quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Dog-whistle politics: a linguagem dos cães racistas

POR LEO VORTIS

Você sabe o que são as “dog-whistle politics”? É uma expressão da língua inglesa muito usada por grupos específicos, em especial nos Estados Unidos, mas ainda pouco conhecida na maioria dos outros países. A tradução literal significa “política do apito do cão” e é fácil entender o significado. Há um som de apito que apenas os cães conseguem ouvir.

O que isso quer dizer? Que é um código partilhado por grupos específicos. É uma mensagem política dirigida a um grupo que domina o código e é capaz de entender os significados. A maioria das pessoas não nota, mas essas mensagens estão espalhadas de forma subliminar pela internet, em especial nas redes sociais.

É quase uma tradição na política norte-americana. A associação aos ideários extremistas, em especial da direita, é uma evidência. Nas recentes eleições para a presidência dos EUA, Hilary Clinton acusou o seu adversário, Donald Trump, de recorrer às “dog-whistle politics”. E deve funcionar, uma vez que todos sabemos quem se elegeu.

Como a coisa acontece? Há a apropriação de um símbolo inocente e atribui-se um segundo sentido. Ou seja, deixa de ter a sua significação inicial para adquirir outro significado, percebido apenas por um determinado grupo. E para que o leitor entenda o conteúdo das “dog-whistle politics”, vamos a um exemplo prático.

O símbolo do “ok” que todos usamos no dia a dia foi apropriado pelos militantes supremacistas. Se feito com a mão esquerda tem o significado original de “tudo bem”. Mas com a mão direita a coisa muda de figura, porque é usada pelos racistas para significar “white power”. A ilustração abaixo mostra como funciona.



17 comentários:

  1. Gente malvada, MAL-VA-DA!
    (Por isso eu sou de esquerda e do bem)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, o fato é que estatisticamente a extrema direita é a que mais usa esse recurso. Não vamos matar o mensageiro.

      Excluir
  2. É o que o MBL (Movimento Brasil Livre) está fazendo em nosso país. Todos os dias eles destilam na internet algum comentário sobre as vantagens do capitalismo e satanizam tudo aquilo que não segue a sua cartilha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Mas no caso dos dog-whistle a ideia é usar símbolos. Em Charlottesville, por exemplo, os caras usaram e abusaram de usar leite, que agora transformaram em símbolo do "poder branco".

      Excluir
    2. Eles não satanizam, eles dizem a verdade e usam dados econômicos e não a bíblia de Marx.
      É beeemmm diferente.

      Excluir
    3. Domingos Miranda sarcástico e irônico.

      Excluir
    4. Não sei nada sobre a extrema direita usando dados econômicos. Mas estou sempre aprendendo coisas novas.

      Excluir
    5. Ih! MBL de extrema-direita?

      Excluir
  3. Interessante que a direita é criticada pelo tal simbolismo que propagam na internet, mas nada sobre os eufemismos, contradições e ambiguidades que a esquerda prega diariamente nas redes sociais, incluindo a própria imprensa. A direita faz um OK invertido e já é taxada de preconceituosa (!), mas os “rolezinhos” que terminam em roubos e estupros são incentivados na internet e tudo bem. E o que dizer da invasão as escolas e universidades que a esquerda chama de “ocupação”, ignorando o dicionário?

    E as contradições e ambiguidades espalhadas na rede? Essas inclusive incentivadas pela imprensa desonesta. Vejamos: quando uma grávida é atingida por uma bala perdida, a “criança” sofreu uma violência, mas quando uma mãe faz indiscriminadamente um aborto, foi o de um “feto”. E o que dizer da “revolução” esquerdista de ter um banheiro unissex em uma universidade privada (ooooh!) e a mesma “revolução” em trens de metrôs exclusivos para mulheres?

    Eu fico com os simbolismos, eles não são desonestos, não invadem e não agridem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto fala dos extremos - direita e esquerda. Mas nos EUA todos associam a maioria das ações à extrema direita. Não inventei coisa nenhuma aí...

      Excluir
  4. Ops! Acho que há muitos nazistas em Joinville a escrever em redes sociais e nos comentários dos blogs. Só acho...

    ResponderExcluir
  5. "Dog-whistle politics... O que isso quer dizer? Que é um código partilhado por grupos específicos. É uma mensagem política dirigida a um grupo que domina o código e é capaz de entender os significados."

    Ah,... entendi! É tipo músicas de protesto ao regime militar? Tipo "Cálice", "Apesar de você" e tantas outras que se opunham a ditadura militar, mas defendiam a ditadura do proletariado?


    A esquerda agoniza!...

    ResponderExcluir
  6. "Ops! Acho que há muitos nazistas em Joinville a escrever em redes sociais e nos comentários dos blogs. Só acho..."

    Então a política nacionalista de Getúlio e de seu assecla, Nereu Ramos, não foi eficiente?..."Só acho"!...

    ResponderExcluir
  7. Não esqueça dos fascistas, racistas, golpistas, niilistas, golfistas, pugilistas, seminaristas, alpinistas... e tantos outros!... Ordem,... por favor!

    ResponderExcluir
  8. Nossa! Essa gente da direita brasileira parece estar sempre sob efeito de alucinógenos quando comenta. Pior do que ler essa baboseira toda, só ser analfabeto.

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem