quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Dog-whistle politics: a linguagem dos cães racistas

POR LEO VORTIS

Você sabe o que são as “dog-whistle politics”? É uma expressão da língua inglesa muito usada por grupos específicos, em especial nos Estados Unidos, mas ainda pouco conhecida na maioria dos outros países. A tradução literal significa “política do apito do cão” e é fácil entender o significado. Há um som de apito que apenas os cães conseguem ouvir.

O que isso quer dizer? Que é um código partilhado por grupos específicos. É uma mensagem política dirigida a um grupo que domina o código e é capaz de entender os significados. A maioria das pessoas não nota, mas essas mensagens estão espalhadas de forma subliminar pela internet, em especial nas redes sociais.

É quase uma tradição na política norte-americana. A associação aos ideários extremistas, em especial da direita, é uma evidência. Nas recentes eleições para a presidência dos EUA, Hilary Clinton acusou o seu adversário, Donald Trump, de recorrer às “dog-whistle politics”. E deve funcionar, uma vez que todos sabemos quem se elegeu.

Como a coisa acontece? Há a apropriação de um símbolo inocente e atribui-se um segundo sentido. Ou seja, deixa de ter a sua significação inicial para adquirir outro significado, percebido apenas por um determinado grupo. E para que o leitor entenda o conteúdo das “dog-whistle politics”, vamos a um exemplo prático.

O símbolo do “ok” que todos usamos no dia a dia foi apropriado pelos militantes supremacistas. Se feito com a mão esquerda tem o significado original de “tudo bem”. Mas com a mão direita a coisa muda de figura, porque é usada pelos racistas para significar “white power”. A ilustração abaixo mostra como funciona.



16 comentários:

  1. Gente malvada, MAL-VA-DA!
    (Por isso eu sou de esquerda e do bem)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, o fato é que estatisticamente a extrema direita é a que mais usa esse recurso. Não vamos matar o mensageiro.

      Excluir
  2. É o que o MBL (Movimento Brasil Livre) está fazendo em nosso país. Todos os dias eles destilam na internet algum comentário sobre as vantagens do capitalismo e satanizam tudo aquilo que não segue a sua cartilha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Mas no caso dos dog-whistle a ideia é usar símbolos. Em Charlottesville, por exemplo, os caras usaram e abusaram de usar leite, que agora transformaram em símbolo do "poder branco".

      Excluir
    2. Eles não satanizam, eles dizem a verdade e usam dados econômicos e não a bíblia de Marx.
      É beeemmm diferente.

      Excluir
    3. Domingos Miranda sarcástico e irônico.

      Excluir
    4. Não sei nada sobre a extrema direita usando dados econômicos. Mas estou sempre aprendendo coisas novas.

      Excluir
    5. Ih! MBL de extrema-direita?

      Excluir
  3. Interessante que a direita é criticada pelo tal simbolismo que propagam na internet, mas nada sobre os eufemismos, contradições e ambiguidades que a esquerda prega diariamente nas redes sociais, incluindo a própria imprensa. A direita faz um OK invertido e já é taxada de preconceituosa (!), mas os “rolezinhos” que terminam em roubos e estupros são incentivados na internet e tudo bem. E o que dizer da invasão as escolas e universidades que a esquerda chama de “ocupação”, ignorando o dicionário?

    E as contradições e ambiguidades espalhadas na rede? Essas inclusive incentivadas pela imprensa desonesta. Vejamos: quando uma grávida é atingida por uma bala perdida, a “criança” sofreu uma violência, mas quando uma mãe faz indiscriminadamente um aborto, foi o de um “feto”. E o que dizer da “revolução” esquerdista de ter um banheiro unissex em uma universidade privada (ooooh!) e a mesma “revolução” em trens de metrôs exclusivos para mulheres?

    Eu fico com os simbolismos, eles não são desonestos, não invadem e não agridem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto fala dos extremos - direita e esquerda. Mas nos EUA todos associam a maioria das ações à extrema direita. Não inventei coisa nenhuma aí...

      Excluir
  4. Ops! Acho que há muitos nazistas em Joinville a escrever em redes sociais e nos comentários dos blogs. Só acho...

    ResponderExcluir
  5. "Dog-whistle politics... O que isso quer dizer? Que é um código partilhado por grupos específicos. É uma mensagem política dirigida a um grupo que domina o código e é capaz de entender os significados."

    Ah,... entendi! É tipo músicas de protesto ao regime militar? Tipo "Cálice", "Apesar de você" e tantas outras que se opunham a ditadura militar, mas defendiam a ditadura do proletariado?


    A esquerda agoniza!...

    ResponderExcluir
  6. "Ops! Acho que há muitos nazistas em Joinville a escrever em redes sociais e nos comentários dos blogs. Só acho..."

    Então a política nacionalista de Getúlio e de seu assecla, Nereu Ramos, não foi eficiente?..."Só acho"!...

    ResponderExcluir
  7. Não esqueça dos fascistas, racistas, golpistas, niilistas, golfistas, pugilistas, seminaristas, alpinistas... e tantos outros!... Ordem,... por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário importante. Vou ter em consideração.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem