segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Por que eu gosto de Cuba



POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO

Há muito tempo queria conhecer Cuba. Estava nos meus planos e cheguei mesmo a ensaiar umas viagens, mas sempre surgia um contratempo qualquer e eu acabava por não ir.
Finalmente realizei esse projeto. Há cerca de duas semanas fui até Cuba e posso dizer que adorei tudo o que vi. A começar pelas gentes simples, capazes de viver felizes longe da loucura das cidades e dos shopping-centers. Sim, leitor, existe vida fora dos centros comerciais.


Em Cuba, não há poluição e nem stress no trânsito, essas coisas tão típicas das sociedades ocidentais. Aliás, hoje em dia as pessoas tendem a medir o atraso ou o avanço das sociedades pelos seus carros. Em Cuba é diferente. É certo que há muitos carros antigos, mas também há alguns novinhos e luxuosos. Que, como é óbvio, devem pertencer aos ricos do lugar. Mas não importa.


Foi interessante, por exemplo, ver tantas pessoas a usar a bicicleta como meio de transporte. Homens e mulheres já de uma certa idade que mantinham a juventude de quem pedalou e trabalhou de sol a sol durante toda a vida. Mas fiquei com a impressão de que a bicicleta era para compensar os transportes públicos, que, tive a impressão, não funcionam muito bem.


É claro que fiquei a perguntar a mim mesmo.

- Será que essa gente não sente falta de ter um iPOD, uma televisão LCD ou mesmo da internet?

O fato é que o povo de Cuba não precisa muito disso. As pessoas têm algo muito mais importante: os laços comunitários. Parece estranho e fora do nosso tempo, mas as pessoas ainda conversam umas com as outras. Passam horas sentadas nos bancos à frente das casas em amenas cavaqueiras.
 É um lugar pacato e não se vê agitação política. Mas a maioria da população vota nos comunistas.


Todos os lugares têm as suas coisas estranhas. Havia uma estátua de Cristóvão Colombo, que as gentes locais juram ter nascido em Cuba e não em Gênova, na Itália. Parece improvável, mas li o texto de um pesquisador que diz ter provas documentais de que o navegador nasceu em Cuba, em 1448. Vendo os argumentos, a tese até faz algum sentido.


Ah... a esta altura, você, anticomunista empedernido, já deve estar furioso por eu estar a falar tão bem de Cuba. Mas não se exalte, porque eu nunca fui à terra de Fidel Castro. Estou a falar da vila de Cuba, uma cidadezinha de 3 mil habitantes no interior do Alentejo, em Portugal. Dizem que é a vila mais hospitaleira do país. Eu fui e gostei.


29 comentários:

  1. Uma Cuba aqui, uma Cuba lá... as duas parecidas !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a comida no Alentejo é o que há de melhor.

      Excluir
  2. Mais um texto idiota do maior mané do planeta. kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que falta de respeito. É Sr. Mané...

      Excluir
    2. A coisa se resolve de forma simples: identifique-se e escreva melhor.

      Críticas anônimas não servem para nada. Beijos.

      Excluir
  3. Esqueça a aldeia Alentejana. Não faça comparação com alhos e bugalhos.

    Vá pra Cuba país!
    Faça aos cubanos da ilha-cárcere essas mesmas perguntas que fizeste a si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu é que fizeste comparações. O meu texto é todo sobre o Alentejo. E tu? Já foste a Cuba país?

      Excluir
  4. Como o povo gosta de falar mal daquilo que não conhece, né?

    Baço, parabéns pela propaganda dessa pequena Cuba. Fiquei com vontade de visitá-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou aqui para me divertir. Esse pessoal é que leva tudo muito a peito.

      Excluir
    2. Ah, agora chegou alguém que conhece. Fala aí, Kodak!

      Excluir
  5. Parabéns ao “El jefe” por ter colocado em prática o verdadeiro socialismo na ilha caribenha. Lá o socialismo deu certo.

    Eduardo, Jlle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não leste o texto, né? Eu estou a falar do Alentejo...

      Excluir
    2. Li, mas usei o espaço para homenagear "el jefe" pelo belíssimo trabalho.

      Eduardo, Jlle

      Excluir
    3. O Dudu não aprende mesmo. Imagina se ele viu a multidão que está se despedindo do comandante, ficando seis horas em filas, uma verdadeira comoção nacional. Toda aquela sua tese de que os cubanos são mantidos presos, infelizes e incomunicáveis caiu por terra.

      Excluir
    4. Sérgio, eu até gostava do Fidel, mas preferia o Guevara.

      Eduardo, Jlle.

      Excluir
    5. “O Dudu não aprende mesmo. Imagina se ele viu a multidão que está se despedindo do comandante, ficando seis horas em filas, uma verdadeira comoção nacional. Toda aquela sua tese de que os cubanos são mantidos presos, infelizes e incomunicáveis caiu por terra.”

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

      Pois é, provavelmente não filmaram os suicidas que ousaram festejar na ilha. Em compensação, em Miami...

      Eduardo, Jllle

      Excluir
    6. Ah... Miami. A Meca dos reaças...

      Excluir
    7. Sei. A dos esquerdistas é Paris.

      Eduardo, Jlle

      Excluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk .... Essa maconha deve tar misturada com bosta... kkkkkkkkkkkk essa vou imprimir e guardar... kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui neste cantinho da Europa não rola muita maconha. É mais haxixe. Mas vou reclamar com o meu dealer...

      Excluir
  7. - Como é morar em Cuba?
    - Não posso reclamar!
    - Ah, mas então não é tão ruim assim?
    - Não cara, você não está entendendo,... "não posso reclamar"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Piada velhíssima. Até o Jordi Castan já usou.

      Excluir
  8. E essa piada:
    Perguntaram ao Temer se ele vai ao enterro do Fidel. Ele disse:
    - Eu não! Quem enterra bosta é gato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste. Reaça não sabe fazer humor. Um vem com piada velha. Outro com piada desatualizada... Fidel foi cremado.

      Excluir
    2. Corpo cremado e a alma pro colo do capeta!

      Excluir
  9. Fidel foi cremado pra já ir se acostumando com o fogo do inferno. Tão fácil fazer piada e nem isso os reaças conseguem. ô povo triste essa raça reaça!

    ResponderExcluir
  10. Triste é a Adidas perder o seu melhor "garoto" (sic) propaganda, justamente na Black Friday! KKKKKK

    ResponderExcluir
  11. Ah, o Fidel não foi enterrado!...foi cremado? Quem se importa?

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem