quarta-feira, 17 de abril de 2013

A decadência do futebol brasileiro.

POR GABRIELA SCHIEWE

O que está acontecendo com o futebol brasileiro?

Estamos vendo, e já não é de agora, que o futebol brasileiro, no todo está em decadência.

A Seleção Brasileira não joga bem e também não obtém os resultados, despencou no ranking da FIFA, não consegue ganhar de nenhuma Seleção do primeiro escalão, os resultados positivos ocorrem apenas sobre seleções mais fracas.

Hoje fica evidente que a Seleção está sentada na sua história, mas isso não é suficiente, o que vem se provando no dia a dia.

No entanto, o problema não está apenas na Seleção, pois vemos que os clubes também se encontram em plena decadência.

Hoje, tirando o Corinthians que se destaca sobre os demais (não sei se por que os demais estão ruins demais ou se é realmente bom, acredito na segunda hipótese) e o Atlético-MG (da gosto de ver seus jogos, no entanto até hoje não se mostrou um time de chegada, espero que dessa vez seja diferente), os "grandes" times do Brasil mostram um futebol pífio, veja São Paulo, Santos, Flamengo, Inter...e por aí vai.

Regionalizando o assunto, o que falar do Campeonato Catarinense, é ridículo, qualidade péssima, nivelado muito por baixo, JEC correndo riscos muito reais de sequer participar do quadrangular final.

E por que as coisas estão assim? Gente jogador é o que não falta, temos muitos jogadores e dos bons espalhados pelo Brasil e fora do país também. No entanto esse problema não surgiu agora. E, no meu ver, está diretamente de encontro a má gestão na administração de clubes e CBF.

Dirigentes que só pensavam em abarrotar seus próprios bolsos, fazendo negociações e parcerias inexplicáveis e muito, mas muito estranhas. Inevitavelmente que uma hora a bomba iria explodir e é exatamente o que estamos vivendo agora.

Enquanto o amadorismo imperar e a ladroagem fizer parte da gestão do futebol no Brasil não veremos luz no fim do túnel. Os "caciques" do futebol estão o tornando decadente, assim como ocorre na nossa política. São sempre os mesmos no poder e cada vez as coisas pioram mais e mais.

O povo precisa entender isso e por mais que sejam apaixonados pelos seus times, chegou o momento do luto, de virar as costas, pois eles precisam do torcedor, seja no estádio, seja assistindo pela TV e, se esse público deixar de existir, vai começar a doer no bolso e só assim entenderão que precisam gerir de maneira séria e profissional, do contrário o barco continuará afundando.

E aí molhados, vocês concordam que o futebol está em decadência no Brasil? Estou louca, exagerando? E aí!?

8 comentários:

  1. Olá Gabi,

    Realmente esse post merece muita discussão.
    E concordo com você que o futebol brasileiro entrou em fase ruim, apesar que se formos ver nos últimos anos, ele é o melhor das Américas (norte, centro e sul), tanto em dinheiro como em mídia.
    É só notar que tem muitos jogadores sul-americanos(com hífen ou sem hífen??rss..) jogando ou querendo jogar no Brasil e muitos BONS jogadores (mesmo que quase em fim de carreira) querendo voltar.

    Mas o porque disso estar acontecendo é difícil de dizer. Eu tenho uma teoria, porem não sei se é a correta.
    A minha teoria é tentar copiar o futebol europeu. E não acho isso errado. Acho que podemos e devemos copiar algumas coisas do futebol europeu.
    Mas para copiar algo, sempre é importante dois pontos. Tempo e adaptação.
    Tempo que eu digo seria copiar pouco a pouco e não enfiar goela abaixo algo que levou anos e anos para se formar no velho continente.
    E adaptação seria o caso que cada país tem a sua cultura e o seu jeito de ser. E isso atinge vários aspectos mas podemos colocar como exemplo o jeito de torcer.
    Se por lá, os torcedores do grande europeus (Barça, Real, Milan, etc) torcem sentados e em um frio de 10 graus, aqui não podemos tentar fazer o mesmo. Aqui é um país tropical, calor, festa e carnaval. Pergunto: temos a maior festa do mundo e andamos na rua pulando, gritando e dançando, mas quando entramos no estadio, temos que ficar sentados, parados, sem bandeirões, mastros e cervejas? Não acho correto. Cada pais tem a sua cultura e isso deveria ser protegido.

    Mas como coloquei no começo. Esse é um assunto que merece muita discussão e tem vários pontos de vista e aspectos.
    Enfim, como toda boa conversa de futebol, difícil de discutir isso longe de uma mesa de bar, com um bom chopp, com algum tempo de conversa e quem sabe ainda, antes de uma partida de futebol.
    Rsss...

    Abrasss
    juka

    ResponderExcluir
  2. Juka já que fica um pouco complicado juntar todos numa mesa de bar, faremos do Chuva Ácida nosso boteco de discussões rsss
    Realmente é um assunto que tece várias opiniões, eu dei a minha, vc a sua e que concordo também.
    Na verdade é uma soma de motivos que está levando o futebol brasileiro à bancarrota, no que diz respeito qualidade e efeiciência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um boteco virtual? Com cerveja analogica...

      Excluir
  3. Quando jovem estava mal acostumado , na primeira vez que assisti uma copa do mundo o Brasil foi tetracampeão , antes quando assistia formula 1 olhava o Senna , era espetacular.

    Sempre achei que a seleção Brasileira era imbatível , porém nos últimos anos , a visão do pequeno garoto não é mais a mesma

    Ass: Era um garoto que como eu , amava a seleção e o mengão

    ResponderExcluir
  4. Mário Cezar da Silveira19 de abril de 2013 10:42

    Gabriela, parabéns pelo tema.
    Há algum tempo venho divagando pelo mesmo caminho que você viajou nessa postagem. Olhando pelos olhos do "achismo", vejo na nossa seleção o mesmo e cômodo conceito de valorização do individualismo, num futebol dependente e de muita condução de bola. Buscando um olhar mais técnico, me baseio no trabalho do Guardiola, onde impera toques rápidos, com jogadores dando no máximo dois toques na bola, mantendo a posse e provocando movimentação constante doa jogadores sem a posse, esperando o melhor momento pra definição das jogadas, com um futebol pragmático. A marcação sobre pressão no adversário, forçando-o ao erro, é outra das características.
    Na seleção brasileira repetimos o mesmo esquema manjado a décadas.
    Nossos adversários marcam nossos "craques"(?), roubam a bola e invariavelmente jogam nas costas de nossos laterais com complexo de alas, mas que não têm o suporte adequado para suas subidas.
    Por isso, sempre achei (voltando ao campo do achismo), que a volta do Felipão e do Parreira à seleção é mais um retrocesso. Queremos resgatar nosso futebol, mas com fórmula manjada e que já teve seu tempo.

    ResponderExcluir
  5. Mario como o Juka falou acima, são vários os motivos e que todos deveríamos debater de maneira efusiva para, em breve, não vermos o futebol apenas na história e o presente ausente.
    Obrigada pela contribuição.

    ResponderExcluir
  6. A TV tem uma boa parcela de culpa!
    A divisão de cotas da TV deveria ser igual para todos os times de cada série. Como esta, com o passar dos anos a tendência é isso aqui virar um campeonato espanhol, com dois clubes muito fortes e o restantes meia cuia.
    A equação é: mais dinheiro, mais condições de montar um time decente (tecnicamente qualificado), maior probabilidade de se ganhar títulos.
    Podem não ganhar sempre, mas sempre estarão nas cabeças.
    By Ácido.

    ResponderExcluir
  7. Por ser o esporte mais popular hoje no Brasil, o futebol desperta o pensar. A última tentativa de elevar o nível desse esporte foi a "lei Pelé", que libertou os jogadores do julgo dos clubes. As administrações dos clubes, em nosso país, infelizmente na maioria dos casos, deixa a desejar. Assim como o conluio com empresários de jogadores, que tornou algumas relações entre atletas e clubes promíscua. É aí o "tendão de Aquiles" do futebol brasileiro.
    Mas o que falta mesmo é a melhoria da adminsitração dos clubes. Clube que não tiver categorias de base e formar jogadores tem data de validade curta, situação que reflete a fraca administração dos clubes, e a imprensa se omite. Outro fator que influênciou muito o futebol tupiniquim, foi a ida de técnicos ao futebol europeu, e ao retornar, tiraram a criatividade dos nossos jogadores, tornando a retranca como o melhor esquema tático nos clubes brasileiros, coisa que antes não acontecia.
    Vieira

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem