domingo, 26 de fevereiro de 2017

No Carnaval, a fantasia é acreditar nos políticos


POR JORDI CASTAN

Nestes dias o tema o carnaval está, por motivos óbvios, na pauta. O cancelamento, em cima da hora, do desfile do Carnaval, pegou muita gente de surpresa. A última gota - ainda que o correto fosse dizer a penúltima gota, porque essa gente não descansa na árdua tarefa de se superar a cada dia - foi o cancelamento do evento previsto para ser realizado no Mercado Municipal. A história, que inclui até denúncia anônima e órgão público descumprindo acordo, está muito mal contada.

Se todos os envolvidos contassem o que sabem e o que esta sendo postado nas redes sociais for comprovado, quarta-feira de cinzas será o dia em que Joinville despertará vendo o tamanho das suas lideranças políticas. É ainda menor do que já era. Fazer acordo de cavalheiros é algo que só pode ser feito com cavalheiros. Não é bom confundir políticos com cavalheiros e menos ainda acreditar na palavra de quem não tem. Quem acreditou, agora descobre que foi iludido. E, pior ainda, que nunca houve intenção de cumprir o compromisso.

Espanta? Aqui na vila o restaurante popular do Bucarein pode ficar fechado durante quase quatro anos, sem nenhum motivo convincente e crível. E na mesma vila obras públicas tem as datas de inauguração propostas que não seu cumprem, sem maiores justificativas. Ora, o cancelamento do Carnaval foi só mais um tijolo na parede com que se constrói a inépcia e se ilude diariamente ao cidadão.

O tempo mostra quais são as organizações e especialmente as pessoas nas que não se deve acreditar. Quando dizem “sim” pode apostar que é “não”. No quesito credibilidade devem ser considerados abaixo de zero, menos alguma coisa. Os sambaquianos já desenvolveram a capacidade de identificar estes contadores de lorotas. Quando os escutam dar entrevistas prometendo isso ou aquilo, por estes lados o pessoal não dissimula mais a pouca credibilidade que este tipo de pessoas e instituições merecem.

Para quem tiver interesse no assunto é bom dar uma olhada no link  Expectativa da Prefeitura de Joinvilleé promover um grande carnaval em 2017.

Historias como estas há centenas na cidade todos os dias. O estranho é que ainda haja uma boa parte da população que acredite nas promessas que políticos e outros contadores de patranhas repetem como mantras cada dia. Porque eles jogam com a esperança de que o eleitor menos esclarecido politicamente confunda a versão oficial dos fatos com a realidade.

5 comentários:

  1. Crise! Os governos Lula e Dilma levaram o país à crise que atinge estados e municípios. Não tem dinheiro para nada, muito menos para manifestações culturais com uma dúzia de gatos pingados.
    Sem mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você leu o post ou só esta discursando?

      Excluir
  2. Jordi Castan bom dia. Me chamo Luiza Takeshima. Muito importante o conteúdo de sua mensagem. Cidadãos e cidadãs deveriam ouvir o que você diz pois pesquisas mostram que as profissões mais confiáveis são Bombeiros e Pilotos Comerciais, estão em primeiro lugar. Em último lugar estão os políticos.

    ResponderExcluir
  3. Luiza obrigado pelo seu comentário. A minha profissão é paisagista, até que não é das menos confiaveis. Mas fica bem na frente dos politicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada eu. Fazer e tornar o mundo mais feliz cabe e muito aos paisagistas. Vide que a humanidade tem bom gosto neste quesito, quem nunca estudou uma das 7 maravilhas do mundo que é obra dos paisagistas precursores que foram "Os Jardins Suspensos da Babilônia".

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem