quarta-feira, 26 de março de 2014

A revistona e a servidão voluntária

Étienne de la Boétie

POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO

Um dia destes citei, algures por aí, o livro “Discurso da Servidão Voluntária”, de Étienne de la Boétie. E hoje vou retomar o tema, mas numa variação da abordagem. Na sua análise, desenvolvida no século 16, o filósofo francês mostrava a sua inquietação frente a um fato: pessoas que, de forma espontânea, estão dispostas a abrir mão da própria liberdade.

La Boétie fala de uma realidade concreta. Ou seja, de pessoas que abrem mão do livre arbítrio em favor de um tirano. É a partir desse ponto que me permito fazer uma extrapolação, saltando para o plano abstrato das ideias: pessoas que abrem mão da liberdade de pensar pela própria cabeça e se deixam tiranizar pela repetição uma arenga ideológica qualquer (ideologia no sentido atribuído por Marx – de deformação).

NANISMO INTELECTUAL - A servidão voluntária é para gente que, por razões de classe ou por simples abulia política, se recusa ao motu proprio. Gente que prefere repetir o tatibitate de nanicos intelectuais (tipo Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino ou o astrólogo Olavo de Carvalho) ou de projetos editoriais que sequer se preocupam em disfarçar os seus objetivos políticos.

Na semana passada pude acompanhar a repercussão, nas redes sociais, de matérias de dois meios de comunicação, a Veja e o Estadão, publicados quase em simultâneo, sobre a prisão do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto da Costa, na Operação Lava Jato. E antes de continuar é importante lembrar que nem o jornal e nem a revistona têm sido meigos com o governo de Dilma Rousseff.

UM FATO, DUAS LEITURAS - O título do jornal atém-se ao fatos (“PF prende ex-diretor da Petrobrás citado na Operação Lava Jato”) e apenas depois acrescenta que o homem chefiou uma das principais diretorias da Petrobras. Já o título da revistona procura a jugular de Dilma Rousseff (“Preso, ex-diretor da Petrobras é ‘caixa-preta’ da estatal”). E vai fundo nessa linha ao dizer que o homem fez uma doação para o PT nas eleições de 2010.

A matéria do Estadão mantém a sobriedade. O jornal dedica a maior parte do texto a falar da operação policial, mas sem esquecer de falar na Petrobras na parte final do texto. Para a revistona, o fato do dia parece não interessar. É apenas o argumento para pôr o tema Pasadena novamente na agenda. E dedica apenas um simples parágrafo no final do texto para falar da operação policial.

LEITOR QUE NÃO LÊ - É interessante como um mesmo fato pode gerar alinhamentos de textos tão díspares. Mas isso interessa aos leitores da revistona? Não. Porque eles se alimentam de restos de informação. E fazem associações simplórias: “homem preso – Petrobras – Governo Federal – Dilma Rousseff – PT – todos culpados”. Nada mais interessa.

E havia ainda a cereja no topo do bolo. A Polícia Federal apreendeu 700 mil reais e 200 mil dólares em notas. Não demorou para muitos fazerem a ligação ao PT, claro. Nem se preocuparam em saber se o homem estava a ser preso pela associação a um doleiro. É a lógica dos intelectualmente servis: nem tentaram imaginar a hipótese de doleiros terem muitos dólares e reais.

De volta ao princípio: no Brasil destes dias, o discurso da servidão voluntária é o discurso dos que se limitam a repetir, adestradamente, um discurso para lá de manjado.

Em tempo: não adianta tentar discutir Pasadena comigo. 1. Porque não é o tema deste texto. 2. Porque não entendo nadinha dessa coisa de put option (e nem a maioria de vocês).


Os links das matérias, que deveriam ser estudadas nos cursos de jornalismo:

52 comentários:

  1. Olha que esse telhado é de vidro... Citas intelectuais do século XVI, jornalistas brasileiros atuais, mas esquece de que o outro lado da moeda está ocorrendo muito próximo do Brasil. O povo venezuelano está tentando se livrar das amarras da tirania, mas aqueles que se julgam virtuosos da liberdade apoiam o tirano por afinidades ideológicas.

    Ser meigo com o governo de Dilma? Tais brincando... Baço, acho que você está muito centrado no que esses colunistas da Veja, Folha e Estadão escrevem e se esquece de enxergar em sua volta o caos econômico e social que está ocorrendo no país. Era bom ler sobre Pasadena porque assim você se embasaria melhor nos seus comentários, ou também está filtrando as notícias como fazem os leitores da Veja?

    Essa história da Petrobras está muito mal contada. O que temos de bastante concreto é que Dilma Rousseff era ministra da casa civil e presidente do concelho da estatal quando aquela refinaria supervalorizada no Texas foi adquirida e aquela outra, em Pernambuco, começou a ser construída, cujo valor da última estava orçado em U$ 2 bi e já foram gastos aproximadamente U$ 20 bi, pois até hoje o governo federal não viu nenhum centavo da suposta sócia PDVSA. Se isso não é (no mínimo) ingestão administrativa e política, não sei mais o que é. Depois disto tudo, para defender a reeleição da presidente, o governo inicia a caça às bruxas indicando “laranjas” e “bois de piranha” (que até ontem serviam para “algum propósito”) de modo a minimizar a incompetência que quem não estava apta para presidir cargos tão importantes e complexos como um ministério e uma estatal.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Não se preocupe, Baço, esse ano tem eleição e a tua candidata vai se reeleger. Esperamos.

      Excluir
    2. José Baço esta "servidão voluntária" em 1869 Stuart Mill ja dizia que era resultado de uma cultura do sistema patriarcal para submeter e oprimir as mulheres e que acabava expandindo nas gerações. Vimos que até hoje se perpetua sem as pessoas nem se darem conta desta submissão como "vaca de presépio" e saem propagando coisas sem refletirem em nada. Pena ver isso tão enraizado ainda.

      Excluir
  3. Baço, tu insiste em remexer no abelheiro dos esquizofrênicos. Não sabes que o Conselho que deu aval à compra da refinaria é composto por todos os mensaleiros mais a Dilma e o Lula? Li tudo na revistona...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel, eu cresci lá na terra dos pés-vermelhos e aprendi a conhecer as abelhas jataí. Não têm ferrão. O máximo que fazem é se enrolar no cabelo. Abelhas enroladas, portanto.

      Excluir
  4. A identificação da servidão voluntária pode ser analisada de diversos prismas, posso utilizá-la para descrever diversos comportamentos de idéias como o seu texto acima e entende-lo como um nanismo intelectual , estou exercendo a mesma liberdade de pensar e não quer dizer que nas divergências você ou eu somos servidores voluntários, ela se vale das nossas interpretações. Certamente as críticas para as mídias tendenciosas se valem também para muitos textos que leio aqui, é a velha, irritante e chata maniqueização da mídia, na qual escritores só ajudam a desinformar e distanciar debates pertinentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitor da revistona - IDENTIFICADO.

      Excluir
    2. Errou, não leio nenhum dos citados. Aliás, belo comentário, enriqueceu o debate.

      Excluir
    3. Ih, o Baço tá fazendo beicinho...

      Excluir
    4. Leitor da revistona - IDENTIFICADO.

      Excluir
  5. Servidão voluntária era aquela onde se era dado o "direito" a trabalhar, mas o dono da terra ganhava algo em troca, os serviços dos servos. a diferença entre servidão voluntária e escravidão é que a escravidão era condicionada a definha no próprio trabalho e o servo ganhava o terreno do dono das terras e a produção era dividida entre o produtor (servo) eo dono da terra (O dono sempre ficava com a maior parte). A servidão era voluntária pois o servo podia escolher se ficava trabalhando ou se ia embora.
    Exemplo de servidão voluntária doméstica: Assistir a TV Globo todo dia, o dia todo. Quanto ao texto: Nota DEZ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exemplo de servidão voluntária doméstica: ser partidário e passional.

      Eduardo

      Excluir
  6. É muito engraçado ler os comentários aqui no Chuva Ácida. Não importa qual texto, os comentários são sempre o mesmo (desti)lamento de ódio anti-pt. Podem escrever um receita de bolo que vai ter comentarista xingando o Lula-Dilma-Petralhas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc esqueceu da LOT

      Excluir
    2. Você pode começar a discutir a influência das borboletas na epidemia de diarreia nos jacarés da Austrália... mas vai sempre acabar aí...

      Excluir
  7. Calma, calma.
    Os movimentos sociais legítimos já devem estar organizando queima de pneus aos domingos em frente as bancas de revistas para defender o povo do dreito de ler o que contraria o partido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitor da revistona - IDENTIFICADO.

      Excluir
    2. Os identificados devem usar algum simbolo costurado as roupas quando sairem as ruas ?

      Excluir
    3. Uma cruz tatuada na mão é mais barato e mais definitivo. O pessoal do PT é que determinou já em 1989.

      Excluir
  8. Baço, entendo o seu ponto de vista com relação às conclusões apressadas de alguns meios de comunicação, mesmo sem provas relevantes ou fontes confiáveis.
    O problema é que o crédito do PT acabou faz tempo.
    É como se encontrássemos um marginal, com diversas passagens pela polícia, em atitude suspeita. Dessa vez ele não fez nada, mas o histórico já nos leva a conclusões desse tipo.

    É errado, mas a culpa não é nossa, e sim do bandido !!

    Vai demorar a recuperar a credibilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem querer defender o PT ou outro partido qualquer, acho que em democracia o crédito vem das urnas. Ou não?

      Excluir
    2. Não necessariamente. Não creio que seja crédito usar o assistencialismo para promoção do indivíduo que tenta a reeleição. É promoção porque o governo petista faz questão de levantar dúvidas sobre a continuação do assistencialismo, caso outro presidenciável seja eleito democraticamente. O PT vem usando o maniqueísmo e o assistencialismo para sua manutenção no poder. As respostas das urnas nós já sabemos qual será. Dilma será reeleita pela população mais pobre que sobrevive com o bolsa família, porque para essa população não é oferecida outra opção de subsistência. Aquilo que mais detestamos e combatemos nas últimas décadas, o voto de cabresto, é e será mantido com o governo petista.

      Excluir
    3. O problema é que para este pessoal entre urnas e a opinião deles (ou melhor os privilégios destes) a segunda opção sempre é a mais válida e democrática.

      Excluir
    4. sem querer defender o pt foi a melhor de todas...

      Excluir
    5. Baço, na teoria sim, mas na prática o que vemos é uma democracia que perpetua no poder, através do voto, o clã Sarney, os Magalhães, Luis Henrique, Pavan, etc., etc, etc..

      Parafraseando Churchill, a democracia é a pior forma de governo, exceto todas as demais formas que existiram até então.

      Excluir
    6. O Churchill ficou fodidíssimo quando perdeu as eleições.

      Excluir
    7. Pois é...o Churchill perde as eleições e outro assume. No Maranhão o governador eleito pelo povo (Jackson Lago) perde o mandato e quem assume é o segundo colocado na eleição (?!?!?!): Roseana Sarney, aquela dos camarões super-faturados. Esses são os aliados do Lula e da Dilma. Democracia é com eles mesmos !

      Com relação ao comentário do Manoel, gostaria que ele citasse quais os privilégios que a classe média ostentava antes do governo Lula que estão todos querendo de volta? Realmente esse comentário meu deixou confuso...

      Excluir
    8. Pô, o texto começou na comparação de dois textos e já vai no Maranhão?

      Excluir
    9. André, eu apontaria um único e que para mim é o maior: não ter que se misturar com a pobreza em supermercados e aeroportos.

      Excluir
    10. Manoel, seu argumento é superficial e falho. Nos anos 90 nem a classe média andava muito de avião. Era caríssimo.
      Além do mais, a popularização das viagens aéreas no Brasil se deveu primeiro pela estabilização da economia, que permitiu parcelar as passagens em até 10 vezes sem juros (culpa do Plano Real) e depois pela importação de um modelo de governança corporativa de baixo custo trazido pela Gol (uma cópia do modelo norte-americano da empresa Southwest Airlines) que revolucionou o país e quebrou as empresas aéreas tradicionais.
      Ou seja, tudo culpa do maldito do capitalismo e nada a ver com o governo Lula ou Dilma que, aliás, estão trabalhando fervorosamente para diminuir o turismo no Brasil, seja internacional, seja doméstico. Afinal, quem quer visitar essa zona que estamos vivenciando hoje em dia?

      Excluir

  9. Cara, se tem uma duas coisas sobre as quais você não entende nada é livre arbítrio e liberdade de pensamento.
    E se tem uma coisa que você não deseja com seus textos é permitir algum tipo de dialética, pois qualquer um sabe muito bem que ela só existe quando há contra posição acompanhada de respeito. Respeito até mesmo para com a ignorância (falta de conhecimento) do outro, pois esta pode ser revista e mudada, mas a falta de respeito, bem... essa independe do nível intelectual.
    Se não deseja ser contrariado por acreditar ser dono da verdade, não se exponha ao ridículo.

    ResponderExcluir
  10. Eu entendo o Baço e outros militantes da esquerda. É decepcionante para um militante, depois de décadas de empenho, reconhecer que o partido que ele tanto defendia como um time de futebol defere dos demais apenas na legenda. É triste, depois de 12 anos, perceber aqui em Joinville e lá em Brasília que a chance de mudança foi desperdiçada. O que resta aos militantes mais aficionados é o sentimento de negação: tem de haver um culpado!

    Como é difícil culpar milhões de pessoas com pensamentos diferentes dos dele, torna-se mais fácil focar toda a sua raiva e frustração na chamada “mídia golpista”. Afinal, ao atingi-la, além de fortalecer seu ego ferido ele também tenta, sem sucesso, atingir os opositores de sua ideologia, mesmo que muitos deles não acessem o tal conteúdo “golpista midiático”.

    Se vocês da oposição, inimigos mortais do time que reza a cartilha esquerdista, tivessem um tiquinho só de compaixão, não apareceriam aqui para debochar de militantes frustrados, mesmo que os textos deles sejam bem escritos (porém pobres em conteúdo). Afinal hoje são eles, amanhã pode ser vocês!

    José.Jlle

    ResponderExcluir
  11. Caramba Baço. Por que você defende o PT tentando induzir que não há ligação? Não entendo.

    ResponderExcluir
  12. E se você não lê a Veja, Baço, quem perde é você. Informação, seja ela qual for, é sempre útil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu leio. Mas só os anúncios...

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

      Excluir

  13. Essa sua falta de argumentação diante da contrariedade está afastando até mesmo os "identificados".
    Mudar realmente é preciso, mas ela deve começar por cada um de nós.
    Se você deseja ser respeitado, tem uma pessoa que entende muito bem de "educação" te dando uma dica:

    "É preciso diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, até que, a tua fala seja a tua prática." (Paulo Freire)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Citador de Paulo Freire que não leu Paulo Freire - IDENTIFICADO

      Excluir
  14. "[...] pessoas que abrem mão da liberdade de pensar pela própria cabeça e se deixam tiranizar pela repetição uma arenga ideológica qualquer [...]". Tipo nosso amigo Baço, que se deixou tiranizar pela repetição da ideologia petista e hoje em dia não consegue mais raciocinar de formas diferentes, fora do quadrado delimitado pelo PT.

    ResponderExcluir
  15. Rodrigo Constantino nanico intelectual?
    Bom é você mesmo....monte de gente pagando para ouvir você em palestras...só os camaradas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitor da revistona - NANICO IDENTIFICADO.

      Excluir
  16. Muita insatisfação para pouca ação.
    Teorizar é mais fácil do que realizar.
    Sentar atras de uma mesinha, frente ao computador,
    Escrever a partir do olhar de seu umbigo,
    Enquanto a teoria satisfazer, a real responsabilidade não incomoda ninguém.
    Parece ser uma contante entre alguns do chuva ácida.
    Viva a teoria, porque a prática nunca será uma unidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode traduzir para o português?

      Excluir

    2. Foi um teste, para ver se você publicava este e comentava algo, porque os outros dois que coloquei você ignorou, ou seja, realmente você filtra as postagens relevantes que te incomodam... espeto você.

      Excluir
    3. Eu me rendo. Es inteligente demais para mim.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem