sábado, 20 de outubro de 2012

PT não condicionou apoio a cargos no governo

POR EDUARDO DALBOSCO*

O PT tem mais de 30 anos, está no terceiro mandato presidencial, tem a presidência da Câmara de Deputados, uma centena de deputados federais, senadores, governadores, prefeitura, vereadores, milhões de filiados. O PT não é mais um regimento de infantaria bradando idealisticamente contra o capitalismo e dizendo:  si hay gobierno soy contra.
Não somos apenas operários da indústria reclamando direitos econômicos ou intelectuais nos botequins de Lisboa e Paris dizendo que são portadores da razão do mundo. O PT está entranhado na vida política do país e é uma referência mundial de organização partidária, de massas e democrática.
Depois de ser governo, de ocupar um cargo público e passar quatro anos tentando melhorar dia e noite a vida das pessoas não temos o direito de assumir uma postura de abstenção da maior disputa política da cidade. É o futuro de todos que está em disputa.
Não foi o PT que escolheu as opções de segundo turno. Foi o povo de Joinville numa manifestação absolutamente livre e consciente.  Dois candidatos e dois projetos políticos que temos diferenças significativas, que assumimos. Mas que respeitamos dentro do conceito de tolerância com a diferença política e de maturidade no debate de ideias.
A decisão do PT disse apenas isso. A opção Kennedy é um espaço em disputa, identificado com o sentimento de mudança da cidade. O PSD é um partido leal a Dilma. O PMDB não votou em  Dilma, aliás não votou nunca no Carlito.  O PMDB esteve dois anos no governo Carlito e, depois, assumiu um comportamento oposicionista. Querem o voto do PT e só. 
A opção foi por não retroceder nas conquistas promovidas pela alternância política na cidade. Foi de escolher um governo que garanta o debate sobre a cidade e não de projetos de coronéis, de setores econômicos ou de organizações conservadoras.
O PT disse que vota Kennedy e, garantida reciprocidade política no debate programático, assume a disposição para o diálogo da governabilidade. O PT não quer que se repita com qualquer próximo governo, de qualquer partido, o boicote e a sabotagem permanente,  uma oposição parlamentar  intransigente, um comportamento arrivista de partidos e setores midiáticos derrotados que estimulam inconsequentemente uma opinião pública falsa de que nada está sendo feito, de que nada mudou, de que quanto pior melhor. O PT passou por isso e sabe que é o povo que perde.
O PT não condicionou apoio a cargos no governo. O PT disse que quer manter políticas vitoriosas como a honestidade e a transparência, como a participação popular e um governo voltado para o interesse público e compromisso social.
O PT de Joinville foi grande. Do tamanho que a sua responsabilidade exige.  A omissão de assumir um posicionamento não é adequada para quem tem orgulho da sua coerência e para quem faz política de verdade, não apenas pensa.

*Para Zé Baço, apenas porque fui citado e porque considero suas argumentações.


60 comentários:

  1. Pela pesquisa ibope Kennedy lidera tambem entre os eleitores com nivel superior, 44% a 41% e entre os que tem segundo grau completo e estao na faculdade, 59% a 30%.

    ResponderExcluir
  2. Aham, vamos fazer de conta que acreditamos então Sr. Dalbosco!

    ResponderExcluir
  3. E que foi que disse que a Dilma se reelegerá? Em qual livro sagrado está escrito isso? PT nunca mais! Isso em âmbitos municipais, estaduais e nacional!
    Esqueçam!
    Ze Bolinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém disse que Dilma irá se reeleger. Mas é óbvio, para meio entendendor, que o projeto do PT, hoje, passa por reeleger a Dilma. Exatamente como o PSDB pretendeu, em 1994, garantir um "projeto de 20 anos", segundo o então ministro Sérgio Mota, também o PT pretende estender sua permanência no governo federal.

      A diferença, significativa e que deixa os titios blogueiros enraivecidos, é que aquilo que o PSDB tentou a todo custo, inclusive comprando o congresso para mexer na constituição e garantindo mais quatro anos ao FHC, o PT parece que vai conseguir. E sem golpe branco. Impressionante.

      Ah! E antes que alguém fale do mensalão: particularmente, acho que a condenação de Dirceu, Delúbio e Genoíno, além de necessária (punir exemplarmente a corrupção é sempre um atestado de maturidade democrática) a longo prazo, favorecem o PT.

      Passada a tempestade (que, a se pautar pelo resultado das eleições municipais, nem foi tão forte) e se o PT souber, capitaliza o julgamento e sai fortalecido como o único partido que se submeteu ao rigor da lei para punir seus corruptos. O PSDB e o DEM poderão dizer o mesmo?

      Excluir
    2. Nao consigo mais confiar nessas palavras me desculpe.








      Excluir
    3. Concluo que o sr. Eduardo deixou claro que e a continuidade dos projetos e diminuir a dificuldade que e ter oposicao na governabilidade.

      E ainda garantir no pleito de Joinville a reeleicao da sra. Dilma.

      A eleicao de Joinville esta atrelada a isso?
      As demais cidades do estado entáo ?
      Isso deve me convencer a votar no Kennedy e aceitar os apoios que ele recebeu...assim facil?

      Me desculpe mas isso nao me convence.
      Governabilidade garantida
      Sem debates?
      Sem oposicoes?
      Me desculpem novamente mas nem a vida em seu curso natural é assim facil,facil...

      O gestor deve ter porte e saber colocar
      a VERDADE nos seus projetos
      que terao enfoque no lucro SOCIAL
      APLICAR O DINHEIRO PUBLICO
      Sendo assim bem explicado o que se pretende
      que o caminho é correto
      Nao vejo dificuldade em governar com pessoas que pensam diferente,que estao de OLHO.

      Espero que os Joinvillenses pensem bem e nao se deixem desanimar pelas pesquisas.

      Excluir
  4. Tá certo, não condicionou. Foi a mãe!
    Colorado

    ResponderExcluir
  5. Quanto mais argumentos arrumam, mais o KN cresce nas pesquisas.
    O Udo perde muitos créditos por causa do BIGODON infiltrado na campanha dele. Não fosse isso, acredito que Udo até poderia chegar.
    Texto nenhum mudará meu voto.
    KN nosso próximo Prefeito, sem dúvida.

    ResponderExcluir
  6. Tem que apoiar o Kenedy. Teve gente que comprou carro novo e ainda tem prestações pra pagar. Abestadinho do PT.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. abestadinho, já a partir do inicio de 2009, se alguém passasse nas Regionais, iria ver pátios vazios, nenhuma máquina e funcionários jogando truco. Mas no estacionamento, 2 ou 3 carros zero, alguns importados. Acredito mesmo que alguns fizeram em mais de 48 prestações.

      Excluir
  7. Interpretação de texto não é o forte do Anônimo(9:56)e Unknown,O texto com certeza é muito esclarecedor.De forma brilhante Baço só faz afirmar que a conjuntura atual brasileira é um reflexo direto do nosso passado histórico.Tudo o que acontece hoje pode ser comparado a algum momento da história,e mesmo tendo essas informações nós joinvilense brasileiros preferimos não nos manifestar.A partir do momento em que declaramos não gostar de politica,não conhecemos nossa história e direitos e principalmente usamos discursos como "ele rouba ,mas faz" ou "politico é tudo igual",temos que aceitar a perpetuação da bandidagem de colarinho branco e o domino das elites sobre toda uma população.Sinceramente,essa situação só mudará quando o brasileiro deixar florescer o nacionalismo e patriotismo pelo país ,quando o conformismo e o comodismo acabarem e principalmente quando criarem a consciência de que os políticos são nossos funcionários e não celebriddaes ou deuses intocáveis.Só assim o Brasil poderá ser verdadeiramente dos brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa situacao só MUDARÁ quando o brasileiro estiver pescando o seu peixe e nao recebendo de maos beijadas,mantendo o ciclo da pobreza,que tantos governos dizem tentam diminuir.

      Os direitos do cidadao já foram reconhecidos pelo Estado. O que nao acontece é o acesso e universalizacao.

      Vivemos claramente uma politicagem de direcionamento de votos,porque nao deixar o eleitor escolher,analisar sozinho...essa preocupacao de nao liberar ou liberar voto, que é isso?o que significa? que objetivo tem?

      So me leva a pensar na famosa frase voto de cabestro,curral eleitoral...moro na zona sul e já cansei e fico indinagda quando percebo esse conceito conosco e principalmente com as pessoas da zona sul.

      Nao somos conformados, na verdade somos desorganizados.
      Uns Joinvillenses como os blogueiros do Chuva Acida e tantos outros meios tentam expor sua opiniao livremente e colaborar com o processo de discussao politica.
      Enquanto que outros nem sabem o que esta acontecendo.
      E o pior nem quererem saber.
      Mas nao desisito.

      Quanto ao texto do Eduardo,respeito,mas nao posso concordar.

      Excluir
  8. preciso editar meu comentário alô tem alguém ai...

    ResponderExcluir
  9. Claro, claro: https://www.facebook.com/photo.php?v=4300640828537

    ResponderExcluir
  10. Conversa prá boi dormir, assim como o apoio do Maluf em SP. O Haddad deve ter ganho 1% dos votos dos malufistas que não estão com o Serra, em compensação o desgaste político foi estrondoso.
    E aqui se pegar todas as votações da Câmara, o PMDB foi o que mais acompanhou as votações do governo, na dita ala oposicionista. E se pegar a outra desculpa furada que foi o apoio a eleição da Dilma, os coligados de vocês (PSD, PSDB e DEM) nunca votaram nela nem no Lula.
    Sabemos que vocês estão mordidos mesmo é com a quase certa inelegibilidade do Carlito por 8 anos, mas admitam, foi mais uma cagada única e exclusiva de vocês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O desgaste político foi tão grande que, de acordo com as pesquisas, Haddad abriu vantagem de quase 20% sobre Serra. Quer dizer, a rejeição ao Serra já conseguiu superar a do Maluf. Quem diria...

      Excluir
    2. concordo Clóvis, o que está salvando o Haddad é a rejeição mais entrondosa ainda ao Serra; enfim, tomara, o final de um ciclo tucano em SP que só trouxe trevas.

      Excluir
    3. desgaste político prá mim não pode ser medido só em votos...

      Excluir
    4. Dizem que a rejeição ao Serra aumentou depois que ele prometeu que, desta vez, ficava os quatro anos. Porque dois ainda vai, mas quatro...

      Excluir
    5. O desgate da gestao na prefeitura justifica muito a situacao que vivenciamos hoje na politica de Joinville.

      Nao é so de votos que se garante a confianca do povo.
      Sao de acoes constantes do governo
      que mostram para a populacao ao que esta disposto,para que fim veio.

      Um bom trabalho com resultados que atendem o clamor da populacao é sim que vai dizer nesse EU VOTO.

      Excluir
    6. Sem falar que ele disse que o PMDB nunca apoiou a Dilma, sendo que é o partido do vice dela.

      Excluir
  11. Sobre o texto: "Aham, Claudia, senta lá..."

    ResponderExcluir
  12. O texto explica, mas não justifica o apoio. A história deveria ensinar ao PT que a aposta no "menos pior" às vezes tem um custo alto - lembram da eleição de Paulo Afonso ao governo do estado? A liberação não significa desresponsabilizar-se pelo processo político. O PSOL o fez, e não porque, partido pequeno, não tenha responsabilidades com a cidade. Apenas preferiu a coerência à adesão.

    E dizer que apoiar Kennedy é uma forma de "manter políticas vitoriosas como a honestidade e a transparência, como a participação popular e um governo voltado para o interesse público e compromisso social" é, no mínimo, falta de bom senso. Mas eu acho que é só a boa e velha cara de pau tentando justificar o injustificável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Clovis, o K55 nem foi eleito e vc já definiu o governo dele? tbém não espero mta coisa mas a esperança é a única q não morre.

      Excluir
    2. Laerte, sou bem mais cético que você - ou mais realista, depende do ponto de vista. De verdade, não confio no Kennedy, nem no Udo. E não acredito que um bom governo sairá dali, pouco importa quem seja o eleito. Daí que achava - e ainda acho - que o melhor para o PT e seus eleitores era a liberação do voto.

      Excluir
    3. No Udo eu votaria. No Coronel, nunca. Liberar ou não, não muda nada, não defini o voto da militancia. Mas dizer não ao Coronel pra mim faz sentido

      Excluir
    4. Pode dizer não ao coronel agora, mas a Ideli já tá costurando 2014 com ele e aí todo mundo vai engolir e não vai reclamar. Esta história dos petistas de justificarem a manutenção nas têtas colocando a culpa no LHS não convence mais.

      Excluir
  13. é tudo a mesma m.... sei que a Isto É não grandes coisas, mas Joinville ficando famosa.

    "MAIS DUAS GESTÕES
    Prefeito de Joinville, Carlito Merss (PT)
    prorrogou o contrato de lixo por 10 anos

    O filão milionário dos serviços de coleta e descarte do lixo também levou o atual prefeito de Joinville, em Santa Catarina, Carlito Merss (PT), a assinar no mês passado a prorrogação do contrato com a empresa Ambiental Limpeza Urbana. O convênio vai durar dez anos. A iniciativa fez com que vereadores pedissem abertura de investigação para apurar o caso. “Isso aumentou a desconfiança de que há uma relação promíscua entre o contratante e empresários”, disse em plenário o vereador Adilson Mariano, do mesmo partido do prefeito."


    Qual a diferença entre o PT e o resto?

    Nenhuma... somente letrinhas. O que importa é poder e dinheiro.

    Lamento.

    ResponderExcluir
  14. Pois, seria muito melhor omitir qualquer apoio político. Nesse ponto sou obrigado a elogiar o PSOL.

    Cansei dessa mesma conversa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corretissimo.
      Sugero que o sr. Leonel Camasao nao deixe de aparecer
      no cenário politico,mas para vereador...acredito que teria muito apoio popular,inclusive o meu.

      E quem sabe um dia...prefeito.

      Sua postura na camera de vereadores faria tremer Joinville,é a governabilidade passa por discussao,por analise...por oposicao de idéias.

      Excluir
  15. Olhem que vídeo interessante: http://www.youtube.com/watch?v=_F8zGuA9Nd4

    ResponderExcluir
  16. O candidato do PMDB era pra ser o LHS mas ele ficou com medo de perder e usou o Udo como cobaia. Agora, o Udo esta totalmente arrependido porque vai perder feio e ser humilhado mas nao tem mais como voltar atras. Coitado do velhinho! A sorte dele que tem dinheiro para viajar e esquecer a derrota.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discurso no domingo 19:00 hrs: Agradeço ao povo de Joinville que entendeu nosso recado, nos apoiaram e respeitam nossa vida de luta. Aceito o resultado das urnas, não serei mais candidato à nada, mesmo porque terei 74 anos na próxima eleição. Comprem minhas toalhas e roupas de cama e fiquem com Deus!!!!

      Excluir
  17. É simples. Se o KCT ganhar é só ver se o PT vai ter cargos.

    ResponderExcluir
  18. não acredito em nada que venha do calito... ônibus gratuíto para idosos de 60 anos, menor tarifa de água, O.P. (Obras Paradas?!), boa administração, e mais umas 90 promessas que não se cumpriram... nada dele me convence, está tão queimado que nem a dilma ou até mesmo a ideli vieram fazer palanque com ele aqui nessa ultima eleição...

    Invés de reestruturar a cidade, só neste ano gastou 7,3 milhões apenas em propagandas e ainda se diz vítima da situação...

    Conseguiu sucatear mais ainda a cidade e arranjar briga com o próprio partido, como se tivesse um rei no umbigo jogou na cara "o prefeito de joinville sou eu" e deu as costas para o apoio em sua administração...

    PT já deveria há muito tempo ter desligado o carliXo e colocado o Adilson pra tentar salvar o partido.

    ... e como dizem os norte americanos: Que Deus Tenha Piedade de Nossas Almas...
    Sem mais, Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TEm gente preocupada com o financiamento dos partidos.O PT de Joinville resolve o problema do financiamento dos partidários: é o KCT.

      Excluir
  19. O Dalbosco vem explicar o inexplicável. Defender o indefensável... Sério?

    ResponderExcluir
  20. Aê, meu povo. Já que o tema Paris e Lisboa entrou em pauta, vou dar uma dica. Em Paris eu recomendo o Fouquet's. Não tem lugar melhor e mais chique para fazer revolução de mesa de bar no planeta.

    http://www.lucienbarriere.com/localized/fr/restaurants/nos_restaurants/fouquets.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero dar uma dica sobre Paris.
      Mas caso nao de para ir la leia o livro romance:
      Encontre-me no café em Paris.

      É leitura leve e bacana.
      Quem ler manda comentario...talvez dai náo estaremos perdendo tempo.

      Excluir
  21. O PT de Joinville pode apoiar Kennedy mas os petistas seguramente não o farão. Quando a cúpula do partido decide por uma postura diferente do de suas bases algo está muito errado. Dalbosco fala em não apoiar o conservadorismo e diz que Kennedy representa mudança em Joinville, deve estar brincando...
    O PT não ofereceu uma alternativa do agrado da população de Joinville e por isso o povo mandou para o segundo turno duas propostas conservadoras e retrógradas.
    Está na hora do PT fazer uma reflexão e ver onde errou para tentar corrigir o seu rumo.
    Não apoiar nenhum dos candidatos era a única opção viável pra quem sabe que não fez o que deveria ter feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PT já mostrou na escolha dos delegados e do candidato que estava bastante dividido. A arrogância da família Merss e de seus asseclas mais diretos (na qual o Sr. Dalbosco igualmente se destaca pela cara de pau) amortece o partido há anos, deixando sem oxigênio para respirar e se reciclar. O ódio que vêem demonstrando ao LHS nos últimos dias não parece que tinham até um ano atrás, quando o PMDB era governo também e participavam até do primeiro escalão no governo municipal. Com certeza 60 a 70% dos filiados petistas vão votar Udo agora, não se curvam mais como massa de manobra da cúpula.

      Excluir
  22. Kennedy e Carlito mudam mais de lado do que cueca na máquina de lavar: http://www.youtube.com/watch?v=NJNS6Gn42Es

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior, o Carlito não cumpriu a promessa de baixar o preço da água... E nem o Kennedy vai cumprir kkk

      Putaquepariu, ter que aturar esta camarilha de novo...

      Excluir
  23. O Kennedy muda tanto de lado que o coronel Luiz Henrique chamou ele para ser vice do Udo. Mas ele deve ter almoçado muito bem na casa do senador, tomou um cafezinho e deve ter dito. Doutor, agora é minha vez, lamento. Até breve!!!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  25. Respostas
    1. Júnior, são todos assessores ou ex-assessores do Carlito em Joinville e do tempo de Brasília, também ligados às suas crias Marquinhos e Bento. Com a inelegibilidade do Carlito por 8 anos, vão ter que arrumar emprego pela primeira vez na vida.

      Excluir
    2. Anônimo, entendo que sejam ligados a ele desde muito tempo, e sempre na saia do cara. Mas queria saber até onde vai essa fidelidade canina de alguns pra justificar coisas realmente injustificáveis.

      É uma vergonha alheia inevitável.

      Excluir
    3. Não entende fidelidade canina vindo de petistas? Em que universo tu vives? hahaha

      Excluir
  26. É fato maioria do comentaristas é reaça não dá para debater com esse obtusos.

    Vcs são tão reaças que o centro do debate sempre é Carlto e o PT.

    Sem mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos todos 'reaças', claro. Afinal, o título do texto "PT não condicionou apoio a cargos no governo", fala do apoio do PSTU ao candidato Kennedy Nunes e não tem nada a ver com com o discurso ideológico do nosso ilustríssimo prefeito e seu partido.

      Excluir
  27. Em seu artigo, Eduardo Daltosco(alcunha da greve) voltou a usar a tática equivocada muitas vezes usada durante a gestão de Carlito Merss, de atirar no mensageiro. Ao atacar o Zé Baço, esqueceu que política se faz,
    sim, com as palavras. Sejam elas pensadas em casa, no escritório, no barzinho ou até mesmo no aeroporto, como muito bem demonstrou o Chico Buarque com o seu "Samba de Orly".

    ResponderExcluir
  28. Eduardo Dalbosco, tu diz que o PT de Joinville foi grande em seu posicionamento, mas tanto a Executiva Estadual como a Nacional estão dando apoio ao Udo via LHS-Ideli.
    Acho sinceramente que o PT é muito maior que esta meia dúzia de dirigentes e o seu rebanho que AINDA mandam em Joinville.

    ResponderExcluir
  29. Olha só o Carlito nos dando "orgulho" nacionalmente:

    "O filão milionário dos serviços de coleta e descarte do lixo também levou o atual prefeito de Joinville, em Santa Catarina, Carlito Merss (PT), a assinar no mês passado a prorrogação do contrato com a empresa Ambiental Limpeza Urbana. O convênio vai durar dez anos. A iniciativa fez com que vereadores pedissem abertura de investigação para apurar o caso. “Isso aumentou a desconfiança de que há uma relação promíscua entre o contratante e empresários”, disse em plenário o vereador Adilson Mariano, do mesmo partido do prefeito. "

    http://www.istoe.com.br/reportagens/247276_A+ULTIMA+FATURA?pathImagens&path&actualArea=internalPage


    Olha a lupa bem em cima de Joinville, ORGULHOOOO: http://content-portal.istoe.com.br/istoeimagens/imagens/mi_2341052622522306.jpg

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem