em termos de qualificação, se houvesse um segundo turno entre Carlito Merss e Udo Dohler.

E não tenho dúvidas de que o inferno da democracia seria uma disputa entre Kennedy Nunes e Marco Tebaldi. Não vou ficar aqui a repisar as razões, porque são simples. Joinville precisa desesperadamente chegar ao século 21 e não serão políticos da idade da pedra a liderar esse processo.

De Kennedy Nunes já disse o que penso num texto publicado na terça-feira. E sobre Marco Tebaldi acho que ficou patente a minha visão quando falei nos vergonhosos ataques desferidos contra o nome de Udo Dohler, num texto chamado “O estilingue de Tebaldi e a vidraça de Dohler”.

O problema é que agora o estilingue foi parar às mãos de quem eu não esperava. Foi muitíssimo infeliz a ideia da campanha do Partido dos Trabalhadores, que levou ao ar o vídeo da mulher amarrada. Em termos teóricos, sou capaz de imaginar os pressupostos da estratégia dos marqueteiros. Mas quando Carlito faz o mesmo que Tebaldi, o caldo está entornado.

Ora, ganhar eleições é uma coisa. Mas ganhar com golpes abaixo da cintura será sempre uma derrota ética. Afinal, perder eleições é parte do jogo, perder a integridade deixa nódoas na biografia. Não sei se a candidatura de Carlito Merss vai ganhar votos com o episódio (nunca se sabe). Mas é fácil ver o que perdeu.

Ok... a favor de Carlito Merss tenho a dizer que ele precisaria errar muito - mas muito mais - para descer ao nível de alguns dos seus adversários.


P.S.: Sobre o episódio das mulheres amarradas, vou repetir o que digo há anos. Seria interessante se os jornalistas de hoje procurassem fontes primárias, ouvissem todos os lados e fizessem o obrigatório double-check. Porque é uma história muito mal contada. Se deixarem os fatos para os marqueteiros, a coisa degringola.

35 comentários:

  1. Concordo plenamente. Também me decepcionei com o Carlito. Confesso que não acreditei. Ao menos serviu para uma coisa. Eu estava em dúvida entre Carlito e Udo. Agora já não sofro mais para decidir. É Udo.

    ResponderExcluir
  2. Conforme comentei em outro texto, o Carlito está desesperado, atirando contra tudo e todos.
    Mas o UDO está se fazendo de santo, porém, não podemos nos esquecer de que quem começou foi ele, primeiro se auto afirmando como o prefeito de mãos limpas, como se ele fosse superior aos outros, mais limpo, porém estão sobre ele mais de 400 ações trabalhistas e 30 ações contra a pessoa do UDO (das mais variadas), segundo, quem comprou pesquisa IBOPE foi ele e o LHS, quiseram enganar o povo e empurrar goela abaixo, e por último, se apropriando de coisas que não foi ele que fez ou que ao menos não fez sozinho (vide FUNDAMAS/GM/UFSC/SUBESTAÇÃO DA CELESC)... Ah ele trouxe o SOL também pra JLLE, porque tudo foi ele que trouxe.
    Provocou e o telhado era de vidro? Ou melhor, mais fino do que cristal? Agora aguenta!
    E o Carlito tenta dar um último suspiro de vida, afinal, desde que a reeleição existe no BRASIL, esta é a 1° vez que o prefeito de JLLE não será reeleito. Culpa das elites? Creio que não, da própria incomPTência, infelizmente ele teve a chance de mudar, de fazer diferente, mas não fez! Que obras/projetos ele deixa pra JLLE? Qual o seu legado? Pouco, muito pouco para quem ficou 4 anos no poder! Ele até me parece ser um cara do bem, bom talvez para deputado, mas para executivo não serve! Não soube negociar a greve, não teve pulso para executar obras. E precisa ir para o segundo turno desesperadamente para ter uma sobrevida política. Mas acho difícil.
    Sinceramente, nesta eleição, o tebaldi e o Kennedy não atacaram tanto os outros. Até entendo que tem gente que não goste deles, o voto é livre. Mas os principais ataques vieram do PT. E o UDO só faltou pedir para ser atacado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil, para ser processado por ações trabalhistas não é necessário nem ser empregador. Com aumento da rotatividade de mão de obra, para a felicidade de quem vive disso, ^ações trabalhistas" cada vez mais aumentarão.

      Excluir
  3. Não sou Carlito, não sou petista, porém juraria que a propaganda tinha sido do Tebaldi. Quando vi que estava enganado, percebi que foi possível ficar pior do que já estava o nível destas eleições. Já basta eu ter que ver a propaganda na TV, jornais, placas, que não dizem absolutamente nada, apenas um simples "Sou o Zé da padaria, você me conhece. Vote em mim!", ainda tenho que ver e ouvir uns absurdos destes como este caso, beirando o dia das eleições. É a velha história de distrair a incompetência de uns, apontando os erros de outros. É pra acabar mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rubens. Sua observação é muito importante quando relata o equívoco em pensar que o anúncio era de Tebaldi. O PT foi covarde em não assinar com clareza e coragem coisa de sua autoria. Repito: foi covarde.

      Excluir
  4. Então a campanha do Carlito conseguiu o que parecia improvável, transformar o Udo em vítima? Quem tem marqueteiros e conselheiros políticos deste calibre pode dispensar a oposição.

    No mais, concordo com o Baço sobre as "nódoas na biografia", do Carlito e do PT joinvilense, embora mantenha o que disse sobre o Udo em um comentário publicado há muitos posts atrás: ter sido vítima de ataques, do Tebaldi e agora do Carlito, não o torna melhor. Apenas piora a imagem do segundo - a do primeiro já é ruim e faz tempo.

    ResponderExcluir
  5. E espero que você continue se surpreendendo! Principalmente com pessoas que pertencem ao partido que você tanto apoia! Antes de sair atirando pedras... verifique os fatos e não julgue o caráter de ninguém sem provas, apenas por se indispor com alguém do partido que você defende! Fica a dica!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Minha gente, não sejam inoicentes, se a cidade se encontra da jeito que está, a saúde, o trânsito, o urbanismo, o rio cachoeira,etc.., tudo foi culpa do Carlito, por favor, sejamos só um pouquino inteligentes.Qual é elite que governou a cidade por décadas antes do Carlito, quem deixou o rio cachoeira do jeito que está, quem deixou as calçadas como estão?
    O LHS, elejendo o Udo, perpetua-se no poder por mais 4 ou 8 anos, continua a ser o cacique político da cidade, será que ninguém isso caramba!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este papinho já é manjado, mas já que tu tocou no assunto, eu acho que o Carlito também não pode se reeleger senão vira cacique igual o PT na presidência não é?

      Excluir
    2. Puxar este assunto agora nas eleições é muito sórdido da parte do PT, por que não procuraram a senhora "vítima", quem sabe logo após o fato ocorrido para passar a limpo esta história? Engraçado que ela trabalhou por 5 anos na Döhler e depois do fatídico episódio, trabalhou por mais 2 anos nesta mesma empresa... Muito mal contada esta história!

      Excluir
    3. LHS e Udo. Pense nisso: Primeiro o Clari diz que ele é renovação, promessa, mudança...E olha que considero que aqui todos tem um nivel elevado de consciencia politica. Alguem ja parou para ver quem esta com o Clari ? Quem é sua base politica ? Vamos aos fatos.... Inconformado com a possibilidade de não ser
      candidato pelo partido em que estava, aproveitou esta janela politica, verdadeira aberração, que criou o PSD. Foi de mala e cuia para o tal "novo" partido. Formado aqui em SC, vejam só, pelos Bornhausen e Colombo, criador e criatura. Pior eles são aliados do PSDB do Teba e com um vice do PMDB, Pinho Moreira, se não me engano partido do Sr.LHS, que por sua vez é o mentor da campanha do Dr.Udo. O mesmo LHS que elegeu seu agora aliado, Paulo Bauer, que faz campanha para o Teba. Entenderam a base politica deste Sr.Renovação. Até o Darci, que pede voto para o Clari, ambos do mesmo PSD, se diz amigo do Teba e apoia quem ? Lógico o Colombo, que é aliado do LHS que toca a campanha do Dr.Udo. Não chega..? Entao pesquisem sobre o partido que apoia a candidatura do Clari. É comandado pelo Piske...Alguém lembra desta figura...Basta olhar em jornais de alguns meses atrás..Os dois, Piske e Clari abraçados e rindo. Rindo de quem ? Dizem que politica se faz no quintal de casa, na rua do bairro. Bom este quintal esta bem confuso.Renovação nesta eleição só mesmo o Camasão. Alias , por que ele não esta na enquete do Blog ?

      Excluir
    4. O que está em pauta não é a cidade nem a administração mas a postura do PT, que deixou a postura de paladino da cidadania e civilidade para assumir postura da política rasteira.

      Excluir
    5. Com todo respeito, Camasão tem as mesmas chances que eu de chegar ao 2o turno NESTA ELEIÇÃO. Por enquanto é só voto de protesto ou ponte para legislativo. Desejo que ele melhore, em votos e preparo técnico para então fazer diferença na democrática função de oposição.

      Excluir
    6. Anônimo das 17h38, a regra é clara: se é bom, o governo do PT não fez mais que continuar a herança do anterior. Se é ruim, foi o PT quem fez.

      Então por que, no fim das contas, seria diferente em Joinville? É óbvio que foi o governo do Carlito que, nestes últimos quatro anos, poluiu o Cachoeira, inviabilizou espaços culturais, mandou cavar dezenas de buracos em uma pavimentação de terceira, provavelmente endividou a prefeitura...

      Excluir
    7. Anônimo das 11h24, a regra é clara: se é bom, o governo do PT que inventou. Se é ruim, foi feito no governo do FHC.

      Então por que, no fim das contas, seria diferente em Joinville? É óbvio que foi o governo do Tebaldi que, nestes últimos quatro anos, esteve na boca do prefeito em cada declaração, a desculpa do atual prefeito é herança maldita pra tudo, se surge um buraco, interdita um museu, ou herda dívidas... É culpa do Tebaldi, do PSDB, do FHC, mas consertar que é bom? Nada... Deixa ali para servir de exemplo... (imagino o Carlito com um sorriso maroto)

      Excluir
    8. (não)Anônimo das 11h24, a regra é clara: se é bom, o governo do PT que inventou. Se é ruim, foi feito no governo do FHC.

      Então por que, no fim das contas, seria diferente em Joinville? É óbvio que foi o governo do Tebaldi que, nestes últimos quatro anos, esteve na boca do prefeito em cada declaração, a desculpa do atual prefeito é herança maldita pra tudo, se surge um buraco, interdita um museu, ou herda dívidas... É culpa do Tebaldi, do PSDB, do FHC, mas consertar que é bom? Nada... Deixa ali para servir de exemplo... (imagino o Carlito com um sorriso maroto)

      Excluir
  7. Essa vítima, essa injustiçada, essa mártir, maltratada, açoitada e crucificada nas mãos sujas desse sórdido bandido - por uma incríiiiiivel obra do destino só se manifesta publicamente a três, quatro dias do primeiro turno? Poxa, PT, que coisa feia... Tá faltando proposta, é?

    Mas falando sério. Quando vi o depoimento da mulher comentei: "Puts, mas o Tebaldi chegou no fundo do poço agora. Desespero é triste." E nessa ele tava 'limpo'.


    Dia 7, vou votar no candidato ficha limpa, que tem mãos limpas: o 'abençoado' Leonel Camasão, 50. Viva!

    ResponderExcluir
  8. Pois é, não que vá fazer diferença o que vou dizer, mas vou dizer mesmo assim. A história de amarrar a mulherada lá, é verdadeira. Hoje até falei com uma colega sobre isso. Realmente aconteceu. Claro, não foi o dono da empresa que as amarrou, mas foi alguém de sua confiança. Alguém que ocupava um cargo de líder dentro da sua empresa. E convenhamos, patrões como ele, sabem o que acontecem dentro de suas empresas.
    Poxa, isso é uma verdadeira nódea no currículo de qualquer um. É quase uma escravidão. E tem mais, um empresário que não se preocupa com o meio ambiente, despejando toneladas de produtos químicos dentro do rio já quase morto... E não venham me dizer que ele não sabia. Porque com toda a certeza do mundo, é ele que aprova o orçamento e assina o cheque de uma estação de tratamento.
    Não vi o vídeo da mulher amarrada, mas e daí? O cão não faz charge, tirando onda dos candidatos? Cada um se vira como pode. É preciso lembrar a massa, porque ela tem memória curtinha curtinha.
    O meu voto o Carlito não perdeu! Não é a propaganda eleitoral gratuita na TV, que fará meu voto mudar.
    Colorado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A tal lenda urbana, devidamente dosada pelos jornais na época (quem vivia em Joinville naqueles anos conhece bem o contexto), virou piada.

      Com frequencia escuto declarações, sim, mas em tom de brincadeira, que precisamos de um prefeito que acorrente os funcionários na prefeitura para trabalharem.

      Excluir
    2. O problema maior são os comissionados, que vivem livres, leves e soltos. E quase sempre, ganham mais que os concursados. Aliás, os mesmos funcionários que são concursados e que atendem hoje, atendiam na gestão anterior.

      Excluir
  9. O que me deixa super emocionado é o senador Luiz Henrique vir mais uma vez a público falar que: de todas, esta é a eleição mais importante... e blá, blá, blá... 4 anos atrás tomou-lhe um ferro tremendo ao tentar enfiar goela abaixo dos joinvillenses o sr. Mauro Mariani (alguém lembra dele)que chegou alugar um apartamento em Jlle para fixar "moradia". Questiono agora: Onde estava o sr. Udo naquela época??? Ficando mais velho??? Mais experiente??? Se preparando mais um pouquinho para assumir a sua cidade que tanto ama??? Tenho 38 anos de idade, 16 anos morei na zona sul da cidade e agora 22 anos no Vila Nova e nunca tive o prazer de ver este homem do povo na rua, no mercado, no shopping, na praça, em lugar algum , e agora ele vem carinhosamente pedir o meu voto???? Udo e Luiz Henrique, abraços.!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Que babação de ovo é essa entre o Clari e o Tebas, no debate? Que nojo.

    ResponderExcluir
  11. Me lembro muito bem da campanha do Lula para presidente, quando a direita raivosa invocou a história da sua ex-mulher e coisas do gênero. Depois foi a história da bolinha na cabeça do Serra.
    Pois o PT joinvilense, que tanto ajudou ao Carlito se enterrar, parece que agora o despachou de vez. Os mesmos assessores de Carlito que não conseguiram evitar greves, que não conseguiram fazer licitações bem feitas, que não conseguiram calcular seus gastos com publicidade, agora o jogam no mesmo lugar comum dos outros. Fazer política discriminatória, preconceituosa, e baseada em falácias, o deixa no mesmo nível do Tebaldi e Kennedy. É o triste ocaso da esperança, que não venceu as suas próprias limitações.

    ResponderExcluir
  12. O PT ficou igual que os outros, só que pior.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Que ninguém cante de galo dizendo que já papou a prefeitura. A coisa tá muito embolada. E quem todo mundo pensa que está morto, poderá ressuscitar neste domingo... hahahahaha! Esses tempos de eleições, trazem muita diversão.
    Galo

    ResponderExcluir
  15. Diferente do Baço, que mora mais longe mas acompanha o cotidiano principalmente político de Joinville, eu moro mais perto, mas ando bem mais distante das minúcias políticas locais. Não sei o suficiente, portanto, do que o governo Carlito fez ou deixou de fazer em quatro anos, mas tenho a impressão de que em alguns aspectos o governo petista facilitou, e muito, o trabalho da oposição. Faltou, entre outras coisas, transparência; uma comunicação mais competente; uma capacidade de mobilização que conseguisse fazer frente à antipatia quase generalizada de boa parte dos “formadores de opinião” locais; habilidade para lidar com um legislativo não apenas de maioria oposicionista, mas francamente hostil; agilidade na resposta a alguns problemas mais ou menos urgentes, incluindo aí a situação dos servidores públicos, que fizeram uma das mais longas greves da história da cidade.

    Faltou, inclusive, mostrar decentemente a que veio e garantir a visibilidade necessária às muitas obras feitas principalmente nos bairros; por mais que as redes sociais tenham uma capacidade imensa de colocar em circulação informações que escapam ou são negligenciadas pela chamada grande imprensa, vídeos no youtube e ‘posts’ no Facebook não informaram o suficiente.

    O resultado, a se confirmar as pesquisas, é um partido e um político que durante duas décadas se prepararam para governar a cidade, deixarem a prefeitura com o estigma de “o pior governo da história de Joinville” (o que é, convenhamos, uma estultice). E, tão lamentável quanto, é ver este mesmo governo ser ocupado, na pior das hipóteses, por um aventureiro; na melhor delas, por testa de ferro do coronelismo local, ele mesmo parte de uma elite em grande parte responsável pelo provincianismo, o atraso e a pequenez de que Joinville, parece, não se emancipará ainda, não desta vez. Já disse em outras ocasiões: o maior problema do governo petista não foi fazer Joinville parar, como comumente se lê e ouve. O maior problema foi ter sido incapaz de fazê-la começar a andar. E para a frente.

    ResponderExcluir
  16. A eleição acaba às 17 horas do domingo, dia 7. Até lá, essas inúmeras pesquisas não decidem nada, podem até induzir. Os trackings dos partidos têm sido mais coerentes do que aquelas publicadas pela imprensa joinvilense. E, sendo assim, tem muito galo vivo que pode virar peru na véspera.

    Não acredito que o Carlito seja um estrategista ruim. Iniciou como vereador, passou dez anos deputado e agora prefeito, certamente, aprendeu habilidosamente a fazer política. Há os que vivem de política e aqueles que vivem para a política.

    Sobre os erros de comunicação no governo, sou da opinião que a rejeição no meio tenha sido resultado da postura de não fazer o que era feito. Decidiu tratar todos os jornalistas e radialistas da cidade da mesma forma. E quem teve prejuízo no bolso começou a fazer uma desconstrução da imagem dele e do governo.
    Nessa hora dá para perceber: a população entende como verdade o que a imprensa diz. E essa verdade muitas vezes é construída. Está aí a diferença dos jornalistas de redação para os assessores. Jornalistas de redação não declaram o lado imposto pelo veiculo. Já assessores, verdadeiramente, vivem expostos.

    Jamais será exposta ao público a posição do jornal A ou B. Até porque o jornal é o estigma da verdade. "Vejamos: é desejável, para um jornalista, para um órgão de comunicação, uma postura de neutralidade. "Neutro" a favor de quem? "Imparcial" contra quem? "Isento" para que lado?”

    Para quem tem dúvida de que a cidade melhorou, basta andar pelas ruas e perceber a cidade mais movimentada. Mais alegre. Há mais espaços para lazer, mais opções de cultura, turismo, inclusive o gastronômico. Os eventos da cidade, até mesmo as feiras, estão tendo recordes de público. Há mais bicicletas circulando, mais pessoas caminhando, mais jovens aderindo ao skate ou, simplesmente, tendo espaços para usá-lo.

    A saúde não tem solução mágica, mas o número de atendimentos subiu gradativamente. Ou seja, evoluiu, sim. O mesmo vale para a educação destaque nacional na qualidade pedagógica. E é o que importa. Passados anos você recorda do que aprendeu e não do prédio. A habitação também melhorou, ao menos está ficando mais igualitária. Não creio que uma estrutura física dos espaços públicos e privados se danifique em dois meses e desabe. Certamente, quando cai é porque estava há anos em frangalhos. E nesse aspecto, a forma de cuidar dos espaços da cidade também melhorou.

    Com relação aos escândalos na Fundema, há uma investigação em andamento e ela não tem vínculo com o chefe do executivo da cidade. Ainda se investiga, mas de concreto, até onde tenho conhecimento, não há nada. Mais que isso, houve sim, um estardalhaço por parte de toda imprensa de uma forma que não ocorreu em mais de dez escândalos existentes com outros dois partidos da cidade - há alguns anos. A cobertura de escândalos de anos remotos tivesse sido a mesma da simbiose, certamente, teria fadado moralmente alguns candidatos.

    Para uma cidade que foi governada 30 anos pelo mesmo grupo, não me custa deixar que continue sendo governada mais quatro anos por outro grupo que chegou há pouco tempo no poder.

    Fico pensando como seria ter no chefe do executivo um ator, especialista em apresentação. Os jornalistas sabem que para aparecer bem na câmera é preciso muita interpretação. E tem um candidato bom nisso.

    E o que dizer de outro chefe que num dia sim, no outro também, ligaria para as redações achando que poderia mandar e desmandar no que os jornalistas escreveram? Como ficaria a liberdade de imprensa na cidade? “Jornalista escreve com a cabeça e não com as mãos”.

    E a terceira opção de chefe: correr outra vez o risco da cidade viver comprando tudo e até capaz de ser comprado também?
    Não. Certamente, prefiro sim, deixar a cidade ser governada mais quatro anos pela mesma pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana deixemos os eleitores decidirem, dia 7 a noite teremos a resposta

      Excluir
    2. Ana, respeito algumas coisas colocadas. Mas você não é comissionada da FUNDEMA, justamente da área de comunicação?
      Dizer que o Prefeito não sabia das denúncias que foram feitas na FUNDEMA, quando um ano antes recebia as mesmas e não fazia nada? Acho muito contraditório tudo isto.

      Excluir
  17. Gente que mentira esta pesquisa do IBOPE, LHS comprou junto com BORNHAUSEN e pagaram mais de 500 mil reais. Todos falam do UDO, o quase DONO de JLLE e ele ainda cresce nas pesquisas? Mesmo após aquele desempenho de um POSTE no debate? Até um poste fala melhor que ele, entendo que um prefeito deve saber fazer e não falar, mas convenhamos, somos seres sociais e temos também inteligência emotiva/social e isso faz muita, mas muita falta ao ORGULHOSO UDO, afinal, ele não é capaz de falar seguidamente nem por 2 minutos, esse nào pode e não deve ser o nosso representante! Ele nitidamente odeia debates, porque nào aceita que ninguém o critique, sempre foi assim na Dohler e no Dona Helena, ele sempre decide tudo do jeito dele!!!
    Somos uma cidade o séc XXI e não uma província alemã dos anos 20!!!!

    ResponderExcluir
  18. "Quem não teve julgado seu recurso vai para a urna com a observação de pendência. Isso me preocupa porque podemos ter dificuldades até depois da eleição. Mas minha ideia é de que ninguém com pendências será diplomado. Tudo será resolvido até lá." ministra Carmen Lúcia, pres. do TSE

    Por isso que amanhã vou votar num ficha limpa: Leonel Camasão, 50.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem