sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Quem tem problemas com a língua não come

POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO

Há muitos motivos para se visitar Portugal. Mas um deles é, com certeza, a culinária regional. A minha balança é a maior testemunha de que por aqui se come e bebe muito bem. E como os prazeres da mesa merecem ser compartilhados, faço a minha sugestão para um almoço à portuguesa aí na sua casa. Lá vai:

Aperitivo - Punheta de Bacalhau
Enquanto faz o almoço, nada melhor do que reunir os amigos para uma punheta rápida. É um bacalhauzinho desfiado, temperado com cebola, azeite e vinagre. Simples e dá muito prazer. Fácil de fazer, é uma boa opção para os solitários.

Entrada - Sopa de Grelos ou Sopa Seca que se Agarra às Costas
Por alguma razão, a sopa de grelos é a preferida dos marmanjos. Já os que não se importam de ter algo agarrado às costas preferem a segunda sopa, típica da Beira-Litoral e feita à base de feijão e pão.

Prato principal - Arroz de Pica no Chão
É uma especialidade da região do Entre-Douro e Minho, no Extremo-norte do país. O Arroz de Pica no Chão é feito à base de frango e toucinho, levando os devidos condimentos. É um prato delicioso, mas um tanto pesado e por isso deve ser apreciado com moderação, em especial por quem gosta de um "rala-e-rola" depois do almoço. Com Pica no Chão a coisa fica mais difícil.

Acompanhamento - Caralhotas ou Cacetes
Uma refeição portuguesa tem sempre pão à mesa. As caralhotas são pequenos pães típicos da região de Almeirim. Já os cacetes são comuns em todo o país. É fácil encontrar um português com o cacete na mão.

Bebida - Vinhos Portugueses
Os vinhos são classificados por regiões e há para todos os gostos. Talvez seja bom optar por um vinho com aspecto mais leve e feminino. Pode escolher um Monte das Abertas (Alentejo), um Quinta da Pellada (Dão) ou, talvez, uma garrafa de Rapadas (Ribatejo). Mas se insiste em uma bebida mais encorpada e masculina, uma boa opção pode ser o Três Bagos (Douro). Ou, ainda mais intenso, um Terras do Demo (Beiras).

Sobremesa - Mamadinhas da Pousadinha de Tentúgal ou Espera-Marido à Transmontana
A confeitaria portuguesa é muito rica e os doces conventuais são mesmo um objeto de culto. O Espera-Marido é um doce simples que se faz com açúcar, ovos e canela em pó. Já a mamadinha é uma das maiores delícias surgidas nos conventos.

Digestivo - Licor de Merda
É uma bebida da região de Cantanhede, feita à base de leite, baunilha, cacau, canela e frutas cítricas. Quem experimentou diz que é uma merda, mas muito gostoso.
É como diz o velho deitado: "Eu, por exemplo, gosto de comer sapateiras, madalenas e trouxas".


Texto publicado no jornal A Notícia

Um comentário:

  1. Post me fez relembrar as sopas de Grelos que tomava depois de noitadas na região de Leiria, e outras tantas mas sem nome tão sugestivo.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem