domingo, 25 de setembro de 2011

Argumentos a favor da legalização do aborto

POR JORDI CASTAN

O texto de Maria Elisa Máximo, aqui no Chuva Ácida, inicia um debate que deveria permanecer aberto para receber mais contribuições. Parece-meoportuno, para agregar outros pontos de vista, divulgar o trabalho e os estudosdo economista Steven Levitt da Universidade de Chicago, autor do livro Freakanomics. O autor apresenta dados consistentes mostrando a relação diretaque existe entre a legalização do aborto em 1970 nos Estados Unidos e a redução da criminalidade em 1990. É possívelverificar estatisticamente que os estados que legalizaram o aborto antes,reduziram os seus índices de criminalidade antes que os que o fizeram maistarde. Opositores a legalização do aborto podem questionar as conclusões edefensores podem utilizá-las como base de sustentação.

O importante é neste caso sair do achismo e buscar argumentosconsistentes que tirem o debate das mãos do radicalismo talibã de direita, prainserir-lo no seu contexto social atual, entender o seu impacto na saúde pública e dodireito a liberdade de escolha. Sem cair no erro de fazer da sua defesa umaalternativa tardia a contracepção.

3 comentários:

  1. Voando Contra o Tempo27 de setembro de 2011 16:56

    aborto é considerado a quarta causa de morte-materna no país, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde. São centenas de milhares de mortes de mulheres que acontecem todos os anos. Todas elas plenamente evitáveis, mas negligenciadas. Fruto principalmente da campanha moral que existe contra o aborto e as mulheres que abortam, uma campanha de perseguição que tem como único resultado concreto o sofrimento e a morte de milhares de mulheres cotidianamente dentro e fora do sistema de saúde brasileiro. Basta de mulheres mortas por abortos clandestino.

    ResponderExcluir
  2. eu vo fazer um debate sobre o aborto na escola,eu queria saber como falar a favor?

    ResponderExcluir
  3. eu vo fazer um debate sobre o aborto na escola,eu queria saber como falar a favor?

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem