segunda-feira, 7 de maio de 2012

Os licenciadozinhos contra o doutor Lula

POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO
O tema já provoca imenso tédio, parece um eterno retorno. Lula recebeu mais cinco diplomas de doutor honoris causa na semana passada, no estado do Rio de Janeiro. E não demorou para aparecer, nas redes sociais, o costumeiro chorrilho de besteirol. Tem neguinho que não perdoa e surge logo com aquelas merdices de “não pode: eu estudei, ele não”. Nem foi preciso ir muito longe para encontrar gente a falar com o fígado. Eis alguns exemplos:
- "Ridículo. Ao lado de Dilma, Lula recebe títulos Honoris Causa no Rio. Ex-presidente foi homenageado por cinco universidades".
- "Lula disse que não teve tempo para estudar. Não estudou porque não quis. E a incultura sempre foi útil ao seu personagem".
- "Por isso Lula não desgruda do Sírio-Libanês: dão-lhe tantos títulos de doutor, que o cara já acha que pode clinicar".


Ora... é gente que, do alto da importância de um diplominha qualquer, julga ter relevância intelectual suficiente para dizer ao mundo o que é certo e o que é errado. Aliás, só num país como o Brasil - onde ter diploma ainda é um privilégio - esse ranger de dentes dos descontentes ainda pode ter guarida. Posso garantir, leitor e leitora, que não é assim nos lugares civilizados.

Os caras que reclamam das homenagens a Lula são, na maioria dos casos, licenciadozinhos que se julgam especiais apenas porque têm um canudo para pendurar na parede. É uma marca deplorável na história do Brasil - e que estranhamente persiste ainda hoje. O cara tem um diploma qualquer e acha que deve ser considerado um herói.


Não, amigo, você não entendeu o enredo da história. É por isso que no Brasil ainda existem uns tipos - dentistas, advogados, engenheiros e psicólogos, por exemplo - que se acham merecedores do vocativo “doutor”. O problema é que o “doutor” dessa gente não é um título acadêmico, mas um título que tende para o nobiliárquico. É um símbolo de distinção social.


O meu ponto de vista é o seguinte. Se você é doutor (com doutorado) vou considerar a sua opinião sobre o tema dos títulos concedidos a Lula. Sou capaz de entender se, por acaso, você reclamar da injustica, porque teve que estudar muito para chegar a um título. A questão é que nunca vejo um doutor (com doutorado, repito) a reclamar quando Lula recebe uma homenagem pela sua trajetória política. Até porque honoris causa é, como o próprio nome diz, um título honorífico.


Ora, acho que os doutores (com doutorado, repito) entendem que um ex-metalúrgico pode saber muito mais que eles num determinado campo de saber. Porque conhecimento é algo que também se adquire com a vida, com a experiência. Para ler o mundo não basta apenas ler livros. Lula já governou uma das maiores economias do mundo, já tuteou as pessoas mais relevantes ao nível planetário e já tomou decisões que afetaram a vida de milhões de pessoas. Isso vale um curso universitário.


Mas mesmo assim, ainda hoje tem gente a insistir na ideia elitista de que a educação passa apenas por roçar o traseiro nos bancos escolares. É claro que a educação acadêmica é importante, mas não é tudo. E se eu tivesse que ouvir uma aula de Lula sobre os assuntos que ele conhece, com certeza não perderia a oportunidade. Não posso dizer o mesmo dos licenciadozinhos arrogantes que não conseguem ver o óbvio e vivem agarrados à "importância" do próprio canudo.

101 comentários:

  1. E por uma estranha coincidência, são principalmente os licenciadozinhos que são contra as cotas das universidades, por que será?

    ResponderExcluir
  2. Este texto causa asco. Começo a achar que o Baço é um doente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E em algumas vêzes, um tanto contraditório. É só acompanhar.
      Zé Bolacha.

      Excluir
    2. Tem razão. Karl Marx não existe, Deus está morto e eu, particularmente, não me sinto muito bem.

      Excluir
    3. Contraditório eu, Zé Bolacha? Nunca... quem sabe às vezes... ou sempre... ora, sei lá... eu apenas concordo comigo... mas também discordo... não sei...

      Excluir
    4. O primeiro anônimo deve ostentar um diploma na parede hehehe

      Excluir
    5. Já tivemos que nos libertar do ranço da igreja católica que dizia que a riqueza era pecado.

      Agora vamos ter que lutar contra os xeleléus do Lula que dizem que o conhecimento acadêmico também o é.

      ...exceto o mestrado, claro... claro...

      Excluir
    6. Não lembro de ter lido ou ouvido alguém dizer que "conhecimento acadêmico" é pecado. Me aponte alguém que tenha dito ou escrito isto e eu serei o primeiro a chamá-lo de imbecil.

      Excluir
    7. Não acho que verias um palmo a sua frente, Clóvis.
      Exceto se o "licenciadinho" fosse petista fanático como você.

      Excluir
  3. Parabéns, Baço!! O texto deixa muita gente no seu devido lugar. E pra quem escreveu que "o cara já pode clinicar", cabe muito bem um estudo sobre o que é ser doutor. Não médico, mas doutor.

    ResponderExcluir
  4. Prefiro que meu filho de 14 anos veja pornografia na internet do que por acaso acabe lendo as opiniões do Lula (e do Baço) sobre a importância de um "diplominha qualquer".

    Péssimo exemplo...

    Incrível o feitiço/fascínio que o Lula aplica aos idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa!

      "Incrível o feitiço/fascínio que o Lula aplica aos idiotas." (2)

      Excluir
    2. "Fé cega, faca amolada". Descreve bem o Baço.

      Excluir
    3. Temos que tirar o chapéu para o Lula.
      Não é qualquer um que consegue criar este exercito de fanáticos incondicionais.

      Diploma algum ensina isto.

      Excluir
    4. Concordo anônimo, trata-se de um feito: nunca antes na história deste país se odiou tanto e tão fanaticamente.

      Excluir
    5. Sim, é isto mesmo, o ódio fanático dos petista cegos pela defesa do Lula saltam aos olhos. Concordo com você, basta um rápida leitura do texto do Baço, sai exala ódio por todos os lados. Mas "tudo bem", vale a pena nas ótica destes, pois "deixa muita gente no seu devido lugar"...

      Excluir
    6. Anônimo, com um pouco menos de ódio e um tiquinho mais de atenção, você evitaria pelo menos um dos muitos erros de português que cometeu em apenas quatro linhas. Aliás, você tem diploma?

      Excluir
  5. "Se você acha que educação é cara, experimente a ignorância."
    Derek Bok

    Se esta frase fosse do Lula, o sentido seria totalmente o inverso do que desejou o autor original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Quem diz que dinheiro não traz felicidade é porque não sabe onde ir comprar." Bo Derek, semi-atriz semi-pornográfica.

      Excluir
    2. "Não posso dizer o mesmo dos licenciadozinhos arrogantes que não conseguem ver o óbvio e vivem agarrados à "importância" do próprio canudo."
      José Baço, semi-jornalista semi-escritor.

      Excluir
    3. E semiólogo (com canudo)...

      Excluir
  6. Disse tudo:

    "[...] É claro que a educação acadêmica é importante, mas não é tudo. E se eu tivesse que ouvir uma aula de Lula sobre os assuntos que ele conhece, com certeza não perderia a oportunidade. {...}

    E viva o Presidente Lula, viva muito, décadas e décadas ainda, muitas décadas, para que minha descendëncia sinta o mesmo orgulho que eu sinto em ser brasileira, hoje.

    ResponderExcluir
  7. Eu entendo porque o anônimo ali em cima prefere que o filho se masturbe na frente do computador. Na mentalidade obtusa desta gente, um nordestino (veja só, um nordestino!!) e que já foi operário metalúrgico, ser eleito presidente, fazer o melhor governo desde a redemocratização e ainda por cima receber títulos honoríficos mundo afora, e de grandes universidades, isto sim é pornográfico. Doi no fígado, né?

    ResponderExcluir
  8. Bem lembrado que doutorados Honoris Causa foram criados justamente para bajular determinadas pessoas ou entidades, seja por feitios ou "malfeitos".

    A profissão de Sr. Luiz Inácio da Silva é torneiro mecânico, exercida por um curto período de tempo até que passou a ocupar-se do sindicalismo como degrau para a política. Mesmo com seus altos rendimentos e tempo ocioso optou por não estudar nada mais, direito dele. Foi eleito democraticamente ao mais alto cargo eletivo no Brasil.

    Envergonha-me que no cargo de presidente da república, seguidas vezes vangloriou-se de não ter estudado ( além da ensino profissionalizante.

    Orgulho-me do meu falecido pai, que com escolaridade semelhante, também torneiro mecânico profissional, com rendimentos bem inferiores ao de dirigente sindical, casado com filhos dedicou-se ao supletivo,curso científico particular noturno, graduação e especializações na FURJ onde depois chegou a lecionar em paralelo ao seu trabalho em indústrias de Joinville.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dirk, 'doutorados Honoris Causa foram criados justamente para bajular determinadas pessoas'. Esta é sua opinião pessoal, está longe de ser um fato sobre a origem destes títulos.

      Excluir
    2. Guilherme, sim é opinião , desconheço casos principalmente entre os recentes onde não suponha algum interesse pessoal ou institucional na concessão.

      Excluir
    3. Dirk, como opinião, respeito. Concordo que no caso dos oito títulos brasileiros pode haver interesse pessoal ou institucional (o que não tira os méritos da concessão).

      Agora, não consigo enxergar interesses que Universidade de Coimbra ou o renomado Sciences-Po de Paris tenham com o Lula ao condecorá-lo.

      Tampouco interesse do Fórum Econômico Mundial que o nomeou Estadista Global; da UNESCO que lhe granjeou um Prêmio da Paz; ou da ONU, que lhe honrou como Campeão Mundial do Combate à Fome.

      Os títulos honoris causa são isso, reconhecimento pelo trabalho e ações perante uma causa, e não tem necessariamente a ver com qualquer feito acadêmico ou educacional.

      Excluir
    4. Na subjetividade da concessão impera a distorção. A lisonja é necessária ao ego de quem não satisfaz-se por seus atos.

      Excluir
    5. "Agora, não consigo enxergar interesses que Universidade de Coimbra ou o renomado Sciences-Po de Paris tenham com o Lula ao condecorá-lo.

      Tampouco interesse do Fórum Econômico Mundial que o nomeou Estadista Global; da UNESCO que lhe granjeou um Prêmio da Paz; ou da ONU, que lhe honrou como Campeão Mundial do Combate à Fome."

      Serio mesmo Guilherme o você está de gozação?

      Excluir
    6. Barack Obama ganhou um Nobel da Paz. Eu também não consigo imaginar nenhum interesse. Eu não vejo nada, n a d a .

      Henry A. Kissinger também já levou um...

      Excluir
    7. Adelor Vieira também já levou o título de cidadão honorário de São Francisco do Sul, Florianópolis e Itapoá. Também já ganhou a Medalha Anita Garibaldi, por notáveis serviços prestados aos catarinenses.

      Legal né?

      É o capital político, é função simbólica. Isto é real, isto existe.

      Viva o Adelor Vieira!!!! VIVA o PMDB!!!

      Viva tantos outros, e, dentro todos, nada vejo, nada vejo...

      Excluir
    8. Como diria o novo "herói nacional", o Guilherme é um fanfarão.

      Excluir
    9. Tem um Oceano Atlântico de diferença entre um título outorgado pela ALESC e outro pela Fundação Sciences Po ou ONU.

      E não estava brincando, queira iluminar-me o motivo da gozação.

      Excluir
    10. Sim, um oceano, preenchido por muito mais dinheiro e muito mais interesses.

      Excluir
    11. Opa! Acabamos de descobrir pra onde foi desviado as sobras do mensalão: o PT comprou com ele os títulos que a ONU e a SciPo conferiu ao Lula. Agora que o Cachoeira está preso, a Veja podia chamar o anônimo aí de cima para pautar o Poli e editar a revista. Não ia fazer a menor diferença.

      Excluir
    12. Você acha mesmo que o PT comprou os títulos do Lula com o dinheiro do mensalão? Eu duvido.

      Acho que o negócio é muito maior que isto. Acho que você esta sendo ingênuo.

      Excluir
  9. Texto perfeito !

    Sem tirar nem por !

    ResponderExcluir
  10. Humanismo, ética, solidariedade, moral, civismo, tudo são coisas que dificilmente podemos compreender (e aprender) nos bancos escolares, ou somente nestes. É necessário alguma coisa do berço, da infancia, da familia, da vivência. Doutores de diplomas me perdoem, mas este conhecimento não vem após um vestibular. Ele vem por opção de vida, e por convicções que se apresentam a nós ao longo do caminho.
    É por isto que prefiro um milhão de vezes um discurso do Lula do que uma palestra do (diplomado e iluminado) Fernando Henrique Cardodo.

    ResponderExcluir
  11. Car@s,
    Vou escrever um comentário em partes, quem quiser pode direcionar sua leitura para a qual tiver interesse:

    1.O Chuca Ácida: Particularmente gosto muito do chuva ácida, sinto que era isso que faltava para uma cidade como Joinville. Sempre acompanho os posts com opiniões interessantes (sem colocar se concordo ou discordo) e fundamentais! A discussão, a opinião, o contra-ponto, tudo isso é necessário, e pelo jeito alguns discordam, para o fortalecimento da democracia política.

    2. Quem sou eu: Meu nome é Icaro Engler, nasci em Joinville, mas desde 2004 não moro mais na cidade. Por isso o meu interesse pelo blog, para ficar a par do que acontece em minha cidade. Minha saída ocorreu por uma questão acadêmica, infelizmente não temos uma federal em Joinville e muito menos um curso de ciências sociais (sei que alguns aqui sempre defenderam a Federal em Joinville e também são formados neste curso). Então me graduei em ciências sociais na UFPR, fiz mestrado em ciência política na mesma instituição e hoje estou no 2o ano de Doutorado em Ciência Política na UFRGS e morando em Porto Alegre.

    3. Posições acadêmicas: para não ser incomodado com certas acusações comuns neste blog, sinto o deve de esclarecer. Sou das humanas, mas isso não tem uma relação causal em: i) ser marxista; ii) ser petista; e iii) ser da esquerda. Tenho minhas posições políticas particulares, mas tenho minha opinião como cientista, que busca (mas nem sempre é possível) uma visão objetiva sobre seu objeto, ou seja sem juízos de valor ou normatividade. Para quem pode procurar meu currículo Lattes no google e ver que eu existo! Porque já vi diversos e-mails falaciosos com CRM's falsos lotando a minha caixa de e-mail em épocas de eleição.

    4. Em fim o comentário sobre o post: 4.1 "O diploma é um símbolo de distinção social" - Exato! Tese corroborada e defendida pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu. Que vai além, o diploma serve como instrumento de legitimidade do grupo dominante que reproduz sua dominação baseada em um saber escolar ou em uma meritocracia. Que na verdade não existe! Não é real, só cumpre uma função simbólica, de reprodução da dominação. 4.2 Eu estudo elites políticas, um dos dados principais desta análise é remontar a carreira política e trajetória social do indivíduo. A origem social não é um fator determinante, quando se tem uma carreira política. Lula é um político com todo o capital político adquirido nesses anos de política. O fato de ser, nordestino, torneiro mecânico não é um recurso determinante comparado com o acúmulo dos seus recursos políticos. Antes de me acusarem de Lulista, O DEM conta com diversos empresários familiares que não possuem o 2o Grau completo. Lula era acusado de não ser estudado, mas o vice-presidente, José Alencar, por ser um mega empresário, voce sabe qual é a escolaridade dele? Não?! Então procure. Meu ponto aqui é: capital político, isto é necessário para o campo político! 4.3 Diploma na parede não significa deter o saber, no sentido restritivo e no sentido de quem tem o diploma tenha o saber.

    4.4 - José, ainda não sou Doutor, falta 2 anos! Entretanto se voce aceitar o depoimento de um quase doutor... O Lula sabe coisas sobre a política que nenhum livro que eu já li ou vá ler me mostre. Ele conhece o dia-a-dia da política, o jogo político, as regras do jogo! Eu sei de ciência política, teoria política e filosofia política! A frase mal interpretada do FHC é isso, esqueçam o que eu escrevi. Ele iria para a política e na política é capital político, não é capital científico ou capital acadêmico.

    Por fim apoio o título ao Lula, pois não vejo nenhum "atentado" contra o meu! Sem mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bem... eis um Comentário...

      lamento pelo filho do outro lá, vendo pornografia na internet.

      Excluir
    2. O Tiago não vê pornografia na internet.

      Viram? E alguns achavam que isto não existia.

      Excluir
    3. ok, vamos por da seguinte maneira: adivinhe, não há conexão alguma do contexto da discussão aqui com... pornografia! e meu ponto é que se alguém consegue fazer essa conexão, de duas uma: OU não sabe absolutamente nada do que está falando, OU, caso saiba, absolutamente não sabe sustentar seu argumento e precisa apelar para coisas chocantes como... pornografia! pra no máximo causar impressões. mas ok, continue falando, eu não estarei lá pra ouvir. isto não é um diálogo.

      Excluir
    4. Hummm... "por da seguinte maneira" é? Que cabeça poluída hein?

      Excluir
  12. Obrigado pelo comentário. É muito bom que mais alguém com nível de doutorado se manifeste a respeito do tema e de forma tão bem expressa. Só há um problema. É que os sujeitos que eu critico no texto dão pouco valor aos títulos de doutoramento se você estiver a defender o ex-presidente. Pergunte ao Clóvis Gruner, que escreveu aí acima e tem participado sempre do blog. Em algumas circunstâncias, os bancos escolares foram ineficientes no sentido de desenvolver ações para discutir o ódio de classe. E, como diria o cantautor, "fé cega, faca amolada". Eles são irredutíveis e só me resta, enquanto pessoa com espaço para expressão, espicaçá-los de vez em quando. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. "Os licenciadozinhos"?

    "O texto deixa muita gente no seu devido lugar"?

    Uauh! Que aula de intolerância. Obrigado por isto, vou aplicar hoje mesmo no transito ao voltar para a casa.

    ResponderExcluir
  14. Onde ficam os ditos lugares civilizados? Sobre o trecho "Ora, acho que os doutores (com doutorado, repito) entendem que um ex-metalúrgico pode saber muito mais que eles num determinado campo de saber. Porque conhecimento é algo que também se adquire com a vida, com a experiência.", inclua-se aí, o saber de enganar, ludribiar e trapacear com migalhas (bolsa isso, bolsa aquilo). Outra coisa, acho sempre importante, o autor ao final do seu texto, esclarecer sua preferência política. Não entendeu? És simpatizante do PT?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... se isso o fizer dormir melhor, sou simpatizante do Bloco de Esquerda. E o lugar é aqui... na velha e boa Europa.

      Excluir
    2. E como todo "bom" esquerdista, és intolerante e fanático.

      Excluir
    3. "velha e boa Europa"? Será?

      Excluir
    4. Intolerante à lactose. É nóis.

      Excluir
    5. A "velha e boa" Europa talvez não esteja mais tão "boa", embora continue velha. Mas vamos combinar: lá, por muito menos, o Murdoch foi chamada a prestar contas em uma Comissão Parlamentar e corre o sério risco de ver encerrados todos os seus negócios nas terras da rainha Elizabeth. Aqui, é provável que não convoquem nem o Poli, amigo e repórter do editor/pauteiro Cachoeira.

      Excluir
  15. Os cães ladram e Lula vai colecionando honoris causa pelo mundo, vai ter mais titulos que o mestre Paulo Freire.


    Esse Dirk aí em cima não tem jeito, ele tem o chamado "ódio de classe " classe a qual ele nao pertence, um manipulado. É triste

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por me citar mas ajudaria de definisse "ódio de classe "

      Quanto ao sindicalista ex-presidente, nada contra ele colecionar títulos, mas não queiram me obrigar a compartilhar desse babaovismo.

      Se ele um dia dia vier a cumprir o que expressou ser uma possibilidade sua e do agora falecido José Alencar dedicarem-se ao estudo formal, sem problema algum o congralutaria

      Excluir
  16. O quase Dr. Icaro diz não ser PT? ho ho ho ho ho ho ho. Feliz Natal.

    Google + Icaro Engler + search = PT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tópicos novamente:

      1. É muito legal debater um um Anônimo #NOT!

      2. Se de todos os pontos que eu coloquei este é seu comentário: PONTO PARA NÓS! (Este "nós" não te inclui, que fique claro).

      3. Mas para todos os efeitos, onde está dito isso?! Eu falo em "relação causal com" e o cara vem com "diz não ser"! Para né!

      Excluir
    2. Se o Icaro não tiver a mania de grandeza do Baço e a arrogância do Clóvis, tudo certo. Este "triunvirato" cego surdo mas não mudo ficará mais interessante.

      Excluir
    3. Ao menos o Baço tem um bom humor. Gosto muito disto.

      Excluir
    4. Isso aqui tá bom demais da conta. Anônimo das 10:54 AM, esclaresse aí: quem é o quase dr. Icaro? rsrsrs
      Parece que o Baço assumiu o lugar do Felipe. Os posts alcançam bons números de comentários.
      Sinal que o Blog é sucesso.
      Zé Bolacha

      Excluir
    5. Não Zé Bolacha. Apesar de tudo a saída do Baço seria uma perda, enquanto a saída do Felipe foi uma dádiva.

      Excluir
    6. Mania de grandeza? Mas o que é isso? Sempre me acusam de arrogância. E agora atribuem o meu epíteto ao Clóvis? Estou a me sentir usurpado.

      Excluir
  17. O Lula pode receber quantos prêmios acharem necessário. É o animal politico mais hábil que conheço, tem grande carisma, é extremamente popular. Pena que com todo esse capital, não tenha se empenhado em realizar as necessárias reformas que talvez só ele pudesse conseguir. Nao é um estadista; está preocupado somente com seu projeto de poder. Por isso eu não lhe daria premio algum. Nem voto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finalmente alguém que fala coisa com coisa. E só precisou de cinco linhas. Parabéns. Apoio o seu comentário.

      Excluir
    2. Falou tudo e não escondeu nada, Anônimo das 11:47 AM.
      O Lula esteve com o queijo na mão para dividi-lo corretamente. Infelizmente a faca estava cega e ele distraído.
      Rodrigo

      Excluir
    3. Não sei se perceberam, mas o meu texto fala de outra coisa...

      Excluir
    4. Como o seu texto só diz bobagem, como bem disse o Jordi, ao menos aqui alguma coisa boa se obteve.

      Excluir
    5. Ei, Anônimo, o que são essas veiazinhas vermelhas nos seus olhos?

      Excluir
    6. Nada querido, senão reflexo das suas em meu rosto pálido.

      Excluir
    7. Foi bom pra ti também, querida?

      Excluir
    8. Se você diz...

      Excluir
  18. Duas considerações e uma pergunta:

    1) Não sei qual é o nível de instrução formal do Lula, mas com certeza ele deve isso a muitos "licenciadozinhos".

    2) Deve ser uma m***a ser um "licenciadozinho" no Brasil! Não é a toa que a profissão de professor está tão desprestigiada ultimamente.

    3) Qual o tratamento recebido pelos "licenciadozinhos" nos lugares ditos civilizados?

    No mais, o Lula pode ter um milhão de títulos de doutor honoris causa, pra mim não faz a mínima diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só posso responder a número três: num ambiente onde o acesso aos cursos superiores é mais democratizado, ninguém se chateia com isso. Ser licenciado é um percurso natural e nunca um símbolo de estatuto social, como infelizmente ainda é no Brasil. Simples assim.

      Excluir
    2. Estamos ferrados. Se o Lula enfeitiça os "licenciadozinhos" petistas aqui do Blog, imagino então que será muito mais fácil enfeitiçar os inúmeros milhões de iletrados que sobrevivem com as bolsas Lulas.

      Claro que esta não é a lógica do Baço. Muito pelo contrário. Alias, tem alguma lógica o que ele escreve?

      Excluir
    3. Baço não diz coisa com coisa.

      Excluir
  19. Tem coisas que só o preconceito explica.
    Dizem q Lula não trabalhava qdo era dirigente sindical. Queria ver um desses críticos de hj promovendo greve em plena ditadura militar, e fazendo assembléia com os helicópteros do exercito fazendo rasante!
    Lula sempre estudou o q precisava, qdo sindicalista conhecia a fundo as leis trabalhistas. Os preconceituosos deviam tirar o diploma da parede e enfiar naquele lugar

    ResponderExcluir
  20. No fim a discussão, como sempre, polariza os grupos de esquerda contra a direita, e esta ultima pelo menos neste espaço, continua raivosa. E a essencia do post, que seria a relativização do conhecimento formal sobre o informal parece que foi pro espaço, com exceção do comentário do Icaro. Pois bem, se o Lula foi um bom presidente para voces ou não, se ele é um enganador e ignorante, realmente são coisas que não cabem nesta discussão.
    O que é uma pena, é que tantos raivosos de classe média nunca tiveram tantas oportunidades, e nunca viram a sua classe e a classe desfavorecida deste País ter direito a tanta inclusão como nos ultimos 10 anos, e continuam a vociverar o mesmo discurso dos Senhores de Engenho, das Casas Grandes que não querem largar o osso. Não precisam endeusar o cara se a ideologia não lhes permite, mas reconhecer o avanço do País no campo social e da inclusão é o mínimo que se pode esperar para quem vive e trabalha aqui.

    ResponderExcluir
  21. Alexandre de Aguiar7 de maio de 2012 18:04

    Hoje foi o primeiro dia que posto nesse blog.

    Me intriga ter tanto anônimo.

    Só tive tempo e paciência para ler alguns comentários.

    Do pouco que li, os anônimos malham o pau no texto, no Baço, na esquerda, no PT e qualquer outra coisa que "cheire a povo".

    Por que essas pessoas não mostram a cara ?

    Em relação ao post em si, o Baço tem é muita coragem de escrever algo assim para o público Joinvilense.

    Eu, no meu "mundinho de classe média", conheço poucas pessoas que não sejam reacionárias e/ou bitoladas.

    ResponderExcluir
  22. Vamos esclarecer algumas coisas:

    1-) Não sou petista. Já fui: até meados de 90, fui filiado inclusive. Hoje, sou eleitor eventual: não votei no Lula em 2002, frustrado com aliança do PT com o PL; votei nele apenas no segundo turno de 2006; muito possivelmente vou anular o voto este ano (se eu morasse no Rio eu podia votar nos Marcelos Freixo e Yuka, mas não é o caso); e é bastante provável que anule de novo em 2014 se a Dilma continuar paparicando os evangélicos fundamentalistas. Em síntese, estou cada vez mais convencido que o voto nulo é uma opção tão legítima quanto qualquer outra e sempre, sempre uma melhor opção que votar na direita.

    2-) A maioria dos anônimos cai em contradição: um deles – e fico neste exemplo, porque o mais patético – chega às raias do ridículo ao afirmar que preferiria ver o filho adolescente se masturbando vendo pornografia na internet a ler a deixá-lo a opinião do Lula (e do Baço) sobre qualquer assunto. Mas, claro, os fanáticos somos nós, da esquerda.

    3-) Debater sem aquilo que os anônimos chamam de “arrogância” pressupõe pelo menos: a-) ter argumentos para que se possa contra-argumentar. Apresentem-me, os anônimos, um argumento que não seja ‘ad hominem’ e talvez valha a pena o esforço; b-) não menos importante que o argumento, é saber com e contra quem se argumenta. Já disse e reitero: quem participa de um debate sem ter a pachorra de ao menos identificar-se, não passa de um covarde. Não dá pra levar a sério. Arrogância? Pode ser. Os anônimos merecem.

    4-) Em uma coisa concordo com o Dirk: nunca me agradou muito a verborragia do Lula, que perdeu inúmeras oportunidades de ficar de boca fechada. E acho, sim, que ele poderia ter usado o cargo, a influência e a importância que sua trajetória teve e tem para incentivar e valorizar e mostrar a importância da educação formal. Mas, e isso é ainda mais sério: em oito anos de governo Lula e em dois de Dilma, a educação no país avançou pouco, menos do que eu esperava e, acho, menos do que um governo de esquerda poderia ter feito, a se levar em conta os anos de defesa da educação quando, na oposição, o PT fez do tema uma de suas principais bandeiras.
    Não nego que se fez alguma coisa, e principalmente se fez mais que em governos anteriores, mas os índices e o desempenho de nossos alunos em rankins internacionais (que eu considero termômetros significativos para se medir a qualidade do ensino que se pratica em um país) ainda são baixíssimos. Talvez eu esteja enganado e os investimentos oficiais, tão propalados, venham a dar resultados no futuro. Não sei, mas tenho cá minhas dúvidas.

    5-) E o Luiz Eduardo tem em parte razão: os títulos que o Lula recebe, no Brasil e o exterior, em nada nos afetam. O que não deixa de ser curioso: se os títulos que ele recebe não mudam a minha vida, nem principalmente a vida dos anônimos, por que estes caras se preocupam tanto, esbravejam tanto, se ressentem tanto, odeiam tanto? Bom, o texto do Baço me parece uma boa resposta a estas perguntas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pare com este "xororo" Clóvis fujão.

      Excluir
    2. Bom dia, meu bichinho de estimação quase predileto - quase, porque o predileto é o meu gato.

      E aí, algum comentário? Não né? Nós dois sabemos que sua capacidade de argumentação é bem limitadinha. Então pare de bancar o machinho intimidador e quem vá fazer companhia ao moleque de 13 anos do pai irresponsável ali de cima.

      Excluir
    3. "limitadinha" é bem fofo.

      Excluir
    4. Obrigado. Apesar do que dizem a meu respeito aqui, não sou tão raivoso: gosto vez ou outra de fazer um afago em bichinhos carentes. Uma vidinha insignificante merece às vezes uma atenção especial. Mas só às vezes, então não se acostuma.

      Excluir
    5. Ah Clóvis, não fale isto... você não é tão insignificante assim. Serio mesmo, não pense isto. Todos são especiais, certamente você também tem algo de bom. Não fique assim não cara, não faz bem para a mente e para o corpo. Força rapaz!

      Excluir
    6. Mas é claro que não sou insignificante. Olha o tempo que você perde comigo. Depois compare com o tempo que eu perco com você.

      Agora se faz um favor e vá lá fazer companhia pro menino de 14 anos na frente do computador.

      Excluir
    7. Vejo que já estas melhor.Que bom!
      Talvez você sofra apenas um transtorno bipolar.
      Não tem cura mas é possível controlar de forma razoável.

      Excluir
    8. Dr. Clóvis and Mr. Gruner. O doutor e o monstro. A gente podia fazer um filme e convidar o Spencer Tracy para fazer o papel principal. Que tal?

      Excluir
  23. Compreendo e respeito a sua opinião, porém você chamar de "licenciadinhos" quem fez ou está fazendo uma formação superior, é ofensivo. Entendo que não justifica tirar os méritos e conhecimentos de Lula, porém existem muitas pessoas que estudam todos os dias, trabalham e dão um duro danado para conseguir se manter na faculdade ... Você pode defender alguém, sem precisar ofender as outras pessoas ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emerson, se me permite, acho que há um erro de interpretação aí. Chamei "licenciadinhos" apenas os caras que veem no diploma um sinal de distinção social e por isso se sentem melhores que o ex-presidente Lula. Não generalizei. Eu só ofendo os que ofendem a minha inteligência. Aliás, como professor universitário (que já fui e ainda posso voltar a ser) seria muito estranha a negação da importância do ensino formal (fato que também explicito no texto). Mas posso dizer que enquanto estive em sala, sempre orientei os meus alunos para terem a mente aberta e evitarem qualquer espécie de ódio de classe (apesar de que por aqui isso ser mais raro). E nesse ponto - pelo nível das respostas que o texto obteve - deves convir que algumas universidades devem ter falhado.

      Excluir
    2. Agora o Baço incorporou de fato o Felipe Silveira. Escreveu com clareza mas quando questionado (re)interpreta seu texto com uma subjetividade que só ele e os esquerdinhas fanáticos tem.

      Concordo plenamente com o Emerson Petri.

      Excluir
  24. Sr quase dotô Icaro. Não pertenço mesmo ao seu grupo. Não sou petista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito inteligente esse comentário, sr. as-uvas-estão-verdes.

      Excluir
    2. "Muito inteligente esse comentário, sr. as-uvas-estão-verdes."

      Este foi campeão... superação do Baço...

      Excluir
  25. Caro josé, tenho que discordar de você em um ponto. Infelizmente licenciatura no Brasil é um curso sem nenhum status social, pois é uma profissao cuja remuneração não condiz com sua importância. E porque a maioria dos brasileiros não quer estudar..

    Sobre os títulos de Doutor do Lula.. quem realmente se importa? hehe

    ResponderExcluir
  26. Queria entender de onde vem tanta raiva, tanto rancor. Chega às raias do ódio.
    Se for por opção partidária até dá para entender. Cada um puxa a brasa para sua sardinha. Mas se for só porque o ex-presidente não ostentava pós, mestrado, doutorado e muito menos era graduado, pergunto e daí? Para mim, isso não fez a menor diferença. Ele governou para o povo, isso que importa. Por isso esse reconhecimento todo lhe é conferido.
    Nunca o pobre viveu tão bem. Eu não sou filiada a nenhum partido, muito menos as minhas escolhas nas urnas são baseadas nisto. Escolho pelo caráter, pela história de luta e pelo interesse real do candidato à vaga política. Claro que faço escolhas erradas, faz parte. Criticam a tal bolsa família e os vales da vida. Gente, por que criticar? Isso é um direito do povo. Olhem quantos desvios de verbas, quantas CPI'S! Neste momento, com a seca no Nordeste, ouvi dizer que a Presidenta liberou não sei quantos milhões para socorrê-los. Sabe quantos níqueis o povo verá? Nem preciso responder. E digo mais, se ele fosse candidato a mais um mandato, votaria nele sim.
    AW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre raiva e rancor o especialista é, ainda mais do que o Baço, o Clóvis. Tem no "couro" estas palavras.

      Excluir
    2. Opa! Mas não se preocupe. Aqui perto de casa tem um templo budista, vou buscar algum tipo de orientação. Depois conto como é a experiência de viver sem tanta raiva, rancor, ressentimento e ódio. Embora, claro, vocês todos, equilibrados como são, saibam do que eu estou falando.

      Excluir
    3. Este seu grunhido é pura redundância.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem