quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Festival de Bizarrices que Assola o País II


POR CLÓVIS GRUNER

Fiquei meio fora do ar a semana toda. Sem tempo até pra fuçar no Facebook, alimentei secretamente a esperança de, ao colocar de volta a cara na realidade – virtual ou não – seria gratamente presenteado com algumas boas notícias. Mas nada: o noticiário continua a produzir bizarrices em escala geométrica. Tantas que precisei de um bisturi para selecionar apenas as quatro que compõem o segundo volume do meu Febiapa – o Festival de Bizarrices que Assola o País.

DO DOMÍNIO DO FATO AO DOMÍNIO DO FRETE – Com um zelo surpreendente para uma imprensa e mídias que há até alguns dias pareciam dispostas a moralizar o país, ficamos sabendo do “helicóptero de carreira” de um deputado estadual de Minas Gerais, apreendido com inacreditáveis 400 quilos de coca. Não, você não leu errado nem eu me equivoquei: não eram 400 litros de Coca, a Cola, mas quase meia tonelada do mais puro pó, aquele que não levanta poeira. O deputado se chama Gustavo Perrella e pertence a um partido recentemente criado, o Solidariedade. Ele e o pai, o senador José Perrella (PDT), são aliados do governador e presidenciável Aécio Neves, do PSDB, o que talvez explique a solidariedade – com o perdão do trocadilho – dos meios de comunicação. O deputado tratou de responsabilizar rapidamente piloto e co-piloto, afirmando nada saber sobre a carga cheirável transportada em seu helicóptero.  Aliás, o combustível da eufórica viagem foi todinho pago pela Assembleia Legislativa de Minas. Bizarro.

DURA LEX, TUDO BEM; MAS SED LEX JÁ É VANDALISMO – Flagrado como responsável por um rombo de mais de meio bilhão de reais – estimativas falam de R$ 570 milhões, aproximadamente –, o PSDB decidiu se defender. E o fez acusando o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de manipular as investigações sobre a quadrilha que, sob o comando de tucanos de altíssima plumagem, passou os últimos anos superfaturando obras no metrô paulistano. E como o ministro teria manipulado o processo? Ora, enviando provas e demais documentos do caso à Polícia Federal. Isso mesmo. Para a alta cúpula tucana, o problema não é o superfaturamento, nem a propina paga aos políticos do PSDB ou os enormes prejuízos causados aos cofres públicos de São Paulo. O problema mesmo, de verdade, é que o Ministro da Justiça fez o que se espera de um Ministro da Justiça e encaminhou documentos e provas à PF, tudo com a clara intenção de prejudicar o PSDB e desviar a atenção para a prisão dos mensaleiros, óbvio. Não deu muito certo, porque os principais veículos de informação continuam a falar muito de Dirceu e Genoíno e muito pouco da corrupção em São Paulo, numa desproporção que seria intrigante não fosse tão reveladora. Em homenagem a FHC: très bizarre.

DIVERSIDADE, DESDE QUE BEM BRANQUINHA – Como quem manda na Copa é a FIFA, e o Brasil será sede do certame em 2014, andamos um tanto submissos aos caprichos da entidade. E eles são muitos. Nessa semana, os donos da bola decidiram que Lázaro Ramos e Camila Pitanga não era o casal apropriado para apresentar a cerimônia do sorteio da Copa do Mundo. Vetados, foram substituídos por Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert. Não se trata, claro, de racismo – afinal, não somos um país racista, nem tampouco a FIFA, não é mesmo? Tanto que Margareth Menezes e Olodum, entre outros artistas, se apresentarão na mesma cerimônia, tudo para mostrar ao mundo a diversidade étnica brasileira, segundo ainda a mesma FIFA. Trocando em miúdos: animar a plateia, tudo bem. Afinal, se temos anualmente o carnaval, não custa organizar um fora de hora para exportar via satélite nossa contagiante alegria. Mas ser mestre de cerimônia exige classe e postura, e o que pensariam plateias mundo afora ao serem confrontadas com a imagem improvável de dois negros apresentando uma cerimônia oficial? A lógica da FIFA parece ser a mesma dos comentadores anônimos de blogs: se mostramos ao mundo nossos negros e escondemos nossos talentos brancos, alguém vai pensar que somos racistas. Democracia racial se faz garantindo igualdade de oportunidades, diriam esses mesmos anônimos. Mas a responsabilidade não é da entidade maior do futebol se alguns são mais iguais que os outros. Bizarro, tudo muito bizarro: o veto e os anônimos.

“IDEOLOGIA-A, EU QUERO UMA PRA VIVER” – Quando o escreveu, Cazuza certamente não imaginou que seu verso ecoaria tanto e tão profundamente na direita conservadora brasileira. Fica difícil imaginar o que seria dela, hoje, sem ter uma ideologia para temer e ideólogos por toda parte para odiar. A bola da vez é a professora Cléo Tibiriçá, professora de Comunicação e Expressão na Fatec de Barueri . Ela virou objeto de bullying virtual levado a cabo por uma organização chamada “Escola sem partido”. A tal organização a acusou publicamente de colocar em prática um plano de ensino que objetiva criar “a maior aversão possível a tudo o que não se identifique com uma visão esquerdista ou progressista da sociedade, da cultura, da economia e da história”. Se não estivesse tão ocupado em entender como o gramscianismo adentrou o Vaticano, depois da declaração do Papa sobre a economia de mercado, Olavo de Carvalho certamente acusaria Cléo Tibiriçá de conspirar contra a Civilização Ocidental. O caso é apenas mais um em um elenco de aberrações produzido pela organização, que se diz neutra, mas trata professores como criminosos e alunos e pais como um bando de imbecis. Além disso, basta uma visita à sua página e a apregoada neutralidade cai por terra. Nela, pipocam artigos de viés de direita e conservador, assinados por um elenco de autores a quem se pode acusar de tudo, menos de não terem uma ideologia. Nada contra, há quem goste e se identifique com o estilo “I see red people”. Mas se a organização insiste em policiar e atacar a ideologia dos outros e disfarça a sua própria sob o manto de uma suposta e mentirosa neutralidade, a coisa é mais que bizarra. É desonesta.

37 comentários:

  1. Hoje acordei meio de direita. Li seu texto e já passou.

    NelsonJoi@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, Clóvis! Crítica pertinente e bem-humorada.

    ResponderExcluir
  3. O dia em que o STF julgar, condenar e prender os TUCANOS acusados de crimes (que por sinal não são poucos) igual fez com o PT, e o PIG der a mesma cobertura "imparcial" que deu ao PT eu faço auto-imolação na praça da bandeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério, nada aconteceu nem acontecerá a nenhum deles. Guarde o Arakiri para outra ocasião. :)

      Excluir
  4. Aquele de quem não canso de dizer que é dependente cínico das drogas
    da dissimulação e do engodo. O PERIGO MORA EM MINAS. E, pior....dirige bêbado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bêbado por bêbado, melhor o Lula, pois já estamos acostumados com a pilantragem e corrupção.

      Excluir
    2. Eu também prefiro o Lula. Aliás o Brasil inteiro prefere, vivo ou morto. hahahahaha

      Excluir
    3. É verdade. As vezes ele se faz de vivo, as vezes se faz de morto. E, estando bêbado ou não, todo o povo gosta. Ele é popular, mexe com as massas.

      Excluir
    4. Como dizem em Minas, só não transformem BH em pó senão o "fulano" cheira
      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=140832172763127&set=a.140831342763210.1073741866.116141061898905&type=3&theater

      Excluir
    5. Dissimulação e Engodo? A Rebeca nunca ouviu falar em "telhado de vidro".
      Em tempo, concordo em parte sobre MG, de lá veio muita porcaria desde os tempos da política "Café com Leite", a última está neste momento a governar o Brasil.

      Excluir
    6. Eduardo, não entendi sua colocação. Mas em todo caso, a historiografia mais recente tem tentado desconstruir um pouco a tal política do café com leite, principalmente ao mostrar que entre as elites mineiras e paulistas não havia homogeneidade e convergência plena de interesses - por ex., o golpe de 30, que levou Vargas ao poder, foi em parte apoiado por setores políticos de São Paulo.

      Excluir
    7. Chamem o Obama para governar este país!

      Excluir
  5. Segundo o último censo do IBGE os brancos ainda formam 45% da população brasileira. Então porque não deixar um casal branco apresentar essa porcaria da FIFA na Bahia já que os demais cantores e artistas são negros ou mulatos? O padrão de beleza do Brasil é negro? Tem de ser 100% dos artistas negros ou mulatos para representar o Brasil? O Brasil não é um país multicultural? Tem de haver cotas para brancos nas apresentações do Brasil para a "gringa"?

    ResponderExcluir
  6. Esqueceste de mencionar a sincera e verdadeira aliança Dilma x Colombo, sem falar na duplicação da 280, prometida desde 2008....
    Um show de bizarrices!
    By Andy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andy, eu comentei a aliança Dilma e Colombo no meu Face. Vai ser difícil para o PT catarinense continuar fazendo oposição e crítica ao coronelismo de JKB e LHS. Bizarrice é pouco.

      Excluir
    2. A mais não vai ser difícil não. O PT do Vinhati e do Mariano (presidentes do partido em SC e em JLLE) não apoiarão colombo. Quem apoiará serão só os "enquadrados".

      Excluir
  7. Eu estava na linha do político do pó, estava viciado em Clóvis. Graças a Deus me livrei desse mal e hoje me sinto feliz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado, 18:29, as recaídas são sempre piores. Eu, no seu lugar, ia ser feliz em outro lugar.

      Excluir
  8. É IMPRESSIONANTE a cara de pau da imprensa brasileira! A Globo não noticiou praticamente nada no dia da prisão da meia tonelada de pó, e um dia depois deu 1/5 do tempo dado à matéria das prisões dos mensaleiros. Dilma, que venha urgentemente uma Lei de Mídia nesta País, sustentamos esta cambada de empresários há décadas para emburrecer cada vez mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel, daqui a pouco vem um anônimo chamar você de "petralha", esse neologismo super original que saiu da lavra daquele tio blogueiro que os baixinhos reaças amam de paixão.

      Excluir
    2. Isso, que aprovem logo uma lei da mídia pra calar toda a imprensa, como estão fazendo na Argentina. Uma Ditadura Bolivariana seria o ideal.
      Em pouco tempo usaríamos os papéis-jornais da extinta imprensa para limpar nossos cus, porque até papel higiênico faltaria na república petista.

      Excluir
    3. Anônimo 13:31, com todo o respeito aos demais leitores, tem tipos de cús como o teu que não merecem papel higiênico.

      Excluir
    4. 13:31 hs vc tem razão. Isso aqui já é uma ditadura. Infiltraram-se na surdina da noite e instalaram-se. Vai dar muito trabalho tirar essas ratazanas do poder.

      Excluir
    5. 09:59, finalmente alguém com senso de humor. Quer dizer, seu comentário é uma piada, certo?

      Excluir
  9. O mais bizarro deste texto (em si mesmo bizarro), é o seu autor posar de historiador toda vez que alguém lhe acuda de petralha, o que sempre foi, desde que morava em Joinville.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa foi a melhor resposta que vc. achou para a informação do seu leitor? Clóvis. sinceramente, vc. é um lixo.

      Excluir
    2. Um lixo que continua sem saber o que é "acuda".

      Excluir
    3. ACUSA, sua anta!

      Excluir
    4. No meu dicionário "acuda" não é sinônimo de "acusa". No meu teclado, há um "s" e um "d", distintos. Claro, mas a anta sou eu, não você, que digita errado (e eu digo "digita", porque "escrever" é outra coisa; é o que eu faço, por exemplo), publica sem reler o que digita, e ainda acha que tem razão. Às vezes eu tenho pena de vocês, porque vocês devem levar uma vidinha muito miserável.

      Excluir
    5. Clóvis, releva, nossos dedos não escolhem orientação politica para nos traírem. E no mais s e d estão um do ladinho do outro no teclado.

      NelsonJoi@bol.com.br

      Excluir
  10. Nossa Senhora! Tem uma tucanalhada pousada no pau, com figurino de idiota.
    Chega a ser engraçado ver tucanos de mão leve e seus pares da mídia de pena pesada pousando de donzelas, dentro de um puteiro, de putas velhas, chamado PSDB.
    renatopfizer@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa pelo nível das palavras nem mereceria consideração. Mas o Genoino, Dirce e catrefa devem ser os santos da hora.

      Excluir
    2. Anônimo das 10:02: exclui seu comentário. Se quiser defender publicamente o assassinato de quem quer que seja, criminoso ou não, há lugares adequados para isso - você certamente seria bem vindo no blog do Reinaldo Azevedo. Não aqui, não no meu texto.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem