terça-feira, 5 de julho de 2016

Lumpencoxinha: a miséria intelectual extrema

POR JOSÉ ANTÓNIO BAÇO

Não curto a expressão “coxinha”. Além de ser um clichê – e os clichês são para evitar – não parece ter uma relação lógica com o salgadinho. Mas a palavra entrou para a fraseologia do dia a dia e o uso é inevitável para ser compreendido. Muita gente define coxinha como um “inimigo da presidente Dilma”, do seu partido e também das esquerdas, o que não deixa de ser verdade, mas é uma visão limitada.

É preciso analisar o inconsciente social do coxinhismo. O coxinha médio é o pequeno burguês (no sentido barthesiano) e é produto de uma amálgama de fatores reativos: rejeição do pensamento, privação da história, medo do novo, preconceito, ódio de classe, incapacidade de reconhecer as alteridades. E, claro, um discurso fundado em clichês. É ruim, mas pode ser pior...

O caso mais dramático é o do coxinha limítrofe. Quem? É um coxinha igual aos outros, mas com a condição agravada: os caras fazem da estupidez voluntária (parafraseando La Boétie) uma marca de personalidade. É o que podemos chamar  lumpencoxinhismo, uma vez que vivem em miséria intelectual extrema. Mas como diria o saudoso filósofo Odorico Paraguaçu, deixemos os entretantos e vamos aos finalmentes.

O lumpencoxinha é um cara que rejeita tudo o que não se encaixe no seu quadro mental. Porque quando está a pensar, não pensa... apenas reorganiza os clichês. Tudo o que represente a diferença, o alternativo ou o novo é logo recusado. E vamos a um caso prático. Ainda ontem um co-blogger reclamava estar a ser cobrado por uma leitora que exigia imparcialidade. É justo. O problema é que as queixas eram fundadas no absurdo.

Uma das queixas era não falar do feijão doado a Cuba que, acredita ela, é responsável pela alta dos preços do produto no Brasil. Outra questão era o silêncio sobre os R$ 700 milhões que Dilma teria numa conta na Suíça. O que dizer numa situação como essa? É impossível um diálogo. E é neste ponto que os lumpencoxinhas são um perigo para a sociedade. Porque aniquilam qualquer possibilidade de debate e evolução das ideias.

É o caso do golpe. Os lumpencoxinhas acreditaram que tudo se resumia a derrubar a presidente Dilma Rousseff e, com outra pessoa no lugar, pôr a economia do país a andar. Não quiseram saber se o golpe possa tinha uma agenda secreta – já nem tão secreta assim – que passa por entregar os interesses do país nas mãos de estrangeiros. E hoje, sabendo das tramoias, mantêm a fé nos golpistas. Mesmo sabendo que é mentira, continuam a acreditar.

Podia não ter importância. Mas tem. E muita. Porque o lumpencoxinha é o tipo de pessoa que – por omissão, estupidez ou corrupção – ajuda a transformar o Brasil numa terra que está sempre a adiar o seu futuro.

É a dança da chuva.

P.S.: O filme abaixo traz um depoimento de Marilena Chauí sobre o juiz Sérgio Moro e o ministro golpista José Serra. Mais que uma defesa de tese - e a tese da filósofa faz sentido - é uma provocação aos lumpencoxinhas.



37 comentários:

  1. hahahahahaha

    A Marilena... que figura! Virou até meme. Poderia sentir pena dessa senhora, mas detesto gente intelectualmente canalha.

    Vá lá, Marilena, continue a propagar suas bobagens e massagear os egos de esquerdistas tapados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um que nunca leu Marilena...

      Excluir
    2. Tenho mais o que fazer, depois há várias comédias muito mais interessantes.

      Excluir
    3. Não leu e não vai ler, porque vive em miséria intelectual extrema, como está explicado no texto.

      Excluir
    4. José Baço, vou escrever em letras garrafais de propósito para exprimir a minha admiração e concordância com o teu texto e as palavras da admirável Marilena Chauí: PARABÉNS, AMIGO DE IDEIAS!!! PARABÉNS!!! TEXTO MUITO BEM ESCRITO NA FORMA E NO CONTEÚDO. DIRIA: BRILHANTE! Sinto-me com a alma lavada. Como é bom saber que não estamos sozinhos neste lamaçal de ignorâncias. A coisa está tão maluca que até Machado de Assis e Nietzsche já são chamados de PETRALHAS E ESQUERDOPATAS. Sou licenciado e bacharelado em História. Imagina o nível da minha estupefação com o negror destes tempos.

      Excluir
  2. Senhora fascistóide!

    ResponderExcluir
  3. Essa mulher precisa ser internada. Mas entendo a posição dela, dias desses eu vi aquele ator medíocre de enquetes do youtube virar primeira página de jornal dando uma de intelectual de esquerda, porém acho que o tempo dos holofotes dela já passou.

    ResponderExcluir
  4. Fico imaginando um desses dois aí de cima debatendo geopolítica com a Marilena Chauí..seria a tipica situação de vergonha alheia.

    ResponderExcluir
  5. É sério isso? Esse post é uma prova de que o Baço definitivamente não tem vínculo algum com nenhuma empresa ou instituição brasileira. Ele "pensa" e apresenta os seus gurus sem nenhuma vergonha. Gramsci, Marx, Freire é fácil, mas a Chauí é só pra quem tem culhões. Parabéns, Baço!

    ResponderExcluir
  6. como escreve bem esse baço, meu senhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor é que me pagam para isso. E até já me deram prêmios...

      Excluir
  7. Como já disse a própria Marilena Chauí, quando escreveu sobre ignorância, incerteza e insegurança: "Ignorar é não saber alguma coisa. A ignorância pode ser tão profunda que sequer a percebemos ou a sentimos, isto é, não sabemos que não sabemos, não sabemos que ignoramos. Em geral, o estado de ignorância se mantém em nós enquanto as crenças e opiniões que possuímos para viver e agir no mundo se conservam como eficazes e úteis, de modo que não temos nenhum motivo para duvidar delas, nenhum motivo para desconfiar delas e, consequentemente, achamos que sabemos tudo o que há para saber". Não... não vou fazer um desenho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela e você confundem bom senso com ignorância. Essa senhora é uma mau-caráter de marca maior.

      Excluir
    2. Ok. Não repita clichês. Diga a razão para a senhora ser mau-caráter.

      Excluir
  8. Parece que só o Baço leu Marilena "odeio classe média" Chauí! Mas vamos lá, então o lulopetismo não destruiu a Petrobras, o setor elétrico, a indústria nacional. O lulopetismo não tomou bilhões dos brasileiros para enriquecer a patota e se manter no poder. Fora Temer, mas não há como defender esta horda instalada há 13 anos. Enfim, coisa típica de mais um esquerdista limítrofe, que não aceita nada que não se encaixa no seu limitado quadro mental. Continue assim Baço, deve ser difícil reconhecer os anos de alienação e para nós é garantia de leitura divertida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os acadêmicos - não os comentadores de blogs - leem Chauí. Eu, por exemplo, usei um texto dela a comentar Étienne De La Boétie nas minhas teses de mestrado e de doutorado. Recomendo a leitura do texto, porque pode te ensinar muito sobre ti mesmo. E ainda levas Claude Lefort e Pierre Clastres, outros comentadores, no pacote. Outra coisa. Do ponto de vista acadêmico, ela faz um raciocínio correto quando classifica a classe média como abominação. "A classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante". Aliás, eis a comprovação: tu próprio és um exemplo de aberração cognitiva. Ah... e só no terceiro mundo mental "esquerdista" é ofensa.

      Excluir
    2. Bom dia, Baço. Quando fiz curso superior tivemos uma palestra com a Marilena Chauí, sobre o livro dela chamado Brasil 500 anos - mito fundador e sociedade autoritária. Li o livro e o tenho ainda. Gostei, confesso que na época achei bastante complexo e difícil de compreensão algumas vezes, mas compreendi bem praticamente todos seus argumentos que por sinal eram muito bem elaborados.
      Já leste esse livro?
      Saudações e já que tem uma infestação de coxinhas aqui no teu blog, bem como nos comentários das tuas matérias (já mencionei em outra ocasião que tu poderias até abrir 1 fábrica de coxinhas, teria de tudo que é sabor e gosto, embora me pareçam tudo coxinhas estragadas ou de péssimo sabor...), deixo mais uma vez o meu clássico tautograma, em homenagem ao Anônimo do comentário logo acima.

      Caro Coxinha
      Caro coxinha, cujo cérebro cheio com cocô, clamas, conclamas, choras, choramingas contra comunistas, contra carmesins; contudo calas como criança com calça cagada contra criminosos com crime de colarinho claro, contra corruptores com carteira cheia com cifrões, com cheques com centenas de cifras; calas constrangedoramente contra construtoras corruptas, contra comunicadores de canais, cínicos, contra chefões corruptores com concessões de comunicação; calas contraditoriamente contra candidatos capitalistas corruptos, contra congressistas capitalistas corruptos, contra certos Cunhas corruptos (Aécios, Eduardos, Cássio Cunha Lima); calas cinicamente contra criminosos cruéis caçadores de comunistas, contra combatentes, cabos, comandantes, coronéis criminosos cometendo crimes cruéis contra comunistas; calas covardemente contra coronéis conservadores chefões corruptos com chácaras colossais, coronéis campesinos cheios com campos de cultivo, criadores coronéis com criações com cinquenta ao cubo , cem ao cubo, cinco centenas de criaturas cujas carnes consumidas comercializadas, em cidades, continentes, contra coronéis capitalistas covardes cerceando, cercando comunidades carentes, contratando crianças carentes; calas cabalmente contra comunicadores charlatões crentes conservadores contemporâneos (com cabeças Cretáceas) comandando com cabresto cordeiros crédulos, confiscando cheques, contas correntes, cartões com crédito, centenas e centenas de cifras; calas constantemente contra colegas coxinhas cínicos, corruptos, crápulas, canalhas, covardes cometendo com computadores crimes cibernéticos, contra cidadãos comuns, comunidades carentes.
      Clamas, choramingas, compulsivamente contra Cuba, contra cubanos, contudo conheces Cuba? conheces culinária, comidas, costumes, comunicações, colégios, cidadãos, cultura, canções, construções cubanas? conheces crianças, cidadãos, cidades, capital cubana? conheces coisinhas, comentários caducos, confusos.

      Excluir
    3. Caso típico de alienação esquerdopata:
      1) Querer ofender alguém adjetivando o mesmo de "esquerdista" tem o mesmo efeito quando o senhor adjetiva de "coxinha" quem discorda de sua cartilha.
      2) Enaltecer sua titulação acadêmica para desmerecer e intimidar intelectualmente os demais só comprova a sua falta de capacidade argumentativa.
      Mas continua divertido ler seus textos, continue sempre assim "dotor"!

      Excluir
    4. 1. Como eu digo no texto, que você certamente não leu, só usei a expressão para efeito de comunicação. Tentei não complicar.
      2. Não enalteci a minha formação acadêmica (porque aí a lista seria muito mais longa). E não tentei intimidar, porque nesse aspecto sou muito habermasiano.

      Excluir
    5. Puxa vida Baço... Muito bem, você utiliza a expressão "coxinha" para efeito de comunicação. Agora o que te leva a crer que eu utilizo a expressão "esquerdista" para tentar ofender? Essa nóia deve estar em algum lugar na cartilha que segues! Devo te chamar de enroladinho, mortadela, ou o que? Me ajuda aí!
      Entendo que deve ser complicado pra ti, "dotor", não conseguir argumentar com um ignorante do itaum, chego a ter pena.
      Mas como já disse, continua!

      Excluir
    6. Sabes qual é o problema, ignorante do Itaum? É que tu estás apaixonado por mim e eu não ligo a mínima para ti.

      Excluir
    7. Liga sim... Até me responde!
      Mas não me apaixono por "dotor dono da verdade o resto é imbecil".

      Excluir
    8. Não se sinta especial. Eu respondo a todos. É apenas uma estratégia para te fazer voltar aqui e gerar entradas no blog. Sacou. Ou achas que eu estava interessado nos teus recalques?

      Excluir
  9. Se não gosta da palavra "coxinha" porque é que usa?

    ResponderExcluir
  10. Vamos lá:

    Segundo a senhorinha, a operação Lava-Jato (que vem desbaratando outras dezenas de operações, não apenas na Petrobras, mas em outras estatais, além de operações de crédito) é uma intervenção “para tirar de nós o Pré-Sal”. Isso tudo “ficou claro pra ela” porque Sérgio Moro (que se especializou em direito em Harvard) seria “treinado nos EUA pelo FBI”. Ou seja, a descoberta de um automóvel abarrotado de dinheiro em um posto de combustível do Paraná que deu início às investigações (inclusive nomeou a operação), segundo essa mulher, é uma falácia.
    As chamadas seis irmãs, que na verdade são sete (Shell, BP, ExxonMobil, Socony, Texaco, Chevron e Gulf) simplesmente ignoram o Pré-Sal, porque:
    a) A extração é economicamente inviável;
    b) Não há tecnologia disponível para extração;
    c) O xisto é (vai continuar sendo) a nova fonte de hidrocarbonetos do maior consumidor do mundo;
    d) Há muita oferta vinda do Oriente Médio;
    e) A instabilidade do Brasil nos últimos seis anos afugenta qualquer empresa minimamente interessada no Pré-Sal.
    Quando o governo abriu parte do mercado de extração do Pré-Sal para outras empresas (desculpem, esquerdistas, mas a Petrobrás nunca teve exclusividade na exploração), NENHUMA empresa norte americana entrou na concorrência, apenas empresas do oriente e europeias (lembrando que Shell e PB não são norte-americanas!).

    E ela continua a divagar sobre o suposto formato de treinamento que Moro recebera do FBI, inclusive citou o macartismo (hehe!).

    E ela vai mais além, as “seis irmãs” desestabilizaram não apenas o Oriente Médio, mas também os Balcãs (hehe!), ignorando as guerras étnicas entre sérvios, bósnios e croatas que dissiparam a Iugoslávia (inclusive os americanos sequer interviram, deixando a carnificina iugoslava para os incompetentes europeus da OTAN) – menos uma rebubliqueta comunista. O que diabos as petroleiras tiveram a ver com a guerra dos Balcãs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o Wikileaks...

      6. (U) Following the keynote address, the conference
      preceded with a presentation by Brazilian Judicial Minister

      BRASILIA 00001282 002 OF 003


      Gilson Dipp, who provided an overview of the legislative and
      political history of Brazil,s money laundering and illicit
      activity legislation. Brazilian Federal Money Laundering
      Judge Sergio Moro then discussed the 15 most common issues he
      sees in money laundering cases in the Brazilian Courts. U.S.
      presenters discussed various aspects regarding the
      investigation and prosecution of illicit finance and money
      laundering cases, including formal and informal international
      cooperation, asset forfeiture, methods of proof, pyramid
      schemes, plea bargaining, use of direct examination as a
      tool, and suggestions on how to deal with Non-Governmental
      Organizations (NGO,s) suspected of being used for illicit
      financing. In addition, a mock witness preparation and direct
      examination was presented. At the end of each day, an hour
      was set aside for all the presenters to answer any additional
      questions and allow the participants to raise additional
      topics. This part of the conference was always lively, and
      resulted in discussions of myriad topics as well as
      suggestions from the Brazilians on how to work better with
      the U.S.

      Excluir
    2. Qual o problema?

      Excluir
  11. continuando...

    Não! E “desestabilizaram a Venezuela”!!!! Vê se isso pode, gente!!! (hehe!)

    Esqueçam a existência de um governo narcotraficante que prende desafetos políticos e ignora todos os tratados humanitários (logo os esquerdistas que são simpáticos as tratativas humanitárias – heheh).

    E isso reverberou no Brasil!

    Esqueçam os bilhões desviados da Petrobras no governo petista. A destruição da estatal brasileira foi exclusivamente uma ação ardilosa das “seis irmãs”, onde os pobres políticos esquerdistas brasileiros que roubaram em prol da causa foram vítimas, não bandidos.

    E o que é “admirável” (sintam a raiva rancorosa da senhorinha) no pouco mais de um mês do governo Temer e Serra (pausa para mais ódio!) é a suposta* “entrega” do Pré-Sal para as empresas norte-americanas (Shell e PB, não pode!), destruindo a “soberania” e a “economia” brasileira (que vinha vindo maravilhosamente bem nos governos da Dilma).

    *suposta porque seria um sonho distante privatizar todos esses cabides de vagabundos, porém duvido que o governo consiga com esses corruptos esquerdistas na câmara e senado.

    Enfim, essa mulher é de uma cara de pau, de uma canalhice intelectual que não tem tamanho!

    Seguinte: o mundo está cagando para o pré-sal brasileiro. Os BRICS, que nasceram de uma redação de jornal(!), não tem credibilidade política alguma e se na cabecinha desmiolada de Chauí o Brasil pensa ser o líder do acrônimo com Rússia e China, estamos mais fodidos do que penso estarmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porra, Antônio Carlos, continuas sem ler os meus textos. Mas deves ser um velhote com tempo de sobra...

      Excluir
    2. "um sonho distante privatizar todos esses cabides de vagabundos"
      Antônio Carlos, faça-nos um favor. Vá morar no mato. assim você não precisará usufruir dos serviços prestados por "vagabundos" como os funcionários da CELESC, Águas de Joinville, Prefeitura de Joinville, etc. Vá morar no mato e pare de usufruir do estado.

      Excluir
    3. Já que o Antônio Carlos gosta tanto de fugir dos teus textos e partir pra sua pregação que penso ser justo fazer o mesmo aqui, prezado Baço, mas deixando pra ele essa singela homenagem em forma de tautograma, uma ode à humilhação que alguns dos coxinhas merecem. Aí vai pra ti o tautograma, Antônio Carlos:

      Caro Coxinha
      Caro coxinha, cujo cérebro cheio com cocô, clamas, conclamas, choras, choramingas contra comunistas, contra carmesins; contudo calas como criança com calça cagada contra criminosos com crime de colarinho claro, contra corruptores com carteira cheia com cifrões, com cheques com centenas de cifras; calas constrangedoramente contra construtoras corruptas, contra comunicadores de canais, cínicos, contra chefões corruptores com concessões de comunicação; calas contraditoriamente contra candidatos capitalistas corruptos, contra congressistas capitalistas corruptos, contra certos Cunhas corruptos (Aécios, Eduardos, Cássio Cunha Lima); calas cinicamente contra criminosos cruéis caçadores de comunistas, contra combatentes, cabos, comandantes, coronéis criminosos cometendo crimes cruéis contra comunistas; calas covardemente contra coronéis conservadores chefões corruptos com chácaras colossais, coronéis campesinos cheios com campos de cultivo, criadores coronéis com criações com cinquenta ao cubo , cem ao cubo, cinco centenas de criaturas cujas carnes consumidas comercializadas, em cidades, continentes, contra coronéis capitalistas covardes cerceando, cercando comunidades carentes, contratando crianças carentes; calas cabalmente contra comunicadores charlatões crentes conservadores contemporâneos (com cabeças Cretáceas) comandando com cabresto cordeiros crédulos, confiscando cheques, contas correntes, cartões com crédito, centenas e centenas de cifras; calas constantemente contra colegas coxinhas cínicos, corruptos, crápulas, canalhas, covardes cometendo com computadores crimes cibernéticos, contra cidadãos comuns, comunidades carentes.
      Clamas, choramingas, compulsivamente contra Cuba, contra cubanos, contudo conheces Cuba? conheces culinária, comidas, costumes, comunicações, colégios, cidadãos, cultura, canções, construções cubanas? conheces crianças, cidadãos, cidades, capital cubana? conheces coisinhas, comentários caducos, confusos.

      Excluir
    4. Nem li, Anônimo 08:54!

      Excluir
    5. Cruzes!! Nem precisa responder a esse tal de Antonio Carlos (seria o Magalhães, reencarnado?). Ele responde a si próprio, com a rudeza e a ignorância de seus argumentos.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem