terça-feira, 30 de abril de 2013

Órfãos, viúvas e carpideiras

POR JORDI CASTAN

É batata! Sempre que acaba um governo e entra outro  aparecem rebanhos de órfãos e viúvas do governo ou do partido que perdeu. Podem demorar mais ou menos, mas passado um tempo prudencial os seus lamentos tomam todo o espaço, seja nas redes sociais, seja nos jornais. Em qualquer meio disponível eles estão lá, com suas opiniões pontuais e críticas. O que não esteja sendo feito. O que podia estar sendo feito. E, principalmente, lembram todos os maravilhosos projetos e ideias que tiveram enquanto governo, mas não conseguiram implantar e não continuidade. É o que ocupa todo o mundinho dessa gente. E ainda falta espaço para conter os seus lamentos.

É uma choradeira tão grande que não lenços suficientes para enxaguar todas as lagrimas. E aí vem a visão das carpideiras. Estas profissionais do choro. Do grito desgarrado. Da dor feita alarido. Carpideiras que são mais bem pagas e reconhecidas quanto maiores e mais agudos os seus choros. Algumas chegam inclusive a  arrancar os cabelos para chamar a atenção.

No passado eram pagas pelo volume das lágrimas derramadas. E haja balde para conter tanta lágrima desconsolada. Para alguns desavisados pode parecer que há dor real, que o sentimento de perda é genuíno, mas não há que se deixar iludir pela gritaria ensurdecedora. As carpideiras são por definição mercenárias do choro. Profissionais da arte de representar a dor que não sentem. E nisso reside o mérito do seu profissionalismo, no fingimento, no histriônico da sua representação.

Não são poucos os órfãos e as viúvas que, sabendo perdida a eleição, afinaram a voz e se aproximaram dos quartéis do vencedor para buscar algum cargo. E renegando covardemente o senhor ao que até ontem serviram com fidelidade espúria. Na verdade, não serviram a outro que a si mesmos. Na ânsia de poder e necessidade de aparecer, alguns até atingem o cúmulo do dissimulo e da falsidade. O objetivo é serem reconduzidos de volta ao lugar que ocuparam por um tempo. Outros continuam firmemente agarrados às tetas lúbricas e fartas a que tão rapidamente se acostumaram e não conseguem sobreviver fora delas.

O mais curioso é o ar de ofendidos que assumem quando são identificados como órfãos ou viúvas de esta ou daquela administração. Este tipo de espécimes existe desde antes da Grécia antiga e continuarão a existir depois do PT ou de quem o venha a substituir. 

20 comentários:

  1. ahahahahahah, o desmane nunca é fácil. Dá uma choradeira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa negar isso é improvável!!!
      A pior situação é que nossa bela cidade tem problemas maiores e muitissimas demandas a serem suprimidas deste povo trabalhador e empreendedor que são os joinvillenses...
      Cargos comissionados ...retorno ao poder...arrebanhar velhas ideias...quebrar a palavra...será que por esse perfil deverião ser reconduzidos???
      Joinville precisa de ações atitudes políticas públicas.
      Forte abraço e fortalecimento do que precisa e deve ser feito...

      Excluir
  2. Ótimo texto.

    Confesso que sou uma contra-capideira.

    Critiquei e critico todo governo. O que esteve, o que está, e se o próximo que vir for mais do mesmo, continuarei criticando.

    Pois todos erram no mesmo ponto. Entram cheios de ideias e esperanças e no primeiro tranco que a inércia pública lhes dá, amolecem e tornassem mais do mesmo.

    Veja o Carlito quando entrou. Eleito com o voto da esperança. De que tudo ia mudar. Entrou e manteve parte do staff que ali estava, alegando continuidade. Continuou o pífio governo do Teba e deu no que deu...

    E o seu Udo.... Áh, esse quase me convenceu... Quando botou os malacostumado na parede, cortando o feriado (feriado?) de carnaval, achei que essa cidade estava começando a ir para o caminho certo. Mas dai, veio a primeira ameaça de greve... O homem arrego...

    E o pior é você analisar que a pior parte do governo Tebaldi foi a parte fazendária e que o Secretário da fazenda do UDO é o mesmo do Tebaldi!!! É ou não é prá cabá????

    P.S. Jordi, o meu comentário é classificado, por você, como qual tipo de carpideirice?

    Nelsonjoi@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem traços de carpideira.

      Realismo e ponto

      Excluir
  3. É difícil dialogar com o tom jocoso do Jordi. E mais difícil é sua falta de entendimento de que as pessoas que choram é porque foram derrotadas. Dedicaram quatro anos de suas vidas para um projeto em que acreditavam e não lograram apoio popular, competência ou exito eleitoral para a continuidade. Choram de tristeza por não poderem continuar......a ocupação de um "carguinho" como já foi por aqui definido, para as pessoas que acreditam na política e dedicam integralmente suas vidas para essa tarefa não é nada parecido com um "cabide" achacador de salários irrisórios. São horas de dedicação, de entrega, de lutas, conquistas e decepções....é verdadeiramente sensível ver um militante ser derrotado....sensibilidade que o Jordi parece ignorar ou até ridicularizar...sensibilidade que não existe para humildemente reconhecer que os governos, qualquer governos, acertam e erram. Para os militantes a politica não é apenas o delírio intelectual de produzir textos profanos, teorias vãs e impertinentes, de flutuar irresponsavelmente no aceita tudo da "blogsfera"....é um pouco mais do que isso: é mexer com a vida mesma das pessoas. E o sarcasmo com a vida das pessoas não é uma boa política. Nem um pouco inteligente. Para quem vê seu projeto morrer, chorar é muito mais do que honestidade, é compromisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Eduardo é serio demais para mim.

      Dizer que sou sarcástico, irresponsável e insensível, entre outros elogios mais ou menos sutis do seu comentário me parece injusto. Mas o aceito, porque o conheço e imagino que é a forma de se expressar por não conseguir lidar de outra forma com a ironia e a jocosidade.

      Viuvas, órfãos e carpideiras houve sempre, desde a Grécia antiga, assim que o texto na fazia referencia aos derrotados da ultima eleição. Sim que cita, de relance, alguns cadáveres insepultos que fedem a podre e que andam a lamentar o que nao fizeram quando o poderiam ter feito. Para mim você não formava parte do grupo. agora tenho minhas duvidas se não deveria inclui-lo.
      Seu comentário me fez lembrar de uma frase que representa bem o que deve ser este momento:
      "Quem se pica, aji come"

      Excluir
    2. Quem anda se lamentando, fiquei curioso

      Excluir
    3. Pelo jeito meus comentários foram mais ácidos do que eu imaginava....risos.....parece que corroeu o que ainda resta de sensibilidade do nobre Jordi....bom sinal....ainda resta uma esperança. Abraços carpideiros.......você me fez sorrir. Bastante.

      Excluir
    4. Dalbosco, eu até concordo que muitos petistas se empenharam com a alma para fazer alguma coisa na gestão passada. A este pequeno grupo os ideais ainda falam mais alto, se bem que lhes faltou experiência e conhecimento em gestão.
      Agora o que falar do líder da sua corrente, vereador Bento, que tem negociado cargos sem pedir consulta para os demais filiados, justamente no governo do mesmo partido que os apunhalou em 2008, do mesmo partido que debandou do seu governo em 2010, do candidato que vcs acusaram em toda a campanha de ser marionete do coronel, de ser elitista, de ser nazista, de ser o passado.
      Diga prá nós como vcs conseguem se adaptar tão facilmente às novas situações, e insistem em dizer que fazem a nova política? Se aliar à direita e fichas sujas faz parte da estratégia de avanço social que tanto pregam?

      Excluir
    5. O comentário que fiz ontem se reforçou hoje: na coluna do AN o PT resolveu ser oposição responsável* ao Udo, com exceção do Bento e Lioilson (ambos líderes da corrente do Dalbosco), que preferem indicar seus puxa-sacos para cargos na prefeitura, que preferem vender suas extintas convicções (se é que um dia tiveram) e manter o projeto da Ideli de formar a tríplice (com PSD!!!) em 2014 e assumir o governo do estado em 2018.
      * oposição responsável no Brasil = falta de coragem prá dizer que apoia

      Excluir
  4. Crônica de um reflexo no espelho

    ResponderExcluir
  5. Pela mudança de rumo e textos antes ácidos, dá pra notar que você foi adotado Jordi. Que pena! By Ácido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adotado? Acho que não. É dificil ser muito mais ácido neste momento em que nada acontece...

      Excluir
    2. Acho que não foi o rumo do texto. Mas como este, o anterior do Charles e o superior (???) da Gabriela, estão mais sucintos.

      Coincidência ou não, os três estão mais curtos e fáceis de entender.

      Facilitam a melhor observância para seres medianos como eu.

      NelsonJoi@bol.com.br

      Excluir
  6. Jordi, conselho não se dá bem diz o dito popular, mas sou obrigada a mandar essa, que não seja um conselho e sim uma dica.
    Haja com o Dalbosco como ele agiu com os servidores na Era Carlito, sorria, ignore, leia o jornal e nem responda, afinal vamos dar importância cada um a seu merecimento.....adorei sua resposta é bom ter alguem que expressa o que não temos oportunidade de fazer...Pior que td é o cara achar que conseguiu atingir o Espanha...fala serio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eheheh, parece que todos do PT rezam a cartilha do chefe mor: Não sei, não vi, ou melhor, não sei de nada. Vamos ignorar que fica melhor.

      Excluir
    2. Concordamos que o exemplo do lider mor é muito forte e tem funcionado bem até agora.
      Nunca sabe de nada, nunca viu nada e nunca ouviu nada.

      Excluir
    3. O tal do anônimo (01/05 00:36)faz uma referência que já ouvi outras vezes e que me incomoda...que eu sorri na greve dos servidores....como disse no texto para o Jordi...."sarcasmo com a vida das pessoas não é uma boa política"...acredito realmente que é preciso respeitar todas as opiniões......quem participou comigo durante as meses de negociação sabe do que eu estou falando...agora....sorrir.....pode ser uma manifestação de que achou graça, de que estava nervoso (diante de uma brutal pressão), de que se surpreendeu com argumentos inesperados ...enfim...eu não sou um político profissional, não tenho cara de pau e nem costumo ser cínico.....tenho fraquezas e virtudes....e uma delas é que expresso meus sentimentos....agora que fique bem claro....respeito pra caramba o movimento sindical....sindicato é pra lutar...sempre. Também não procurei criar uma crise diplomática e "atingir o espanhol"....muito pelo contrário...admiro sua autenticidade e debater suas idéias é estimulante....mas me reservo o direito de não concordar com elas.....

      Excluir
    4. Eduardo,

      Não vi a intenção de "atingir o espanhol", sem grilo. Mas estou gostando da participação de todos nos comentários. O objetivo do blog é esse mesmo, servir de espaço de debate e de interação.

      Excluir
  7. AO RESPONDER À PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO DA JUSTIÇA NO BRASIL, É IMPERIOSO TORNAR PÚBLICO O FATO QUE SE SEGUE; PORQUE DEUS SABE QUE ENQUANTO HOUVER INJUSTIÇA ENTRE OS HOMENS, NÃO HAVERÁ PAZ NA TERRA:
    Saiba todo o Povo Desperto que as principais Autoridades que se assenhorearam do poder da justiça, como titulares do STF e do CNJ; já têm conhecimento e se mantém indiferentes ante a consumação de mais uma injustiça: Depois de ter sido julgado favoravelmente em última Instância, pela 3ª. Região do STF; o Processo no. 88026001-2 de 1988, foi sumariamente sepultado vivo pela 14ª. vara da justiça federal em São Paulo/SP, por falta de IRRESIGNAÇÃO; constituindo-se em prova formal e inconteste de um vergonhoso calote judicial, perpetrado por pura maldade contra um jornaleiro-Pai de família, sacrificando particularmente órfãos e viúva que dependerão da respectiva aposentadoria para sobrevivência; corroborando o injusto e desumano estado de direito que tem imperado nessa babilônia brasileira.
    (GL.4.30) – Contudo, que diz a Escritura? (SL.68.5) – Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada; (PV.21.23) – porque o Senhor defenderá a causa deles e tirará a vida aos que os despojam:(SL.33.14) Do lugar da sua morada, observa todos os moradores da terra: (1CR.16.14) – Ele é o Senhor nosso Deus; (RM.2.6) – que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento: (DT.27.19) – Maldito é aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva: (EC.34.26) – Quem tira a um Homem o pão que ele ganhou com o seu amor, é como o que mata seu o próximo: (HB.10-30) – Ora, nós conhecemos Aquele que disse: A mim pertence a vingança, eu retribuirei; (LS.1.15) – porque a justiça é perpetua e imortal: (JB.15.25) – Isto, porém, é para que se cumpra a palavra escrita na sua lei; (JR.4.27) - pois assim diz o Senhor: (ML.3.5) - Chegar-me-ei a vós outros para juízo; serei testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros. contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o salário do jornaleiro, e oprimem a viúva e o órfão, e torcem o direito do estrangeiro e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos: (PV.28.20) –O Homem fiel será acumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo: (JR.16.21) – Portanto, eis que lhes farei conhecer, desta vez lhes farei conhecer a minha força e o meu poder; e saberão que o meu nome é Senhor Arnaldo Ribeiro; (FL.2.6) – pois ele, subsistindo na forma de Deus, não julgou como usurpação ser igual a Deus; (LS.2.23) – porquanto Deus criou o Homem inexterminável, e o fez à imagem da sua semelhança: (JÓ.16.19) –

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem