terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Há menos corrupção em Joinville?

POR JORDI CASTAN

No meu post de semana passada, A corrupção nossa de cada dia,  neste mesmo espaço o tema era a percepção da corrupção. Como o brasileiro percebia a corrupção e o desempenho do Brasil em comparação com outros países. As conclusões não eram as melhores: o Brasil não esta bem e o brasileiro percebe.

Quase que no mesmo dia, o prefeito Udo Dohler declarou, na ACIJ, que a corrupção na Prefeitura Municipal de Joinville era menor no seu governo. A afirmação foi notícia e se o prefeito, além da sua percepção, apresentasse dados concretos, deveríamos parabenizar a atual gestão municipal.

O problema é que o prefeito parece estar se referindo à sua percepção ou expressando unicamente sua opinião. E aí a afirmação muda de figura e perde força.

O único caso noticiado pela imprensa de corrupção na Prefeitura Municipal de Joinville foi a detenção em flagrante de uma fiscal da Seinfra. É bom lembrar que a ação foi resultado da denúncia do empresário que estava sendo achacado. A detenção e a ação da Polícia Federal não foi o resultado de nenhuma auditoria interna da prefeitura, assim que não seria correto agora que alguém do governo quisesse se promover às custas de uma denúncia e da ação da polícia.

Fica devendo o prefeito Udo Dohler. Dizer com dados e mostrando casos concretos onde reduziu a corrupção? Em que setores? Que processos? Quais os funcionários envolvidos que foram identificados e eventualmente punidos? Porque confundir a sua percepção com a realidade é perigoso. Seria o equivalente a confundir realidade e fantasia.

Ao afirmar que a corrupção diminuiu, também afirma não só que ela continua existindo, afirma que antes havia mais. A infeliz afirmação joga na vala comum muitos funcionários probos, que, com motivo, querem saber em que setores, que secretarias, que fundações ou que institutos se escondem os corruptos. Se agora há menos que antes, então faltou dizer o que foi feito. Quem foi demitido, quem sofreu processo disciplinar ou foi remanejado. A sensação que acaba prevalecendo é que a afirmação do prefeito é vazia, uma frase retórica e que sem provas e dados concretos é só uma frase de efeito.

Outra opção é a de que, existindo mesmo corrupção na administração municipal, os corruptos foram identificados e medidas foram tomadas, mas a sujeira foi colocada em baixo do tapete e ninguém ficou sabendo. Qualquer uma das opções não é nada boa para Joinville e projeta mais sombras que luzes sobre uma administração que assumiu com imagem de honesta e moralista e que ainda esta devendo respostas concretas nesse quesito.

A corrupção diminuiu? Conte mais senhor prefeito, todos gostaríamos de saber. Quem? Quando. Onde? Quanto? Mais que gostar de saber, temos o direito de saber.

26 comentários:

  1. Sabe-se que o Jordi não nutre apreciação pela atual administração municipal, por quaisquer motivos. Fico feliz entretanto por verificar que a crítica ora dirigida é muito mais de cunho opinativo, exercida de maneira genérica sobre um fenômeno comum às administrações públicas. Assim como Dr. Udo manifestou-se sobre o tema pautado no seu conhecimento interno sobre o tema, assim também o Jordi se manifestou opinativamente contrário. Embora ninguém precise comprovar cientificamente o brilho do sol em pleno dia, embora encoberto pelas nuvens, ainda assim Jordi pode fazer uso da lei de acesso às informações públicas para ter acesso às informações que julga não estarem corroborando a impressão do Prefeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno Felipe da Costa17 de dezembro de 2013 11:30

      hehehehe .... Ta de sacanagem, Lei de Acesso a Informação. Já fiz mais de 15 pedidos na Ouvidoria da PMJ e nenhum foi atendido corretamente, seja pelo conteúdo da resposta ou pelo prazo. No dia 30 de Setembro de 2013, sugeri a PMJ regulamentar a Lei de Acesso a Informação em Joinville ao Secretário Marco Aurélio Braga. No dia 30 de agosto, sugeri ao Gerente de TI, ao Sec. Marco e ao Gabinete do Prefeito a implantação do e-SIC (sistema de informação ao cidadão do Governo Federal), o código é cedido aos municípios que aderirem ao programa Brasil Transparente, fora varias outras solicitações de regulamentação e implantação da Lei de Acesso a Informação na PMJ. Olhe esse link e depois vem falar de Lei de Acesso a Informação em Joinville: http://www.cgu.gov.br/PrevencaodaCorrupcao/BrasilTransparente/MapaTransparencia/Municipios/SC.pdf

      Lembrando que a Transparência e a Informação são armas poderosas de combate a corrupção.

      Excluir
    2. Muito bem, agora pode passar no setor de finanças da prefeitura e assinar o recibo.

      Excluir
    3. Sabe-se que os pau-mandados da atual administração não nutrem apreciação por quem fala mal do fuhrer...

      Excluir
    4. Autêntico comentário de um autêntico puxa-saco. O "Dr. Udo" é um dos indicativos. By Ácido

      Excluir
    5. "Dr. Udo"...(pausa para a gargalhada)......piada do ano.

      Excluir
    6. Eu não sabia que o Udo havia feito doutorado. No que será que foi?

      Excluir
    7. "Jordi pode fazer uso da lei de acesso às informações públicas para ter acesso às informações que julga não estarem corroborando a impressão do Prefeito."

      Sega a ser um deboche esta resposta. No estilo "não gostou, foda-se".

      Excluir
  2. depois desta Jordi, pega uns dias de ferias....

    ResponderExcluir
  3. Para que vcs entendam, vou descer ao vosso nível e tentar reexplicar. O Jordi não emite comentários isentos porque se sabe não gosta dessa administração. Lança o que ele pensa, assim como fez o Udo. Quem está certo depende da visão do leitor. Quem não gosta do Udo acha que é o Jordi e vice-versa. Ou seja, pura conversa de comadres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo "descendo" ao nosso nível, não deu para entender. O que quer dizer que comentários isentos? acho que tera que descer mais baixo, até chegar ao seu próprio nível.

      Excluir
    2. como diz o teu Rei Jordi "porque não te calas!!!

      Excluir
    3. Da mesma forma que seu comentário defendendo o "DR. UDO" não é isento por que você é um puxa saco do DOTÔ UDO.
      Se eu gosto do que eu vejo eu fico quieto, e se eu não gosto eu critico, essa é a lógica

      Excluir
    4. Para o tal anônimo chegar ao nível que lhe convém, precisa de muita grandeza de espírito para entender a sua pequenez.

      Excluir
    5. Bom, se vc ainda não entendeu, quis dizer que. como vc. é contra esta administração prega o que bem entende e procura fazer prosélitos (eguidores), pra lhe apoiarem.. Palavras ao vento... Como alguém já comentou a Estrada da Ilha o preocupa...

      Excluir
    6. Não, meu caro anônimo é você quem insiste em não entender que o problema não é esta ou aquela administração, o problema é a incompetencia, as falacias e as mentiras. Desta, da anterior ou da proxima.

      Excluir
    7. Convenhamos que as criticas eram veladas na administração anterior. Blindagem? Que pergunta a minha...

      Excluir
  4. Fê-lo, embale-o e crie-o.

    Problema teu, o UDO, crítica nossa.

    ResponderExcluir
  5. A próxima gestão, dizem as más línguas, será conduzida pelo soldado Piaz e pastor Gomes como vice. O Armagedom

    ResponderExcluir
  6. E os cavaleiros do zodíaco serão eleitos vereadores.

    ResponderExcluir
  7. Udo Dohler está tirando para trouxa a população. Acha que basta afirmar que todos engolem esta ladainha de que a corrupção diminuiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele acha mesmo. Que é so dizer e todos acreditam. O problema é que os politicos falam o que querem e bem entendem, os jornais publicam e depois os politicos acreditam que o que foi publicado é verdade. E assim vai.

      Excluir
  8. Trabalho no município, e sei muito bem o problema de desvios de conduta nas instituições, que diga-se de passagem afeta os três poderes nos três níveis federativos.
    Por exemplo, a fiscal da Seinfra foi condenada pelo pagamento de propina só deste crime de 2013, pois o de 2011 "não pode ser materializado". Esta é uma das primeiras questões nestes processos, tem que haver o flagrante, indícios ou mesmo testemunhos sem provas materiais não valem nada.
    A outra questão é o silencio quase absoluto que reina dentro da instituição, pois sabe-se que não são casos únicos, normalmente seguem uma teia envolvendo muita gente, e o corporativismo e o rabo preso falam mais alto. E não estou generalizando, sei que a maioria é isenta como em qualquer atividade. Mas a própria investigação da PF já apontava a participação de mais gente, normalmente a aprovação de alvarás e licenças passam por várias mãos.
    E também tem infelizmente a questão política, para qualquer gestão é desgastante vir a tona casos envolvendo corrupção, e os abafas e panos frios normalmente acontecem ou tentam acontecer.

    ResponderExcluir
  9. Notícia quentinha: TCE rejeita contas do último ano de mandato de Carlito Merss em Joinville.
    Um dos motivos é uma dívida de mais de 70 milhões deixada para o Udo.

    http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/noticia/2013/12/tce-rejeita-contas-do-ultimo-ano-de-mandato-de-carlito-merss-em-joinville-4368386.html

    http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/politica/noticia/2013/12/confira-quais-motivos-levaram-o-tce-a-rejeitar-as-contas-de-2012-da-prefeitura-de-joinville-4368730.html

    Não sei por que mas não me surpreende.

    ResponderExcluir
  10. Só pra constar:

    http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/politica/noticia/2013/12/tce-rejeita-contas-do-ultimo-ano-de-mandato-de-carlito-merss-em-joinville-4368386.html

    ResponderExcluir
  11. Udo foi um fanfarrão irresponsável ao dar esta "notícia" na ACIJ.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem