quinta-feira, 12 de abril de 2012

Floripa é melhor que Joinville

POR GUILHERME GASSENFERTH

“A minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá. As aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá”. Este trecho do famoso poema Canção do Exílio, de Gonçalves Dias, serve para ilustrar o sentimento em relação à diferença da atenção dada pelo Governo Estadual (o atual e todos os seus antecessores) a Joinville e Florianópolis. Não só pelas palmeiras imperiais que são um símbolo inconfundível de nossa bela cidade, mas pelas aves. Elas representam nossos políticos. Nossa representatividade é pequena e nossos deputados gorjeiam muito pouco. Só isto pode explicar a disparidade do tratamento dado a Floripa e a Joinville.

Analisei a execução orçamentária do Estado de 2011 em todos os recursos específicos onde constavam o nome “Florianópolis” e o nome “Joinville”. Joinville teve investimentos diretos da ordem de R$ 28.266.642,84. E a capital, R$ 59.402.058,36. Joinville recebeu 47,58% do que recebeu Floripa. Não é nem a metade.

Na área da cultura, o Governo do Estado esforçou-se para aprovar no Ministério da Cultura o projeto para captar recursos via Lei Rouanet para a reforma da Ponte Hercílio Luz. Pediram R$ 76,8 milhões, mas ganharam autorização para captar apenas R$ 64,5 milhões. Vejam que eu sou favorável à reforma, é um símbolo de todo o estado. O que me irrita é não ver a mesma disposição em ajudar Joinville. Que fração deste valor seria suficiente para reformar nossos museus da Bicicleta, de Arte, Fritz Alt e do Sambaqui, além da Biblioteca Municipal e da Casa da Cultura? 10%? 5%? 1%? E não vem NADA.

Vamos à área da saúde: em Florianópolis, o Governo do Estado mantém o Hospital Celso Ramos, o Hospital Infantil Joana de Gusmão, o Hospital Nereu Ramos, a Maternidade Carmela Dutra, o Hospital Florianópolis, o Instituto de Cardiologia e o Instituto de Psiquiatria. São sete hospitais. Em Joinville, o Regional, o Infantil e a Maternidade Darcy Vargas. São três.

Na educação: a UDESC em Florianópolis tem 21 cursos. Em Joinville, 9. Como o número de escolas públicas não está muito acessível, não vou pesquisar a fundo. Mas estou certo de que se encontrar, não me surpreenderei se o número de escolas públicas estaduais na capital for muito maior do que em Joinville.

No que diz respeito à segurança pública, em Florianópolis há 12 delegacias e 3 subdelegacias da Polícia Civil. Em Joinville, há 9 delegacias. Em 2007, Floripa tinha 1,1 mil policiais militares e em 2011 nossa Joinville tinha 600. Lá, os bombeiros são militares e custeados pelo Estado. Aqui, são voluntários.

Mas está na infraestrutura viária a maior disparidade. O governo do Estado acaba de entregar a duplicação da SC-401, que faz a ligação da Trindade com as praias do Norte. Além disso, há outras 6 rodovias estaduais dentro de Florianópolis. Há vários elevados e viadutos com investimento do Governo do Estado. Em Floripa, o governo estadual investiu 250 mil em projetos para analisar viabilidade de implantar metrô de superfície. Havia dinheiro reservado para estes estudos em Joinville, mas o governo não executou. E agora estão estudando construir a quarta ponte, com investimentos da ordem de 1 bilhão de reais. Então o Estado faz rodovias, duplicações, pontes bilionárias, elevados e viadutos em Floripa, mas em Joinville não consegue duplicar uma rua?

Sei que Floripa é a capital, que a geografia local é muito diferente, que há várias situações que influenciam esta absurda disparidade entre a maior cidade e economia do Estado e a capital. Mas diferença é uma coisa, pouco caso é outra. Para Floripa tudo e pra Joinville nada? Florianópolis é melhor que Joinville?

É urgente que aumentemos a representatividade de Joinville, não só em quantidade, mas principalmente em qualidade. Joinville tem dois senadores (talvez a única cidade do Brasil a ter dois senadores exercendo o cargo),um deputado federal e três deputados estaduais. E as coisas continuam na mesma toada triste. Nosso prefeito se diz amigo de Lula e parceiro da Dilma, mas a cidade continua à míngua também de recursos do Governo Federal. Nossos representantes têm que gorjear mais.

Não acho que Floripa mereça menos. Mas Joinville merece MUITO MAIS.

Mas a culpa principal é nossa. Antes de acusarmos os políticos, não nos esqueçamos de que jabuti não sobe em árvore. Se eles estão lá, é porque nós os colocamos ali. E caberá a nós tirá-los.

44 comentários:

  1. Guilherme,
    Excelente a sua abordagem. Parabens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jordi! Como sei de seu senso crítico, fico mais feliz ainda.

      Excluir
  2. Em acordo pleno, Guilherme. Nossos representantes precisar gritar, chega de sussurrar, cochichar. E nós vamos colocar nossa voz na urna e principalmente cobrar aqueles que elegemos depois. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Jair. Compreendeste bem o ponto nevrálgico do problema.

      Excluir
  3. Os deputados de Joinville só estão lá em Floripa pensando nos interesses pessoais. Sujeitinhos rastaqueras. Abobadinho do PT

    ResponderExcluir
  4. Belo texto Guilherme.
    Temos que aprender a reivindicar nosso direitos através das urnas.
    Stefana

    ResponderExcluir
  5. Floripa, além de capital é considerada um dos melhores destinos turísticos do Brasil, por isso, não me surpreende tanta disparidade.

    E outra, há muito tempo esse negócio de ser amigo do presidente ou amigo do senador tal é usado como argumento de campanha para convencer o povo, o olha o resultado...

    A culpa é sempre do povo, especificamente o acomodado Joinvilense que tudo aceita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, concordo com você. Floripa tem motivos pra receber mais. Mas a disparidade não pode ser tão grande.

      E assumo a culpa que você imputa. Valeu pela regular visita.

      Excluir
  6. Aonde assino?
    Perfeita abordagem, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto, ótima abordagem, ótimas (apesar de tristes) informações, Guilherme. Só espero que não apareçam aqui pessoas destilando raivinhas contra a Capital e sua população, que nada têm a ver com descasos e joguinhos políticos. Não vamos confundir as coisas. A velha rixa Joinville x Floripa, se nunca soou bem, é ainda mais sem fundamento nos dias de hoje. Que ela se restrinja aos campos de futebol.
    Abs a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Rubens.

      É isso aí: sem raivinhas contra Floripa. Eles merecem ganhar o que ganham. Nós é que precisamos ganhar muito mais!

      Excluir
  8. Concordo com toda a matéria e comentários.
    Vale salientar que a verba até chega, mas só é repassada pras mansões não declaradas e contas fantasmas...

    Nasci e me criei em Joinville, povo acomodado dos infernos! Aceitam tudo goela abaixo!

    ResponderExcluir
  9. Texto de fácil aceitação por aqui, brigar com Floripa, rsrsrsrs

    Vale lembrar que o Colombo foi eleito no primeiro turno graças aos votos de joinville, só porque era amigo do LHS, assim como também elegemos o senador junto com o LHS só por ser "amigo" deste.
    E quem deu ênfase para o lance da ponte? O LHS...
    E nem falei dos nossos deputados estaduais, onde 2 são do mesmo partido do governador e mesmo assim só ganhamos outdoors desses senhores.
    Infelizmente não vejo probabilidade de melhoras nem pra esta eleição nem para a próxima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tivemos governador por 8 anos e não mudou muito esta disparidade. Eu também não sou muito otimista para nosso futuro próximo.

      Excluir
    2. Não quero defender o LHS, até pq não gosto muito dele ; mas vamos ser justos ,durante os 8 anos ele mandou mais $ pra cá sim !! vejam o orçamento da SDR , agora é só custeio !!
      já o Colombo , esquece de nós mesmo , vai lembrar só em 2014 quando precisar do nosso votinho para se re-eleger!
      aí aparece com aquele sorriso sonso !! kkkkk

      Excluir
    3. SDR é cabideiro de emprego, não conseguem nem resolver problema das escolas interditadas

      Excluir
  10. Falou tudo e mais um pouco.
    abração

    ResponderExcluir
  11. Bom texto, Guilherme, principalmente porque toca em tema controverso sem a superficialidade com que ele normalmente é tratado.

    Mas concordo com o comentário do Ivan, e acrescento uma pergunta: além de perpetuar a velha rixa entre a "cidade mais rica e populosa" e a "capital cercada de praias e nenhuma indústria", o que de fato os joinvilenses estão dispostos a fazer para mudar o quadro que você tão bem descreve?

    Ou será que a pergunta correta seria ainda: os joinvilenses estão dispostos a fazer alguma coisa para mudar este quadro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clóvis, adorei seus questionamentos. E lamento informar que acredito que a resposta é negativa à última pergunta.

      Excluir
  12. Ótimo texto Guilherme .. Realmente sua abordagem sobre o tema é muito importante, e nos faz pensar porque tamanha diferença de tratamento. Joinville tem 100 mil habitantes a mais que Florianópolis, apesar de não ser a capital do estado, contribui com a maior participação do PIB estadual, além de ser destaque na mão de obra qualificada e na história cultural. Muitos líderes políticos de nossa cidade também vem se manifestando contrário a essa política, chamando como "Partido da Ilha".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acuso Floripa, tão somente acho que Joinville merece ganhar mais do que ganha atualmente.

      A comparação com Floripa não é porque eu entendo que eles ganham demais, mas por acreditar que nós ganhamos "de menos".

      Obrigado pela habitual visita!

      Excluir
    2. Há de se fazer justiça, no verão floripa passa fácil do 1 milhão de pessoas circulando.

      Excluir
    3. E precisa sim de infraestrutura. Mas em Joinville passa de 500 mil pessoas circulando todos os dias e nem sequer uma duplicaçãozinha conseguimos!

      Excluir
  13. Então tá combinado! Vamos mudar! Mas vocês já combinaram isso com o LHS (Udo),Tebaldi,Darci e Kennedy? São todos do mesmo barco e estão com o poder nas mãos há anos.
    E o Carlito? Vamos ser sinceros, é o "menos culpado" desta equação histórica. Resumindo: Joinville quer mudar mesmo? Então topam dar mais 4 anos pro Carlito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, André! Obrigado pela sua visita.

      Meu texto não apresenta culpados específicos, mas inclui eu, você, todos os políticos que você nomeou e todos os outros joinvilenses com culpa coletiva e responsabilidade solidária por este descaso.

      Cada povo tem o governo que merece. Cada povo tem os políticos que merece. Se nós não temos representatividade como continuamos a eleger os mesmos nomes?

      Somos preguiçosos e acomodados. Só sabemos reclamar, mas agir ou ter a atitude de votar diferente na urna não fazemos.

      Se Carlito é o menos culpado, pode até ser. Mas vamos lá: por quantos anos ele esteve à frente de nossa política? De 1992 para cá, ou seja, nos últimos 20 anos, ocupou cargos eletivos. Foi vereador por 2 anos, deputado estadual por 4 anos, deputado federal por 10 anos e prefeito nos últimos 4 anos. Será mesmo que ele é isento desta culpa? Chegou a ser relator do Orçamento Geral da União e isso representou alguma diferença em nossa cidade? Foi prefeito enquanto Lula foi nosso presidente - e ele, mesmo sendo amigo do Rei e tendo ido a Pasárgada várias vezes - conseguiu trazer investimentos realmente vultosos e condizentes com a necessidade de Joinville?

      Um abraço!

      Excluir
    2. Realmente não existem menos culpados, todos tem a sua parcela de culpa .. Nossos representantes são eleitos através das nossas mãos, por isso devemos participar mais ativamente da política, cobrando, fiscalizando e principalmente mudando a atitude na hora do voto. A construção de uma democracia melhor, passa por uma mudança popular. Ficar na zona de conforto e aceitar as coisas acontecerem não adianta, é preciso Ação ...

      Excluir
  14. É preciso lembrar que muitos dos serviços prestados em Floripa também servem a grande Floripa.

    No caso da saúde, Floripa não só atende a cidade ou a região, mas o estado inteiro. Sem contar os nossos vizinhos do Mercosul que se mudam para cá pois a nossa constituição garante tratamento para eles durante suas 'visitas'.

    No entanto, concordo. Há, claramente uma disparidade. Muito bem observado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Bruno. Floripa tem particularidades que nós não temos.

      Reitero que não defendo que Floripa não deva receber os investimentos que recebe, mas tão somente que Joinville merece muito mais.

      Abraço!

      Excluir
    2. Pois é, mas vamos refletir uma coisa na área da Saude...
      Temos aqui hospitais estaduais e tudo mais que em tese atendem a nossa região... Eu tenho a fórmula simples para resolver o problema da saúde, é só o São José atender só moradores de Joinville.
      Sei que o que estou dizendo é um absurdo, mas vamos combinar o Estado não está fazendo a sua parte. Quanto mais o município investir na Saúde, infelizmente menos o Estado o faz...
      Com o gasto que Joinville impõe a Saúde (algo em torno de 300 milhões por ano 30% do orçamento), se o Estado acompanhasse o investimento certamente teríamos outra realidade neste setor.
      Na verdade eu ainda tenho o sonho de que o Estado acompanhe os investimentos do município para todas as áreas.
      Vou agregar outra informação que vi outro dia... ano passado foi repassado a nossa SDR 320 mil para serem investidos em turismo, cultura e esporte... sabem o que aconteceu? A SDR investiu 12 mil em um evento de motos em Itapoá (não que Itapoá não mereça), 20 mil em Garuva, e, pasmem, devolveu o resto do dinheiro para Florianópolis... e olha não foi por falta de projetos, até porque haviam mais de 9 milhões em projetos inscritos.
      Me pergunto então... qual é a posição sobre isso por parte dos nossos deputados (Kennedy e Darci - Partido da Ilha "do Governador", Nilson - Partido da Base Governista)? Melhor não seguir que só de pensar nisso a gente já fica com dor de estomago

      Excluir
    3. Bem esclarecedoras e intrigantes suas colocações, Anônimo. Obrigado!

      Excluir
  15. Ótima Reportagem !!!! Perfeita !!!!

    um abraço do Grego...

    ResponderExcluir
  16. Olá Guilherme! Ótimo texto, concordo com tudo. Mas estou aqui a fazer alguns questionamentos. Sabemos que os recursos nunca serão suficientes para atender todas as demandas. Para terem chance de serem contempladas, há a necessidade de que elas sejam respaldadas por projetos técnicos muito bem elaborados. A pergunta que faço é se existem equipes (ou já existiram), preparadas para elaborá-los aqui em nossa cidade. Em Brasília, existem equipes altamente especializadas para analisar cada item de um projeto, e se não houver consistência entre o que está sendo falado, ou divulgado (políticos), ele é automaticamente descartado. Este é um aspecto. Vamos considerar que o Estado de Santa Catarina, se conseguir colocar seus projetos para serem analisados, pois só serão analisados aqueles que não contiverem brechas, tem chances de serem contemplados. Desde que também haja uma atividade política consistente, em sintonia, independente de partidos, com o governo federal. Esse é um papel que caberia, me parece, à bancada catarinense em Brasília. Trazendo isso para a nossa questão Joinville X Floripa, é possível, que lá, em Florianópolis, com tantas secretarias, haja mais capacidade de elaboração dos tais projetos para viabilização de recursos? E, ainda, é possível, que lá em Florianópolis haja maior sintonia -política, universidades, governo municipal e estadual em um mesmo local? Veja, não estou defendendo os políticos. Mas a falta de projetos bem elaborados para a vinda dos recursos foi o discurso de um ex-senador da República, já há algum tempo, em uma reunião aqui em Joinville. Há verdade nisso? O que achas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, que bom receber este contraponto. Este é um tema que me foge absolutamente à capacidade de análise pois não está escrito em nenhum relatório contábil do governo. Como baseei o texto em informações concretas e números orçamentários, esta informação subjetiva que você propõe não encontra-se ali contemplada.

      Mas pode ser que tenhas razão, embora eu creia que se tiveres, isto será apenas parte da questão. O governo do Estado não pode simplesmente lavar as mãos e dizer: "não tinha bom projeto". Assim, imagine como ficariam as cidades minúsculas que são a maioria por aqui? Na questão específica da comparação entre as duas maiores cidades do Estado, é possível que haja esta maior capacidade de projetos, embora o que eu acredite que exista mais é o fator de centralização decisória (quem decide é quem mora em Floripa todos os dias) e a pressão política que é sempre mais forte na capital.

      No entanto, há sim falta de criatividade por parte de vários órgãos públicos de diferentes esferas para apresentar projetos e viabilizar os recursos necessários à sua execução.

      Obrigado de novo pela sua participação :)

      Excluir
  17. Prezado Guilherme, boa noite! Seu texto foi surpreendete. Sou natural de Floripa e moro a 9 anos em Joinville. Nosso Estado em impar e estou de acordo com todos os comentários em seu texto. O mais importante de tudo é a maturidade nas colocações. Desta forme poderemos reverte a situaçao desta desigualdade.Parabéns e conte com meu ampoio sou Catarinense e quero que nosso estado evolua. Sds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, Anônimo. Estamos do mesmo lado, eu também quero que o Estado inteiro evolua. Obrigado pela visita!

      Excluir
  18. Concordo 100%.
    Mas como um amigo aí em cima falou.
    Fica difícil decidir nas urnas quando só se apresentam jabutis, não é?

    ResponderExcluir
  19. realmente eu acho que Joinville gera boa parte do dinheiro do estado, mas o retorno e investimento deveria ser maior, não acuso florianópolis, que é uma boa cidade, mas onde está a maior população deveria ter mais investimentos ;)

    ResponderExcluir
  20. Belo texto, realmente Joinville merece respeito, pela sua força, riqueza e convição de lutar arduamente pelo que acredita. Infelizmente vivemos em um país em que ter o titulo de Capital é mais importante do que sua representividade. Se Joinville fosse uma cidade dos EUA conheceriamos ela de tal forma assim como conhecemos San Francisco, Nova York, Philadélphia ou Los Angeles, que por ironia não sao nem se quer capitais administrativas de seus Estados. a mudança tera que vir do povo, se seus politicos não ajudam sua querida Little metropole a ter o que é seu de direito, coloquem outros e se estes não fizerem nada continuem a mudar até o dia que em que se pronuciar Santa Catarina, Joinville seja logo lembrada. Não é uma questão de orgulho, vaidade ou algo parecido, mas o fato é que sua cidade merece respeito e mais importância do que as outras pelo fato desta conseguir suas conquistas com muito trabalho e fé de quem vive nela.. parabéns a você pelo texto e parabéns a Joinville por sua força diante das adversidades deste país... att: São Luís- MA (Island of Love).

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem